Será que as empresas não acreditam mais no atendimento prestado por pessoas?

Atualizado em: 26/06/2012 - 18:59

comentários

O custo fala mais alto

Não se trata de acreditar ou não na validade do atendimento prestado por pessoas. A grande questão é que as empresas hoje estão diante de uma confusão muito grande que envolve custo versus fidelização. De um lado as empresas sabem que sem fidelizar o cliente será muito difícil que ele volte a comprar, que seja fiel à marca da empresa e, ainda, que ele continue realizando compras dentro de um período curto de tempo. Entretanto, se de um lado a fidelidade é buscada, de outro a palavra chave hoje se chama custo. Significa que hoje as empresas, mais do nunca, estão tentando de todas as formas reduzirem os seus custos operacionais.

 

*****

Terceirizando serviços

Significa que cada empresa, para poder crescer hoje, face ao mercado altamente competitivo, precisa reduzir o seu custo operacional, precisa fazer com que cada interação com o cliente seja o mais barata possível. E nestas horas a briga entre a tecnologia e as pessoas acaba nem sempre dando certo para o lado humano. Muitas vezes a tecnologia referenda que a empresa não deve mais investir no atendimento pessoal. Os bancos foram os primeiros a fazer isso, fazendo de tudo para que o seu cliente, principalmente aquele que não gera resultado, vá pagar as suas contas nas farmácias, nas lotéricas e que somente aqueles que geram resultados é que compareçam às agências.

 

*****

Imediatismo

Quando a tecnologia substitui o custo da pessoa com algum tipo de vantagem é porque não se deve pensar duas vezes. A grande confusão é por quanto tempo as pessoas vão aceitar falar com máquinas em vez de pessoas. O atendimento pessoal gera carisma, gera resultado, gera fidelização. O atendimento mecânico gera comoditização, ou seja, as pessoas são tratadas como um padrão e não mais pela sua individualidade. Pense nisso!

 

(Luciano Salamacha)

Compartilhar esta notícia

Publicidade

Comentários

Você precisa estar logado para comentar, clique aqui para entrar.
Se você for um novo usuário, clique aqui para se cadastrar.