O que fazer contra cravos e espinhas?

Atualizado em: 10/10/2011 - 14:34

comentários

Rodrigo Covolan

Segundo Campanari, adultos também podem sofrer com a acne

 

Cerca de 85% dos adolescentes sofrem com as temidas espinhas. Apesar de menor, a incidência do problema em adultos também existe. Estima-se que 12% das mulheres e 3% dos homens adultos também sejam vítimas da doença. Para quem precisa ‘lidar’ com o problema todos os dias, vale a dica: procurar um especialista e não cair na tentação de espremer cravos e espinhas são itens fundamentais.

O dermatologista Giuliano Doretto Campanari explica que a acne ocorre em maior frequencia dos 15 aos 18 anos. Geralmente, o problema diminui por volta dos 25 anos. “Mas cerca de 10% das mulheres e 3% dos homens podem ter acne até a vida adulta”. Em bebês e crianças, a acne também pode ser verificada em duas situações: a neonatal, que ocorre logo após o nascimento e desaparece depois de algumas semanas (ocorre pelos hormônios maternos circulantes) e a infantil, que aparece depois dessa idade e, geralmente, persiste por toda a vida.

De acordo com o especialista, para quem sofre com acnes e cravos, o primeiro passo é procurar um dermatologista, pois o tratamento adequado vai depender de vários fatores como: idade, sexo, tratamentos anteriores, grau da acne e doenças associadas. Já o tratamento indicado varia desde o uso de medicamentos tópicos, anticoncepcionais, antibióticos, chegando à isotretinoína (medicamento à base de ácido).

“Nos casos de acne mais leve, pode-se usar cremes à base de peróxido de benzoila, retinoides ou antibióticos associados, ou não, a sabonetes e loções adstringentes. No sexo feminino, podem ser utilizados anticoncepcionais e/ou bloqueadores hormonais. Também podem ser usados antibióticos e isotretinoína via oral, considerada o tratamento mais eficaz contra a acne”.

O que não vale é optar por espremer cravos e espinhas. Sobre isso, o dermatologista orienta: “Quando a espinha nasce, não deve ser espremida, pois manipular as lesões pode piorar a infecção local e a inflamação, deixando cicatrizes e manchas”.

Ele reforça a necessidade de se buscar ajuda médica especializada para resolver o problema. “E é sempre bom lembrar que o uso de receitas caseiras, naturais e de outros cremes e pomadas não receitados pelo médico pode piorar o quadro”.

 

Confira algumas perguntas:

Leitor: Ter espinhas em outras partes do corpo é normal? Tenho muita espinha nas nádegas. O que fazer?

Giuliano Campanari: A acne afeta primariamente a face, o pescoço, parte superior do tronco e braços. Podem ocorrer nas orelhas na forma de cistos e cravos. Isso ocorre, pois são áreas ricas em glândulas sebáceas. A acne não ocorre na nádega. Provavelmente, seu problema refere-se a outra doença como foliculite, prurigo ou até mesmo miliária.

 

Leitora: Qual o tratamento mais indicado para eliminar as espinhas causadas pela Síndrome dos Ovários Policísticos?

Giuliano Campanari: No caso da Síndrome dos Ovários Policísticos, o problema é a produção aumentada de hormônios sexuais, sendo o tratamento mais adequado o uso de anticoncepcionais ou de bloqueadores hormonais.

Leitora: Limpeza de pele faz bem para quem tem cravos e espinhas?

Giuliano Campanari: A limpeza de pele está indicada em alguns casos de acne, principalmente a comedoniana (cravos), mas sempre deve ser realizada por um profissional competente, caso contrário pode deixar cicatrizes e manchas.

 

 Saiba mais

Cravo é o acúmulo de células mortas na saída do pelo

Espinhas são os cravos que apresentam inflamação e infecção associadas

É mito!

A acne é uma doença multicausal: pode ser genética (hereditária), hormonal (devido aos hormônios sexuais circulantes), inflamatória e infecciosa (proliferação de algumas bactérias). Até hoje, entretanto, não existe nenhuma comprovação científica de que a alimentação possa causar acne. Sabe-se, apenas, que o estresse, ciclos menstruais e alguns medicamentos podem agravar e causar a acne. De acordo com o dermatologista, Giuliano Campanari, também não existe estudo que confirme que uma dieta adequada possa reduzir espinhas. “Alimentos como chocolate, carne de porco, alimentos gordurosos não fazem parte da etiologia da acne”.

 

 

* Giuliano Doretto Campanari é especialista em Medicina Interna e Dermatologia e, ainda, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia

 

* DC Saúde

Quer saber mais sobre homeopatia? Mande sua pergunta para o cidades@diariodoscampos.com.br até esta quinta-feira. Participe!

 

 

Compartilhar esta notícia

Publicidade