Variedades

Ponta Grossa se destaca pelas belezas naturais

Michelle Pavoni

24/12/2016 às 00:00 - Atualizado em 24/12/2016 às 00:00

É de conhecimento geral que a região dos Campos Gerais possui uma grande diversidade de atrativos naturais. São cânions, arenitos, cachoeiras, entre muitos outros pontos propícios para o turismo, que aos poucos foram sendo ocupados pelo homem e hoje, muitos deles, contam com a infra-estrutura necessária para receber visitantes.

O Parque Estadual de Vila Velha, por exemplo, é a principal referência turística da cidade e uma das principais da região. O último relatório semestral da Paraná Projetos, mostrou que, entre janeiro e junho deste ano, mais de 31 mil pessoas visitaram o local.

O Parque é composto por três principais elementos: Arenitos, que são formações rochosas que apresentam formas variadas, como: a taça, o camelo, entre outras; Furnas, que se caracterizam por grandes crateras com vegetação exuberante e água no seu interior (lençol subterrâneo) e Lagoa Dourada que possui este nome porque ao pôr do sol suas águas ficam douradas.

Pontuamos a seguir um pouco sobre a formação, a história e as atividades que podem ser praticadas em diversos pontos turísticos naturais de Ponta Grossa, como as Furnas Gêmeas, Alagados, Recanto Botuquara e muito mais. Confira!

 

ALAGADOS

Divulgação

Em 1940, com o represamento do Rio Pitangui, teve-se origem um grande lago artificial, popularmente conhecido como Alagados. A represa é responsável pelo abastecimento de água na cidade. Localizado a 20 km do centro da cidade, além de sua importância hídrica para a cidade, este local é uma alternativa de lazer, que oportuniza contato com a natureza, ao ser uma área de preservação ambiental.

No Alagados é possível a prática de atividades como a pescaria, a natação, o remo e o Wind-surf. Encontra-se neste local, o Iate Clube de Ponta Grossa.

O acesso se dá pela rodovia Arichernes Gobbo (deve-se virar à esquerda, após passar o viaduto sobre o pátio da ALL, em direção ao núcleo habitacional Dal Col). Após percorridos 2 km, deve-se virar à direita, passando por baixo de um viaduto da linha férrea. Deve-se seguir em frente por mais 9 km e virar à esquerda numa bifurcação. Serão percorridos mais 4 km até a represa dos Alagados.

 

BURACO DO PADRE

Divulgação

O nome do local está ligado à história dos Padres Jesuítas que lá meditavam. O Buraco do Padre é uma furna que apresenta em seu interior uma cascata de 30 metros, formada pelo Rio Quebra Perna. Para acesso à furna é necessário percorrer uma trilha de 1km a pé. O acesso é fácil, mas pessoas com mobilidade limitada podem ter dificuldade em subir nas pedras.

Localizado na Região de Itaiacoca, o Buraco do Padre, é uma Unidade de Conservação e não é permitido acampar no local. Em 2005, passou a integrar o então criado Parque Nacional dos Campos Gerais.

O acesso ao local se dá pela Rodovia do Talco (PR 513) km 14. A partir do Campus Uvaranas da UEPG, deve-se percorrer 16 km e virar à direita numa estrada não pavimentada. Após 6 km deve-se virar à esquerda para o acesso ao Buraco do Padre.

Nas proximidades do Parque encontram-se o Kaffee Loch e Adega Porto Brazos.

 

 

CACHOEIRA DA MARIQUINHA

Divulgação

A Cachoeira da Mariquinha é uma Unidade de Conservação localizada a aproximadamente 30 quilômetros do centro da cidade. No percurso de acesso, a trilha é ladeada por formações de arenito e capões de mata nativa.

Aos pés da sua cascata, de 30 metros de altura, forma-se um balneário de rara beleza. Um espaço para aqueles que buscam um contato harmonioso com a natureza, sendo um local ideal para acampamentos e caminhadas nas trilhas pela mata nativa da região.

O acesso ao local se dá pela Rodovia do Talco – PR 513. No Km 18.6, a partir do campus Uvaranas da UEPG, logo após o vilarejo do Passo do Pupo, deve-se virar à direita para uma estrada não pavimentada. Após percorrer 1,4 Km deve-se virar à direita em uma bifurcação e seguir pela mesma estrada por 12 Km até chegar ao atrativo.

 

CANNYON E CACHOEIRA DO RIO SÃO JORGE

Divulgação

Considerada uma Unidade de Conservação Municipal, possui diversas quedas d’água que se deslizam pelas rochas formando-se cachoeiras, e em um determinado ponto localiza-se a cachoeira principal, com cerca de 30m de altura. O local possui também áreas de camping e paredões propícios à prática de rappel.

Existem sanitários masculinos e femininos no local e uma lanchonete, além de área para camping não-delimitada e algumas trilhas.

O acesso se dá pela rodovia Arichernes Gobbo (deve-se virar à esquerda, após passar o viaduto sobre o pátio da ALL, em direção ao núcleo habitacional Dal Col).Após percorridos 2 km , deve-se virar à direita, passando por baixo de um viaduto da linha férrea. Deve-se seguir em frente por mais 5 km e virar à esquerda, seguindo por mais 1 km até a próxima bifurcação. Deve-se então virar à direita e percorrer mais 2 km até o rio São Jorge.

 

 

FURNAS GÊMEAS

Divulgação

Localizada em propriedade privada com cultivo de soja a aproximadamente 50m das Furnas Gêmeas, são formações rochosas de grande atratividade turística. O local é bastante visitado, com trilhas delimitadas ao redor das furnas. Não existe infra-estrutura turística no local.

O acesso ao local se dá pela Rodovia do Talco. No Km 18,6, a partir do Campus Uvaranas da UEPG, logo após o vilarejo do Passo do Pupo, deve-se virar à direita numa estrada não pavimentada. Deve-se percorrer mais 700 m até onde está o acesso às Furnas Gêmeas, que se faz por meio de um 'mata burro' localizado próximo à cerca da propriedade.

 

PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA

Divulgação

 

Considerado o principal atrativo natural de Ponta Grossa, o Parque Estadual de Vila Velha é uma Unidade de Conservação que, durante os anos de 2002 e 2004 esteve em processo de revitalização, teve algumas de suas áreas recuperadas. Todos os passeios são feitos por trilhas e acompanhados de guias do próprio parque.

Tombado pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado em 1966, abriga uma fauna variada. A responsabilidade administrativa do parque é do IAP (Instituto Ambiental do Paraná).

O acesso se dá pela rodovia BR 376 (Ponta Grossa -Curitiba), Km 28 a partir de Ponta Grossa, saída pela Av. Visconde de Mauá ( Oficinas) ou Av. Visconde de Taunay (Ronda).

 

RECANTO BOTUQUARA

Divulgação

 

O Recanto Botuquara é uma área de lazer situada numa das mais belas regiões de Ponta Grossa. Oferece como possibilidade de atividades: piscinas naturais, toboágua, lago para pesca e pedalinhos, trilhas na mata nativa, campo de futebol de areia, churrasqueiras, além de camping e outras atrações.

O acesso ao Recanto Botuquara é feito pela Avenida Carlos Cavalcanti. A partir do Campus Uvaranas da UEPG segue-se pela rodovia do talco. No km 16,2 deve-se virar à direita para uma estrada não pavimentada. Após percorrer mais 4,2 km seguindo as placas indicativas chega-se ao Recanto Botuquara que fica após o aterro sanitário.

Infra-Estrutura inclui bicos de luz, sanitários femininos e masculinos, chuveiro quente, tomadas 220 V, churrasqueiras.

Publicidade
GUIA DCMAIS
Loterias

MEGA SENA

Concurso 1895 18/01/2017
  • 3
  • 5
  • 2
  • 34
  • 10
  • 15
Publicidade
Enquete

Você considera que o preço dos impostos (taxas municipais como ISS e IPTU) em PG está dentro de um patamar justo?

Publicidade
Flagra

Asseio e bem-estar

Publicidade
Publicidade