PRF apreende remédio e anabolizantes em Irati

Edilene Santos

Fale com o repórter

Publicado em: 25/05/2011 - 06:00 | Atualizado em: 02/09/2012 - 23:03

Uma grande quantidade de medicamentos de uso proibido no Brasil e de anabolizantes foi apreendida por agentes da 3ª Delegacia de Polícia Rodoviária Federal (PRF), de Ponta Grossa, na noite de segunda-feira. Os produtos ilegais eram transportados em um carro abordado na BR-277, em Irati. Dos quatro ocupantes, apenas um foi autuado em flagrante na Delegacia da Polícia Federal.

De acordo com o delegado Jonathan Trevisan Junior, os policiais rodoviários haviam recebido uma denúncia, ainda pela manhã, de que duas mulheres traziam os remédios para emagrecer, os anabolizantes e um pote de suplemento alimentar do Paraguai. Durante todo o dia, os agentes montaram barreiras na estrada. O Fiat Siena, com placas de Curitiba, passou pela unidade operacional da PRF por volta das 21h30. O carro passou e os policiais foram atrás, mandando que o veículo retornasse ao posto. Durante a revista, os agentes encontraram 100 comprimidos de Oxitoland, 75 comprimidos de Sibutramina, 50 comprimidos de Hemogenin, 206 comprimidos de Redufast Rimonabant, três frascos de ciclo 6 (anabolizante), três frascos de Decaland, dois frascos de Stanozoland, três frascos de Testogar, um frasco de Testosterone e dez ampolas de Testoster. “Os produtos ilegais estavam dentro das bolsas das duas mulheres que estavam no carro”, disse Jonathan.

Apesar disso, as mulheres (uma de 38 e outra de 27 anos), negaram responsabilidade sobre o material. “Um dos homens assumiu e ficou preso”, explicou o delegado. Segundo a autoridade policial, o rapaz disse que está desempregado e havia comprado os produtos do Paraguai para revender em academias da capital paranaense. Ele foi preso em flagrante por corromper produto farmacêutico e pelo crime de contrabando e descaminho, mas o delegado preferiu não divulgar o nome dele. As mulheres e o outro ocupante do Siena, que também são de Curitiba, prestaram depoimento e foram liberados. Dentro do veículo, foram encontradas ainda outras mercadorias contrabandeadas, de pequeno valor, que acabaram apreendidas.

De acordo com Jonathan, os medicamentos e anabolizantes serão encaminhados a um laboratório da Polícia Federal, em Curitiba, para passarem por perícia. Já o contrabando foi levado para Delegacia da Receita Federal, em Ponta Grossa.

Alerta

O delegado Jonathan Trevisan alerta que transportar ou revender remédios de uso proibido no Brasil é crime hediondo e pode render pena de reclusão de dez a 15 anos. “Esses produtos foram banidos do mercado porque oferecem riscos à saúde da população. Alguns causam depressão e outros efeitos colaterais, inclusive transtornos psicóticos”, alerta.

 

Compartilhar esta notícia

Publicidade

Comentários

Você precisa estar logado para comentar, clique aqui para entrar.
Se você for um novo usuário, clique aqui para se cadastrar.