Polícia

PRF apreende remédio e anabolizantes em Irati

Edilene Santos

25/05/2011 às 06:00 - Atualizado em 02/09/2012 às 23:03

Uma grande quantidade de medicamentos de uso proibido no Brasil e de anabolizantes foi apreendida por agentes da 3ª Delegacia de Polícia Rodoviária Federal (PRF), de Ponta Grossa, na noite de segunda-feira. Os produtos ilegais eram transportados em um carro abordado na BR-277, em Irati. Dos quatro ocupantes, apenas um foi autuado em flagrante na Delegacia da Polícia Federal.

De acordo com o delegado Jonathan Trevisan Junior, os policiais rodoviários haviam recebido uma denúncia, ainda pela manhã, de que duas mulheres traziam os remédios para emagrecer, os anabolizantes e um pote de suplemento alimentar do Paraguai. Durante todo o dia, os agentes montaram barreiras na estrada. O Fiat Siena, com placas de Curitiba, passou pela unidade operacional da PRF por volta das 21h30. O carro passou e os policiais foram atrás, mandando que o veículo retornasse ao posto. Durante a revista, os agentes encontraram 100 comprimidos de Oxitoland, 75 comprimidos de Sibutramina, 50 comprimidos de Hemogenin, 206 comprimidos de Redufast Rimonabant, três frascos de ciclo 6 (anabolizante), três frascos de Decaland, dois frascos de Stanozoland, três frascos de Testogar, um frasco de Testosterone e dez ampolas de Testoster. “Os produtos ilegais estavam dentro das bolsas das duas mulheres que estavam no carro”, disse Jonathan.

Apesar disso, as mulheres (uma de 38 e outra de 27 anos), negaram responsabilidade sobre o material. “Um dos homens assumiu e ficou preso”, explicou o delegado. Segundo a autoridade policial, o rapaz disse que está desempregado e havia comprado os produtos do Paraguai para revender em academias da capital paranaense. Ele foi preso em flagrante por corromper produto farmacêutico e pelo crime de contrabando e descaminho, mas o delegado preferiu não divulgar o nome dele. As mulheres e o outro ocupante do Siena, que também são de Curitiba, prestaram depoimento e foram liberados. Dentro do veículo, foram encontradas ainda outras mercadorias contrabandeadas, de pequeno valor, que acabaram apreendidas.

De acordo com Jonathan, os medicamentos e anabolizantes serão encaminhados a um laboratório da Polícia Federal, em Curitiba, para passarem por perícia. Já o contrabando foi levado para Delegacia da Receita Federal, em Ponta Grossa.

Alerta

O delegado Jonathan Trevisan alerta que transportar ou revender remédios de uso proibido no Brasil é crime hediondo e pode render pena de reclusão de dez a 15 anos. “Esses produtos foram banidos do mercado porque oferecem riscos à saúde da população. Alguns causam depressão e outros efeitos colaterais, inclusive transtornos psicóticos”, alerta.

 

Publicidade
Enquete

Você aprova o horário de verão?

Publicidade
Flagra

Sinalização

Publicidade