Polícia

Ladrões roubam R$ 30 mil em jóias de ouro em Castro

Aline Rios

02/11/2011 às 06:00 - Atualizado em 01/09/2012 às 08:25

Assalto à uma joalheria no Centro de Castro, a 40 km de Ponta Grossa, mobilizou todas as forças policiais da região ontem. O roubo ocorreu logo pela manhã, por volta das 9h10, na Rua Doutor Jorge Xavier da Silva, assim que as três funcionárias abriram o estabelecimento. Os dois criminosos estavam armados, não se preocuparam em esconder o rosto e em uma ação rápida, subtraíram várias peças do mostruário e do cofre da loja, fugindo logo em seguida com pelo menos R$ 30 mil de jóias em ouro. A ação dos bandidos foi registrada pelo sistema interno de vigilância e também por uma câmera da Guarda Municipal, instalada a menos de 100 metros do local. Neste ano, nos Campos Gerais, também houve registros de assaltos a joalherias em Ponta Grossa e em Telêmaco Borba.

O proprietário da joalheria, Lino Lopes, declarou que esta foi a primeira vez, após várias tentativas, que criminosos conseguiram assaltar o estabelecimento. O empresário disse estar se sentindo frustrado com o fato e que espera que os bandidos sejam identificados e presos. Entre as funcionárias, uma idosa teve grande comoção e entrou em estado de choque.

O comandante da 3ª Companhia da Polícia Militar em Castro, capitão Marcelo Moreira Só explica que um dos ladrões entrou primeiro, com atitude normal, no estabelecimento. “Logo em seguida, o segundo elemento adentrou a joalheria e deu voz de assalto, rendendo as funcionárias”, relata. Um dos bandidos usava uma máscara cirúrgica.

A PM foi acionada na sequência e vários bloqueios, com apoio da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), foram montados na região. “Nós também estamos analisando as imagens registradas pelas câmeras da rua e da joalheria, mas a princípio, os elementos envolvidos não seriam da região. O material foi submetido aos nossos policiais que atuam no serviço de inteligência e como eles interagem bastante com a comunidade, caso fossem elementos conhecidos, eles já teriam condições de reconhecê-los”, avalia.

O empresário Lino que é atuante junto à Associação Comercial local enfatiza que é preciso repensar os investimentos em segurança pública, assegurando sua efetividade. “Nós estamos instalados há anos no coração da cidade, sou de uma família tradicional e meu pai já era ourives, e além do susto e do transtorno, uma situação como esta abala nossa credibilidade. Para se ter idéia, mesmo com o monitoramento da Rua, até agora não se conseguiu identificar o veículo usado pelos assaltantes na fuga”, manifesta. “Sei que um dia eles serão identificados e presos, mas temos que parar para pensar no futuro que queremos para nossa sociedade e para o mundo”, acrescenta.

 

Crimes na região

O roubo à joalheria em Castro não foi o primeiro a ser registrado na região dos Campos Gerais neste ano. Em março, houve uma ocorrência em Telêmaco Borba e em agosto, um estabelecimento da Avenida Vicente Machado, em Ponta Grossa, também se tornou alvo de criminosos. Nas duas situações, rapidamente, os bandidos foram identificados e presos.

 

Imagens ajudarão a identificar ladrões

O comandante da Polícia Militar em Castro, capitão Marcelo Moreira Só, expõe que o serviço de inteligência está trabalhando para tentar identificar os criminosos envolvidos no assalto e que a participação da comunidade será fundamental. “Nas imagens registradas pelas câmeras da joalheria um deles mostra bem o rosto e com a divulgação deste retrato, esperamos que se alguém puder auxiliar na identificação dos criminosos, nos acione”, considera.

Publicidade
Enquete

As ruas do centro de Ponta Grossa estão em bom estado de conservação?

Publicidade
Flagra

Improviso

Publicidade