Moça foi morta por ex-namorado, diz polícia

Edilene Santos

Fale com o repórter

Publicado em: 11/09/2012 - 00:00 | Atualizado em: 10/09/2012 - 20:22

A Polícia Civil anunciou ontem ter esclarecido o assassinato de Caroline de Oliveira, 19 anos, encontrada morta na manhã de sexta-feira, numa localidade rural de Imbituva. A garota só foi identificada na noite de sábado.

A equipe de investigação descobriu que no dia do desaparecimento (quinta-feira), Caroline foi vista pela última vez entrando no carro de seu ex-namorado, Paulo Polli, 32. De posse dessa informação, os policiais se deslocaram até a residência de Polli, que não foi encontrado. Na ocasião, a mãe do suspeito autorizou uma busca na residência, onde os policiais localizaram diversas armas, munições e apetrechos em locais de fácil acesso. 

Foram apreendidos e encaminhados até a Delegacia de Imbituva, além de diversos estojos deflagrados, uma espingarda de pressão calibre 5.5, uma espingarda calibre 12, uma carabina calibre 38, uma espingarda calibre 36, munições de calibres 22, 38 SPL, 40, 45, 9 mm, fuzil 762, facas, coldres, carregador de revólver calibre 38 municiado, registro de revólver calibre 38 (não encontrado) e o veículo Ford EcoSport, no qual havia um par de chinelos femininos, uma garrafa de vodka vazia e uma luva cirúrgica, entre outros itens, bem como uma carta da vítima na qual aparentava terminar um relacionamento com o suspeito. “Considerando que Paulo encontra-se foragido, já representamos por sua prisão preventiva e aguardamos a análise do judiciário”, explica o delegado Agostinho Mussilini Junior.

A Polícia Civil de Imbituva continua as investigações visando encontrar a arma registrada que não estava na residência do suspeito, mas que coincide com o calibre utilizado no crime.

 

Divulgação

Na casa do suspeito, havia várias armas e munições. Ele está foragido

 

Compartilhar esta notícia

Publicidade

Comentários

Você precisa estar logado para comentar, clique aqui para entrar.
Se você for um novo usuário, clique aqui para se cadastrar.

  • 11/09/2012 - 10:41 - EMER

    Crimes bárbaros que ocorrem bem pertinho de nós. Esta jovem perdeu a sua vida precocemente, deixando a saudade em seus familiares e amigos. Do outro lado, um jovem frio, assassino e perigoso. Logo, logo cai nas garras da polícia e então vai ter longos anos para esfriar a cabeça, dentro do presídio é lógico...