Blogs | Newsletter | Fale Conosco |
Cidades

Projeto de coleta de óleo de cozinha é lançado

Paula Schamne

23/09/2010 às 06:00 - Atualizado em 02/09/2012 às 17:47


PROJETO Uma das alternativas –  da Pastoral do Mundo do Trabalho - para a reutilização do óleo é a fabricação de sabão

A Câmara de Meio Ambiente e a Coordenadoria de Qualidade de Vida da Associação Comercial e Industrial de Ponta Grossa (ACIPG) realizam na noite de hoje, às 19h30, a assinatura da parceria para o projeto ‘Coleta e Reutilização do Óleo Vegetal’. O projeto que terá início nesta sexta-feira, dia 24, terá diversos parceiros para a viabilização. O Supermercado Tozetto colocará em sua loja da Vila Estrela um totem específico para a coleta do óleo de cozinha; a empresa Ponta Grossa Ambiental S/A fará o transporte do material do Posto de Coleta para a empresa Meridional TEF. Esta fará a filtragem e o processamento do óleo e o encaminhará a Rodonorte que fará testes para utilização como combustível em um de seus veículos. “A concessionária mostrará a viabilidade de utilizar o óleo de cozinha na produção de biodiesel”, explicou a coordenadora das parcerias do projeto, Carolina Tozetto. Para realizar estes testes, a concessionária de rodovias está trabalhando no desenvolvimento de um veículo que fará vistorias nas estradas. “O motor está em construção”, contou a assessoria de imprensa da empresa, destacando que o prazo para que o veículo seja utilizado é de três meses. O biodiesel, proveniente do óleo, é um combustível menos poluente por liberar uma menor porcentagem de partículas de gás carbônico e não emitir enxofre durante a sua queima. Além destes parceiros, a Rádio Mundi fará a divulgação para a população e providenciará o totem que estará no Supermercado da Vila Estrela nesta sexta.

Inicialmente, o projeto terá duração de quatro meses. “A nossa intenção maior é quanto a conscientização da população a respeito da correta destinação do óleo de cozinha e o estímulo à reutilização”, destaca a coordenadora de parcerias. Segundo Carolina, boa parte da população não tem consciência de que ao descartar o óleo nas residências (junto ao ralo da pia ou em vasos sanitários) está prejudicando a si mesmo e também o Meio Ambiente. “Em casa o descarte inadequado do material causa entupimento da tubulação e na natureza o óleo tem um grande potencial de poluição”, explica Carolina. Conforme estudos realizados para a criação da Câmara de Meio Ambiente da ACIPG, cada litro de óleo despejado no esgoto tem potencial para poluir cerca de um milhão de litros de água, o que equivale à quantidade que uma pessoa consome ao longo de 14 anos de vida. Caso o destino seja a rede de esgoto, o óleo também encarece o tratamento do efluente em 45%. “E se reutilizado o material, pode-se agregar valor ao produto”, esclarece Carolina.

Após os quatro meses iniciais, o projeto será reavaliado. “Daí iremos decidir, com a receptividade da população, se expandimos o projeto ”, adianta a coordenadora.

Reutilização e emprego

Outro projeto de reutilização de óleo de cozinha deve ter início nos próximos dias em Ponta Grossa. A Pastoral do Mundo do Trabalho irá realizar junto às comunidades Nossa Senhora de Fátima no Jardim Cachoeira, e Vila São Francisco no bairro de Uvaranas um trabalho para transformar o óleo de cozinha já utilizado em sabão caseiro. “A idéia é dar oportunidade às pessoas desempregadas dessas comunidades”, destacou o coordenador da Pastoral, Eugenio Francisco da Rosa.

Com a transformação, além de integrar as comunidades, a Pastoral irá gerar trabalho e renda para as pessoas desempregadas. O projeto será apresentado na Vila São Francisco, às 16 horas do sábado e na Capela Nossa Senhora de Fátima no domingo às 14h30.

Publicidade
Enquete

O atual momento econômico está fazendo você adiar seus planos?

Publicidade
Flagra

Perigo

Publicidade