Adolescente morre com facada no pescoço

Edilene Santos

Fale com o repórter

Publicado em: 14/06/2011 - 06:00 | Atualizado em: 26/08/2012 - 20:43

A Polícia Civil investiga o assassinato de Jakson Luan Machado Mendes, 17 anos, ocorrido na madrugada de domingo, em Ponta Grossa. A morte dele gerou uma confusão que acabou com mais uma pessoa esfaqueada.

Segundo o delegado Leonardo Carneiro, o adolescente morreu com uma facada no pescoço. Ele participava de uma festa na Associação de Moradores da Vila Cipa quando desapareceu. Seus colegas o encontraram na sala de som, onde havia pouca luminosidade, caído no chão. “Havia uma poça de sangue e o rapaz já estava morto”, disse.

A Polícia Militar informou que o corpo do garoto foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) pelo Samu, que também atendeu mais um ferido na região. “Os amigos do rapaz que foi assassinado quiseram se vingar e saíram correndo, quebrando o que viam pela frente”, contou Leonardo.

No registro da PM, consta que duas pessoas que estavam na mesma festa que Jakson foram agredidas nas proximidades do Terminal de Transporte Coletivo do Bairro Oficinas, momentos depois da morte. Elas contaram que uma camionete se aproximou, os vários ocupantes desceram e começaram a agredir os dois rapazes com pedras, barras de ferro e facas. Uma das vítimas recebeu uma facada nas costas e foi encaminhada à Santa Casa pelo Samu.

O delegado informou que dois suspeitos do assassinato foram identificados e devem prestar depoimento na 13ª Subdivisão Policial nos próximos dias.

Além deste crime, a PM registrou uma tentativa de homicídio, neste final de semana. Izaís de Jesus Batista, 19, foi baleado na cabeça na Rua Luiz Pereira Barreto, Vila Leila Maria. Segundo a PM, ele esquentava-se em uma fogueira, quando duas pessoas aproximaram-se. Uma delas sacou uma arma e efetuou vários disparos. Este crime também aconteceu na madrugada de domingo.

Izaís foi socorrido pelo Siate e levado ao Hospital Municipal, mas não corre risco de morte. Os suspeitos já foram identificados, mas continuam foragidos. (E.S.)

Compartilhar esta notícia

Publicidade

Comentários

Você precisa estar logado para comentar, clique aqui para entrar.
Se você for um novo usuário, clique aqui para se cadastrar.

  • 14/06/2011 - 22:19 - millena

    Concordo plenamente como o leitor Lucas...a polícia não é onipresente...faz o que pode...

  • 14/06/2011 - 15:36 - Lucasch

    Não é falta de segurança, a polícia faz o que pode. Mas tem pessoas que saem pra rua só para aprontarem, se embriagam, se drogam, arrumam confusões, vendem e consomem todo tipo de droga, se envolvem com traficantes, formam gangues, e brigam até por causa de mulheres que não valem nada, e ponham muitos homens em confusão, e aquele que quer dar uma de machão, é morto. É como se diz, " Mais vale um covarde vivo,do que um valente morto." O melhor mesmo é quem tem um pouco de consciência,e não sai de casa, se sair saia com pessoas que você sabe que não vai arrumar confusão. É uma pena que nossos jovens estão jogando a vida deles fora por falta de estrutura familiar, tanto faz os mais ricos, ou os mais pobres, neste ponto estão se equiparando. Só tenho a lamentar, que tem muitos covardes, que se unem para tirar a vida de pessoas fracas e indefesas, quando ficam de frente com a polícia, fazem cara de coitados, e só sabem dizer não senhor, sim senhor, ou dizem só falo com o juíz, ou não abrem a boca. Marginal sempre teve e sempre vai ter, não é a ´polícia que vai acabar com está raça, isto depende de estrutura familiar e investimento na educação, e ter uma boa conversa com os pequenininhos bem no pé da orelha, tipo lavagem cerebral, mostrar o que é bom o que é ruim, e desde pequeno levar para visitar as cadeias, os abrigos de menores, para que fiquem com a imagem, que aquilo ali não é pra eles e pra ninguém. Boa sorte aos nossos jovenzinhos e futuros cidadãos desta cidade.

  • 14/06/2011 - 15:34 - Lucasch

    Não é falta de segurança, a polícia faz o que pode. Mas tem pessoas que saem pra rua só para aprontarem, se embriagm, se drogam, arrumam confusões, vendem e consomem todo tipo de droga, se envolvem com traficantes, formam gangues, e brigam até por causa de mulheres que não valem nada, e ponham muitos homens em confusão, e aquele que quer dar uma de machão, é morto. É como se diz, " Mais vale um covarde vivo,do que um valente morto." O melhor mesmo é quem tem um pouco de consciência,e não sai de casa, se sair saia com pessoas que você sabe que não vai arrumar confusão. É uma pena que nossos jovens estão jogando a vida deles fora por falta de estrutura familiar, tanto faz os mais ricos, ou os mais pobres, neste ponto estão se equiparando. Só tenho a lamentar, que tem muitos covardes, que se unem para tirar a vida de pessoas fracas e indefesas, quando ficam de frente com a polícia, fazem cara de coitados, e só sabem dizer não senhor, sim senhor, ou dizem só falo com o juíz, ou não abrem a boca. Marginal sempre teve e sempre vai ter, não é a ´polícia que vai acabar com está raça, isto depende de estrutura familiar e investimento na educação, e ter uma boa conversa com os pequenininhos bem no pé da orelha, tipo lavagem cerebral, mostrar o que é bom o que é ruim, e desde pequeno levar para visitar as cadeias, os abrigos de menores, para que fiquem com a imagem, que aquilo ali não é pra eles e pra ninguém. Boa sorte aos nossos jovenzinhos e futuros cidadãos desta cidade.

  • 14/06/2011 - 11:22 - carloseduardolopes

    esse é o reflexo da falta de segurança em ponta grossa...