Blog do Canabarro
O GRANDE PERDEDOR

Sempre digo em sala de aula que durante a vida toda ninguém precisa de muitas oportunidades. Todos precisamos tão somente de uma única oportunidade para alcançar o sucesso, para conseguir felicidade, para brilhar, para mudar a nossa história, para sair da vida mediana, sem cor, sem sabor, sem brilho. Aquela oportunidade que lhe permitirá realizar os seus sonhos. Mas sempre digo também que o sucesso é a soma da oportunidade com o preparo para aproveitá-la. Se a oportunidade chegar e você não estiver preparado, com os cinco sentidos aguçados, com mãos e pernas prontos para agarrá-la e inteligência e emoção focadas nela, você perderá essa oportunidade e ela será apresentada para outros.

O preparo envolve três elementos fundamentais: O conhecimento, a habilidade e atitude. Conhecimento é dominar o máximo possível a base de estudos, pesquisas e informações da área que se tem interesse. Estar sempre se qualificando, estudando, conversando sobre, lendo sobre, ajuda a desenvolver de forma superlativa o pilar do conhecimento. Habilidade é saber aplicar o conhecimento adquirido para melhorar seu trabalho, sua vida, para usar o conhecimento a seu favor. Dominar técnicas, estratégias, maneiras e ferramentas. Colocar em prática o conhecimento ajuda a desenvolver o pilar da habilidade.

ATITUDE

Mas a chave para o sucesso, para sair vencedor está na atitude. Ser proativo, positivo e focado faz com que você supere todas as dificuldades que aparecerem. Cada derrota acaba sendo um degrau para alcançar o topo. Não tem todo o conhecimento? Com a atitude correta você vai busca-lo. Não domina todas as técnicas? Com a atitude correta vai praticar, errar, acertar, aprimorar, até se tornar o melhor naquilo. Sem a atitude correta, sem a coragem necessária para mudar, todo o conhecimento e todas as habilidades são inúteis. Sem contar que pessoas super qualificadas perdem grandes oportunidades por falta de atitude. A atitude está relacionada à inteligência emocional, ao autoconhecimento, ao domínio sobre si próprio e controle da impulsividade.

A questão é que a gente nem sempre sabe onde a oportunidade vai se apresentar na nossa vida, porque elas não vêm com carimbo, com crachá escrito OPORTUNIDADE. Ela pode estar em qualquer lugar, às vezes naquele trabalho rotineiro, naquela tarefa simples que você tem que fazer, naquela conversa despretensiosa com alguém na esquina, naquele trabalho voluntário, ou pode estar claramente delineada e planejada. Não importa. Precisa estar preparado.

DERROTADOS E PERDEDORES

A Copa do Mundo foi um campo fértil para mostrar a diferença existente entre derrotados e perdedores. A derrota faz parte da competição, um vencedor gera simultaneamente um derrotado. A derrota traz em si uma dose de honra e grandeza e, principalmente, muitas oportunidades de melhoria para o próximo combate. A derrota pode ter sabor de vitória, como por exemplo a seleção da Croácia, a Coréia do Sul, Cristiano Ronaldo... Já o perdedor é aquele que tinha nas mãos a grande oportunidade da consagração e, por alguma falha em um dos três pilares, perdeu, deixou escapar. E terminou como perdedor. A seleção da Alemanha e da Argentina foram as perdedoras dessa copa. Mas o grande perdedor infelizmente é brasileiro: o jogador Neymar. E ele é um dos melhores jogadores do mundo. Brilha dentro e fora do campo. É a 13ª celebridade mais bem paga do mundo (note que usei o termo celebridade e não atleta), o que mostra que nos dois campos onde atua: no de grama e no de marketing tem grande conhecimento e a habilidade nem se discute. Seu problema foi e é a atitude desenvolvida ao longo de sua história. Saiu da Copa do Mundo com a imagem arranhada, com futebol desrespeitado, subvalorizado no mercado da bola, virou motivo de piada em todos os lugares e viralizou na internet não pela sua qualidade mas sim pelas suas performances teatrais. A atitude errada, tirou de Neymar a oportunidade de fazer da copa de 18 a SUA copa do mundo. Sua atitude fez dele o GRANDE PERDEDOR DESSE MUNDIAL.