Cidades

Prefeitura de PG projeta R$ 25 mi em loteamento

Danilo Kossoski

10/08/2017 às 00:00 - Atualizado em 10/08/2017 às 00:00

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) requisitou à Secretaria Municipal de Meio Ambiente a licença prévia para instalação de mais um loteamento. O novo conjunto habitacional será instalado ao lado do Jardim Boreal. O Jardim Boreal 2 deve oferecer moradia para aproximadamente 350 famílias. Na primeira semana de setembro deve ser feita a oferta pública para empresários interessados em implantar no local as moradias. A licitação deve ser aberta ao valor de R$ 3 milhões, e o investimento total para instalação das residência e de todo a infraestrutura necessária, que inclui obras de pavimentação, saneamento e passeios, resultará em um investimento de aproximadamente R$ 25 milhões.

O presidente da Prolar, Dino Schrutt, lembra que há outros conjuntos residenciais com os quais o Órgão vem projetando obras para este ano. “A Prolar agora vem trabalhando com empreendimentos da Faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida, cuja renda bruta familiar chega a R$ 2,6 mil. Além do Boreal 2, também estamos projetando para este ano o Ouro Verde 2, que ainda está em fase de implantação e transferência dos imóveis, mas deve ofertar outras 180 a 200 unidades”, diz.

A Prolar ainda projeta as obras de novas etapas do Residencial Hortência, Vida Nova (unidade vertical), na Faixa 1,5 do MCMV, com recursos oriundos de FGTS, e ainda os novos Montevidéu e Porto Feliz.

Nos últimos cinco anos, a Prefeitura de Ponta Grossa disponibilizou, através da Prolar, 5.149 moradias por meio da instalação de 17 conjuntos habitacionais. Desde sua criação, a Prolar já ofertou 11.779 unidades em conjuntos habitacionais com recursos, em grande parte, da Caixa Econômica Federal, Prolar, e Programa Minha Casa Minha Vida.

Recursos

Os recursos investidos em habitação em Ponta Grossa tiveram sua origem, em grande parte, por meio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), com origem via Orçamento Geral da União. No momento os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) se tornaram maior forte para os investimentos. “O FAR é destinado às famílias com renda bruta mensal de até R$ 2,6 mil, mas é o que mais está sendo contingenciado com a queda de recursos do Governo Federal. Já o FGTS tem disponibilidade; são bilhões de reais no mercado e através dele é possível oferecer até R$ 35 mil de subsídio em unidades destinadas às famílias com renda de até R$ 2,6 mil”, explica Dino.

Áreas verdes

Outros três loteamentos urbanizados pela Prolar (Cachoeira, Manacás e São Gabriel) também passam por requerimento para licença ambiental. O objetivo é ampliar as áreas verdes preservadas no entorno dos loteamentos, se antecipando à preservação e à oferta de áreas de lazer.

Rodrigo Covolan
Novo Conjunto será ao lado do Boreal


Publicidade
GUIA DCMAIS
Loterias

MEGA SENA

Concurso 1979 19/10/2017
  • 38
  • 23
  • 45
  • 32
  • 29
  • 22
Publicidade
Enquete

Você aprova a fala do vereador Pastor Ezequiel, a respeito da vinda do cantor Pabllo Vittar para Ponta Grossa?

Publicidade
Flagra

Sinal de desenvolvimento

Publicidade
Publicidade