Variedades

Crianças necessitam de cuidados especiais nas estações frias

Da Redação

19/05/2017 às 00:00 - Atualizado em 19/05/2017 às 00:00

Com a chegada do outono e do inverno, a grande preocupação das mamães é com relação à saúde dos bebês. Resfriado, rinite, gripe, sinusite, bronquite, pneumonia e asma são as principais doenças que acometem os pequenos nessa época do ano.

Crianças com menos de dois anos de idade são mais propensas a problemas respiratórios mais graves, isso porque os pequenos ainda estão com seu sistema imunológico em formação e a capacidade respiratória ainda não está completamente desenvolvida.

Devido a isso, crianças (de todas as idades) devem receber uma atenção especial em questão a ambientes fechados com aglomeração. O médico pediatra Dr. Celso Hartmann, da Quality Home Care indica alguns dos principais cuidados:

 

O ideal é evitar locais fechados demais, pois os vírus podem ficar em suspensão no ar por ate 24 horas. Devemos tomar cuidado também com as variações bruscas de temperatura, evitar sair com a criança na rua em dias muitos frios e, se precisar, nunca esquecer de cobrir as extremidades, usando toucas e luvas

Outro cuidado que devemos ter é com o excesso de roupas. A criança deve ser vestida por 'camadas', assim, se esquentar, fica mais fácil de ajustar a temperatura dos bebês caso eles comecem a suar. Inicie sempre por uma peça de algodão, como um 'body', depois uma camiseta com calça e por fim um macacão ou casaco. Evite roupas de lã para não ocasionar alergias

 

Mantenha o quarto sempre limpo e arejado, evite o máximo possível bichinhos de pelúcia, cortinas de tecido e tapetes grossos no ambiente

Em relação ao banho, se necessário aqueça o ambiente; não demora mais que 5 minutos, e mantenha a água em torno dos 37º. Uma dica importante, tanto para crianças saudáveis, como para aquelas que já possuem algum problema respiratório, é manter o nariz bem limpo e desobstruído

 

Para prevenir esses problemas a melhor maneira é seguir corretamente o calendário de vacinação, amamentar até o sexto mês de vida, no mínimo, não expor as crianças a temperaturas muito baixas, arejar os ambientes, manter as mãos sempre limpas e lavar lençóis, cobertores e roupas que estejam guardadas antes de começar a época de frio

 

Mesmo com todos os cuidados que a mãe tiver, a criança ainda pode ficar doente. Um diagnóstico precoce aliado a um tratamento adequado é a melhor forma de encarar o problema

 

Saiba quais são as principais doenças respiratórias que se agravam no inverno:

Asma: A asma é uma doença inflamatória dos brônquios de causa alérgica. A pessoa portadora apresenta uma reação exagerada das paredes brônquicas (chama de hiper-reatividade) a estímulos externos, que podem ser poluentes ambientais ou mesmo domésticos, como os ácaros, animais de estimação ou fumaça do cigarro. O tempo frio também pode desempenhar este papel de desencadeador das crises. Os sintomas clássicos são o chiado no peito e a falta de ar. O tratamento, feito à base de drogas antiinflamatórias por via inalatória, trata a causa do processo e previne o portador de desenvolver crises quando exposto a estes fatores.

 

Bronquite crônica e enfisema pulmonar: A DPOC é uma designação para um misto de bronquite crônica e enfisema pulmonar, alterações irreversíveis que ocorrem nos brônquios e pulmões de fumantes. Evolui também em crises que podem ser mais freqüentes nesta época do ano. Os sintomas clássicos são a falta de ar, tosse persistente com produção de escarro, pigarro crônico e até chiado no peito. A melhor prevenção para esta doença é a cessação do tabagismo. Os portadores desta enfermidade beneficiam-se da vacinação antigripal que antecede os meses mais frios.

 

Pneumonias: são infecções do pulmão, que podem ocorrer em qualquer época e em qualquer pessoa, embora os fumantes estejam mais predispostos a isso, pois já apresentam uma colonização crônica por bactérias na sua árvore respiratória. Geralmente decorrem de um quadro gripal anterior, e esses vírus abrem as portas das defesas pulmonares para a penetração de bactérias no seu interior. Os sintomas clássicos são a tosse, febre, falta de ar e até mesmo dor torácica, de início súbito, com grande queda do estado geral do doente. Mas quadros menos intensos também podem ocorrer. A vacinação antigripal é indicada para alguns grupos de risco na tentativa de se prevenir esta grave infecção.

[Fonte: Dr. Mauro Gomes (CRM: 59917/SP) - Instituto de Pneumologia Paulista]

Publicidade
GUIA DCMAIS
Loterias

MEGA SENA

Concurso 1941 21/06/2017
  • 38
  • 1
  • 9
  • 48
  • 49
  • 24
Publicidade
Enquete

Você prefere fazer as doações de agasalhos para entidades ou direto para os necessitados?

Publicidade
Flagra

Sinalização em Uvaranas

Publicidade
Publicidade