Lições Preciosas
RECONHECER O ERRO OU UMA MALDADE PRATICADA É O PRIMEIRO PASSO PARA O PERDÃO

Quando somos ofendidos, maltratados ou acusado de algo que não fizemos, caímos em um perigo silencioso que carregamos conosco, chamado “MÁGOA”

É um perigo muito grande que afeta muito mais nossa vida do que a da pessoa que nos ofendeu, que nos fez mal, nos impede de perdoar e nos faz ferir as pessoas que mais amamos ao nosso redor e que não tem nada a ver com nossas amarguras.

Esse sentimento nos dá uma carga tão pesada de rancor e infelicidade, que prolonga ainda mais nosso sofrimento e a nossa dor. Nos faz sentir como vítimas. E as vezes somos na verdade vítimas, não dos que nos ferem, mas de nós mesmos.

Quando estamos magoados com uma pessoa não conseguimos perdoa-la, é como se você colocasse uma algema em volta do seu braço e outra ponta da algema no pescoço da pessoa que te magoou.

 Aonde você for, a levará. Você pode mudar de cidade, de Estado, ou até de País, você a levará sempre junto, porque está ligado a ela pela mágoa pois ela é vivenciada como desgosto, tão profundo que nos torna incapaz ou pouco capaz de nos reencontrarmos dentro de nós mesmos

Sei por experiencia própria, de como é difícil de perdoar quem nos magoou, mas precisamos perdoar as pessoas e não cultivar a mágoa dentro de nossa alma.

O perdão não é um ato de amnesia santa, que apaga o passado, e sim experiencia de cura que retira o veneno! Perdoar não significa ignorar o mal que nos fizeram e sim não permitir que ela seja uma barreira para nossos relacionamentos.

Perdoar é um ato de vontade, é a decisão de decuplar uma falta, uma ofensa, de renunciar a ira contra alguém, sem exigir castigo ou reparação. O perdão acalma a ira, traz paz, nos liberta das algemas.

Perdoar, é ter a possibilidade de dominar nossa vida, ter controle sobre ela, quando não sentimos mais necessidade de usar as mágoas antigas como garantia contra alguém. Perdoar é escolher ser feliz!

SOBRE MEUS PERFEITINHOS

                O ano letivo vai terminando e em meu coração há uma mistura de sentimentos: tristeza, felicidade, orgulho. Fico muito feliz em ver o quanto cada um dos meus perfeitinhos cresceu neste tempo e fico triste pois esse momento é de despedida, mas, a felicidade e orgulho são muito maiores, pois é muito gratificante ver meus perfeitinhos crescendo e amadurecendo ao longo do ano.

            Esse ano que passou foi uma aventura fascinante, cheia de desafios, surpresas, novos alunos, novas vidas, novos sonhos. Esse ano ultrapassou as minhas expectativas ao ver aqueles olhos brilhantes, divertidos, assustados, sonhadores... Meus perfeitinhos que foram colocados em minhas mãos para que eu transmitisse conhecimentos e é claro recebi também, pois é uma troca constante e infinita e nessa troca quem mais aprendeu sou eu.

            Com meus perfeitinhos, aprendi que paciência se cultiva, quando contava até dez para não falar palavras que magoam. Quando chegavam correndo e me abraçavam com carinho, aprendi que abraçar alguém é a mais sincera troca de amor, e que criamos um vínculo duradouro “de olho no olho e de coração para coração”

            Eles me ensinaram que a principal riqueza vem de dentro, que abraços foram feitos para expressar o que as palavras não são capazes de dizer, e representa muitas palavras que teimam em não serem ditas. Fala muito mais do que um discurso inteiro, estabelece elos eficazes de comunicação entre os seres.

            Com meus perfeitinhos aprendi que não sou infalível, e muitas vezes no meio do caminho eu erro, então eles me ensinam que não existe um caminho feito, o caminho se faz ao caminhar.

            Aprendi a ouvir os desabafos daqueles que confiavam tanto em mim e decidiam compartilhar um pouco mais de suas vidas.

            Eu me diverti muito dando aulas, ouvindo meus perfeitinhos, compartilhando experiências, rimos juntos de coisas bobas, cada gesto, cada palavra, cada atitude que eles tinham comigo, ia guardando como um tesouro imenso, uma riqueza incalculável em meu coração, pois  o amor  entre quem aprende e quem ensina é o primeiro e mais importante degrau para se chegar ao conhecimento.

             Acabou mais um ano letivo, estou muito feliz! fico feliz por ter convivido com meus perfeitinhos, diferentes e ao mesmo tempo tão raros e tão importante para minha vida, nunca os esquecerei meus perfeitinhos, que a cada ano que passa fazem muita diferença em minha vida pessoal e profissional.

            Meus perfeitinhos! Minha razão de ser professora!

VIDA DA MINHA VIDA!

Ah! Como o tempo voa!  Há 2anos nascia minha netinha Olivia!  Vida da minha vida! O amor escolhido para acontecer, com hora marcada, dia e lugar.  Nossa perfeitinha. Presente de Deus fiel que me concedeu ver a filha do meu filho, a minha geração.

O amor nasceu!!! E saber disso… é ter a certeza de que o amor que plantamos um dia continuará dando frutos. Que este amor se reproduz para dar continuidade à vida, evoluindo e acontecendo, agradeço a Deus por esse e milagre da vida que é simplesmente maravilhoso! Hoje é aniversário dela, mas quem ganha o presente sou eu.

Há um ano ela chegou com seu sorriso mais sincero e gostoso do mundo, sorriso espontâneo e inocente, e esse sorriso da minha perfeitinha, enche todos os dias da minha vida de alegria, paz e esperança.

Um sorriso que não conhece discórdia, não entende a si mesma como um ser independente, mas sabe que foi desejada e que é imensamente amada.

Seu sorriso me estimula e me faz ser capaz de amar e de compreender, me traz alegria, pois não se envergonha de sua alegria e entusiasmo, e isso me dá forças para sonhar e ter esperança de um mundo melhor.

Libera minha criança interior que permite sorrir pelo simples fato de existir e sorrir porque os outros necessitam do meu sorriso, me faz querer acreditar que ainda existe esperança.

Todas as manhãs ela chega, trocamos sorrisos sem nada em troca, e trocamos abraços sem esperar nada em troca. Trocamos felicidades por alegrias e alegrias por vontade de sorrir, suas gargalhadas deixam meu coração leve e feliz. Com ela eu conheci a pureza de um sorriso, ela me ensinou e me ensina tanto todos os dias.

Então quando penso que naquela manhã a amei o suficiente, na manhã seguinte ela volta com seu sorriso mais gostoso do mundo, para me mostrar que o amor não tem limites e que me faz capaz de amar e amar...além de todos os meus limites!

Agradeço ao meu bom Deus, por me dar esse presente todos os dias!  Felicidade maior que ter filhos é ter netos. Obrigada meu Bom Deus por nos dar a Olivia. Ela é uma extensão das nossas vidas! Um elo de amor incondicional. Como não amar a vida da minha vida!

POR QUE TEMEMOS A MORTE?

Ninguém pode negar que é um dos sentimentos mais perturbadores. Há quem afirme que esse medo foi a pedra inicial sobre qual foi fundamentada a cultura.

A morte é o acontecimento mais fascinaste e enigmático do ser humano. Enigmático porque é indecifrável, e fascinante porque ela nos faz refletir, ou seja, a morte nos dá um sentido tão forte e vivo que nos provoca a releitura da própria vida, posicionando-nos diante dela.

Durante os cinco dias que vi meu pai na UTI até ele falecer, eu via as pessoas chegando ali para se despedir de seu ente querido, pessoas esperançosas vendo alguém vencer a morte, era uma mistura de alegria, tristeza e esperança.

Ver tantas pessoas morrendo, faz com que você pense que um dia poderá estar na mesma situação, e é difícil suportar essa ideia.

Entretanto, me fez pensar, que não é a ideia da morte que nos assusta, é uma coisa muito maior, é o medo de nunca termos vivido. Medo de chegarmos ao fim dos nossos dias com a sensação de que estivemos realmente vivos e ao longo de nossa existência não descobrimos o que é a vida. Lembro-me de algo importante que ouvi em uma palestra “Só quando não se tem mais medo da morte, é que se está verdadeiramente vivo”.

Acredito que de todos os medos que nos assombram, desde a nossa infância, medo de quartos escuros, cobras, guerras, nada é comparado ao medo que temos de ter desperdiçado nossas vidas, sem nada para lembrar no final, porque perdemos muito tempo na vida com medo de arriscar, medo das coisas não acontecerem como queríamos, medo de nos entregar aos sentimentos aos momentos e as pessoas, medo de falarmos o que pensamos e sentimos.

 Estamos sempre nos escondendo em fantasias em máscaras e isso talvez seja uma forma de achar que estamos nos protegendo, mas no final das contas elas só nos impedem de ir em frente e viver tudo aquilo que no fundo tanto desejamos.

O filósofo Horace Kellen, quando fez 73 anos, escreveu: “Há pessoas que pautam suas vidas em função do temor à morte, e há pessoas que o fazem considerando a alegria e satisfação da vida, os primeiros vivem morrendo, os outros morrem vivendo, sei que o destino pode terminar comigo amanhã, mas a morte é uma contingência sem importância, chegue quando chegar pretendo morrer vivendo”

Só seremos capazes de dizer que nossa vida teve valor, quando sentirmos que fizemos algo importante e marcamos presença na vida das pessoas, pois o ser humano não pode ser completo e autenticamente humano, sem um relacionamento com os outros. Somente depois disso poderá dizer: “não tenho medo da morte porque vivi, amei e fui amado, desafiei e fui desafiado, deixei minha marca nas pessoas”. Devemos ter capacidade de olhar para o último ato de nossas vidas com a certeza de que finalmente aprendemos quem somos e como devemos conduzi-la. Novamente afirmo que a punição mais assustadora que a morte é a vida desperdiçada!

Deus não nos livra da morte, todos nós vamos morrer um dia! Mas, ELE nos livra da “sombra da morte”, não deixa que nossas vidas fiquem paralisadas pelo medo da morte. “ELE” nos auxilia a viver verdadeiramente, usar bem o nosso tempo, viver com mãos limpas e o coração puro. Quando conseguirmos isso, a perspectiva da morte não nos trará qualquer temor. Pois ELE mesmo afirmou "Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá”.

“SÃO AS CRIANÇAS, QUE SEM FALAR, NOS ENSINAM AS RAZÕES PARA VIVER” (Ruben Alves)

            Ontem aconteceu no colégio onde sou professora do ensino fundamental I, a abertura do “Olimpimpolho” Olimpíadas entre as séries que é uma forma de aproximar as crianças do esporte e despertar nelas o espírito de cooperativismo.

            Me encantei com aquelas crianças, ao ver as   series organizadas em torcidas, e todas elas aplaudindo e incentivando os outros times, havia solidariedade sincera. E muita felicidade.

            Então me lembrei de uma frase de Ruben Alves “São as crianças, que sem falar, nos ensinam as razões para viver. Elas não tem saberes a transmitir. No entanto elas sabem o essencial da vida."  

             É verdade ! Elas não tem saberes a transmitir, mas sabem que o essencial da vida é a amizade pura, sem preconceitos, que vê o outro como igual, brinca, abraça, cresce, se fortalece, perdura dias, meses, anos, se eterniza.... Não discriminam ninguém, acolhe a cada um sem olhar a sua condição social, a sua beleza física, os seus defeitos e qualidades… apenas veem nas outras um igual, são dóceis e sinceras, não tem malícia, tem o coração puro, não tem maldade, são honesta, não tem preconceitos, amam gratuitamente, não tem medo de expressar seus sentimentos, não se preocupam com sua autoimagem.

            Ontem aquelas crianças ensinaram a nós professores   a reconhecer nossos pensamentos e sentimentos que pode nos ajudar a nos tornar uma pessoa verdadeira, que a sinceridade vem de uma alma autêntica e verdadeira, capaz de reconhecer a si mesmo, seus próprios limites e dificuldades, que vem da pureza da alma e do coração, que não vive para agradar nem para fazer média com os outros.

            Ontem aprendemos que a   sinceridade deve começar com a gente mesmo, pois são capazes de nos amar pelo que somos, sem se importar se temos muito ou pouco a oferecer a ela; nos perdoa rapidamente quando erramos; não são capazes de criticar com a intenção de fofocar ou desprezar, apenas dizem do que gostaram ou não, com muita naturalidade.

            Ontem elas   nos ensinaram que devemos aceitar a criança que existe em nós, para assim como elas olhar o mundo como se fosse a primeira vez sem saberes a transmitir e sem nada a dizer ,que ensinam muitas razões pra viver.

            Ontem saí daquele evento refletindo que em tempos de tanta intolerância e descrença, é importante é conservarmos a criança em nós, pois elas estão ligadas a Deus pela pureza de seus corações, daí então começaremos a compreender por que Jesus Cristo nos manda ser como crianças mesmo estando amadurecidos com a vida, porque quando nos tornamos como crianças  estamos  prestes a fazer as  melhores descobertas de nossas vidas.

QUANDO TEMOS O CORAÇÃO CHEIO DE GRATIDÃO, QUALQUER PORTA APARENTEMENTE FECHADA PODE SER UMA ABERTURA PARA UMA BÊNÇÃO MAIOR

Em uma passagem bíblica, Jesus cura dez leprosos. No entanto, apenas um deles retorna para agradecê-Lo. Então, o Salvador pergunta para aquele homem que havia sido curado o motivo dos demais não demonstrarem a mesma gratidão.

Jesus não desejava dos leprosos uma adoração ou agradecimento. Ele queria, na verdade, ensinar para todos uma lição importante! Gratidão!

A gratidão promove humildade dentro de nós. O ato de retornar e agradecer ao Senhor demonstrou a humildade daquele samaritano diante da presença de Deus. No momento em que agradecemos, deixamos de olhar apenas para nós mesmos, e aprendemos a reconhecer o valor de quem nos fez o bem. Aprendemos a viverem paz com as pessoas, reconhecendo o valor de cada uma delas tem.

A gratidão é muito mais do que retribuir atitudes ou situações agradáveis que outras pessoas realizaram em nossa vida. Ser grato é um estado de espírito e não deve fazer referência somente as coisas boas, mas a tudo que está presente em nossa vida. É tão poderosa que é capaz de trazer para nossas vidas a fé, uma força propulsora para nos direcionar nos momentos de turbulências e escuridão.

Quando cultivamos a gratidão contabilizamos suas bênçãos, valorizamos nossas derrotas, abraçamos nossas imperfeições, e aprendemos com nossos erros, pois o mundo é repleto de milagres que acontecem no nosso dia a dia, quando abrimos os olhos ao amanhecer descobrimos uma infinidade de novas oportunidades de fazer diferente, fazer melhor, ser melhor, pois Em um coração onde mora a gratidão, também habitará sempre a felicidade.

.

SOBRE SER ESPECIAL

 

Conta-se que um jovem entrou numa loja de animais de estimação, a fim de procurar um cãozinho. O dono da loja mostrou-lhe uma caixa que continha uma ninhada de filhotes. Ele olhou os cachorrinhos.  Pegou um por um, examinou-o e tornou a colocá-lo na caixa. Depois de alguns minutos, ele se dirigiu ao dono da loja e disse: — Já escolhi um. Quanto custa? O homem falou o preço e ele prometeu voltar dentro de alguns dias com o dinheiro. — Não demore muito — disse o vendedor. — Esses filhotes vendem que nem água. O jovem virou-se com um sorriso e respondeu: — Não estou preocupado. O meu ainda vai estar aqui.

E o jovem foi trabalhar; carpiu, lavou janelas, cuidou de jardins. Deu duro e economizou seu dinheiro. Quando tinha o suficiente para comprar o filhote, voltou à loja. Dirigiu-se ao balcão e depositou sobre ele um maço de notas. O dono da loja separou as notas e contou o dinheiro. Depois de verificar o total, sorriu e disse: — Tudo certo, filho. Pode pegar seu cãozinho. O rapaz estendeu as mãos para o fundo da caixa, apanhou um filhote magro que tinha uma perna mole e já ia saindo. O dono da loja o parou: — Não leve esse. Ele é aleijado. Não pode brincar. Nunca vai correr com você, apanhar as coisas. Pegue um dos filhotes sadios. — Não, obrigado, meu senhor — respondeu o jovem. — É exatamente esse tipo de cachorrinho que eu estava procurando. Quando o rapaz se virou para sair, o dono da loja ia começar a falar de novo, mas se manteve em silêncio. De repente, ele entendeu. Na barra da calça do jovem, viu aparecer uma prótese — uma prótese para sua perna aleijada.

            Ele escolheu aquele cachorrinho, porque sabia exatamente como ele se sentia, o cachorrinho era especial, independente de tudo o que estava ao seu redor!

Penso que Jesus nos entende com a mesma compaixão do jovem deficiente! Somos especiais aos olhos DELE! Independente de tudo o que está ao nosso redor. Ele, não somente nos conhece mais que todos, mas nos ama mais do que qualquer outra pessoa.

O ser humano tende a parar naquilo que os olhos são capazes de enxergar.  O olhar de Jesus é diferente do nosso, Ele vê não somente nossa aparência, mas principalmente pelo que somos. E aos olhos DELE somos mais que especiais.

Ele nos conhece e sabe tudo a nosso respeito. Ele sabe quando estamos tristes, sem dinheiro para pagar as contas ou enfrentando crise nos nossos relacionamentos. Mas Ele também vê as nossas qualidades, conhece os nossos sonhos mais íntimos e sabe como realizá-los.

            Muitas pessoas que passam por nossas vidas muitas vezes como aquele dono da loja de animais, não veem nossas qualidades e sempre nos desqualificam. Mas há um Deus que sempre responde: “É exatamente esse tipo de pessoa que eu estava procurando!”

 

 

O MELHOR LUGAR DO MUNDO É DENTRO DE UM ABRAÇO

Dia desses enquanto lia uma historinha para minha turminha do 3º ano, uma aluna saiu correndo da carteira me abraçou e falou: ” Profe só queria te abraçar”. Ah!  Nada melhor e mais feliz do que um abraço sincero e espontâneo não é mesmo? Ainda mais vindo de uma criança, afinal, é o melhor lugar do mundo onde eu podia estar.

 O amor abriu os braços para mim, e quando o amor abre os braços a gente simplesmente abraça!  Era um abraço de “Eu amo você! Que bom que você está aqui”!  Me fez sentir as muitas dimensões do amor, como a sensibilidade com o sofrimento, a disposição para a alegria, a profundidade de tanta ternura. Aquele abraço curou meu cansaço, a tristeza, soltou amarras, me fez perder por instantes as coisas que me tem feito perder a paz, a paciência.

Naquele momento, através dos bracinhos ternos de minha aluna, Deus afagou a minha alma, aquele abraço tão intenso que ultrapassa qualquer barreira, me fazendo pensar em quantas almas não se encontram também tão necessitadas de um simples abraço, de uma palavra de carinho, de um gesto de amor. Aprendo que abraçar alguém é a mais sincera troca de amor, e que criamos um vínculo duradouro “de olho no olho e de coração para coração” me ensina que a principal riqueza vem de dentro.

 Aprendo que abraços foram feitos para expressar o que as palavras não são capazes de dizer, que representa muitas palavras que teimam em não serem ditas. Fala muito mais do que um discurso inteiro, estabelece elos eficazes de comunicação entre os seres.

Quando abraçamos e nos deixamos abraçar somos tomados pela felicidade e, instintivamente baixamos nossas defesas. A força de um abraço não tem limites. Nele se calam desentendimentos, se confortam desesperos, e se reafirmam sentimentos de amor e amizade, aquece o coração, derrotando o desânimo, ficando a vontade de viver e agradecer a Deus pelos anjos que ele coloca em minha vida, todos os dias em minha sala de aula, quando me colocam no melhor lugar do mundo onde eu gostaria de estar...nos  abraços ternos e carinhosos de meus alunos.

MIMAR NÃO É AMAR!

Dia desses estava na fila do caixa no mercado, quando vi uma criança chorando, ela se deitava no chão e gritava muito, esperneava porque queria um outro brinquedo. O pai tentava acalma-lo, mas quanto mais o pai falava, mais ele gritava.
A mãe que pacientemente estava digitando no celular, por um momento olhou para seu filho e disse irritada que ele pegasse outro brinquedo 
Imediatamente o menino parou de gritar, se levantou e foi buscar o outro brinquedo, enquanto a mãe voltava a digitar em seu celular e o pai se sentindo aliviado com a situação.
Vi um pai refém da tirania de uma criança cheia de vontade! Vi a impotência daquele pai em pegar essa criança cheia de caprichos e vontades e tomar a mão dela e ensinar ela andar no caminho que ela tem que andar.
Vi um pai sem autoridade, um menino grande tentando em vão conduzir um menino pequeno! 
Vi uma mãe preocupada com ela mesma! Parecia outra menina empolgada com seu brinquedinho e pra se livrar logo do incomodo de seu filho gritando, concede o que ele deseja.
Que triste! Além de incompetência em lidar com a situação, e de estarem prejudicando o próprio filho, não estão exercendo o papel que de pais de um futuro adulto amoroso, generoso e promissor. Ao contrário, estão criando um futuro nocivo para toda família.
O pior é que tudo isso, se reflete nas escolas, dentro da sala de aula. Pais que têm dificuldades em colocar limites nas crianças e terceirizam essa função, para a escola. Como professora já vi de tudo na escola, criança mandando em pai e mãe e pai e mãe tentando mandar na escola.
 A consequência desse modo de funcionamento familiar prejudica a todos. Os filhos mimados crescem com uma baixa tolerância à frustração e, quando adultos, têm problemas em enfrentar as dificuldades. "Não aguenta uma contrariedade e larga a faculdade, não aguenta o chefe, vira as costas e abandona o emprego", diz Içami Tiba.
É na família que a criança aprende, e não só através do discurso, mas pelo modo como os adultos praticam o seu cotidiano, vendo os pais falar de acordo com aquilo que fazem, agir de acordo com aquilo que ensinam.” Exemplos e atitudes ensinam o tempo todo, a criança pode esquecer o que os pais falam, mas sempre se lembra do que os pais fazem”
É na família, que se aprende a amar, sem medo. A família é o ambiente mais apropriado para as maravilhosas experiências de amor. É o onde comemoramos cada novo acontecimento, cada conquista. É ter as preocupações, mas com matizes diferentes. É onde aprendemos que cada um tem seu jeito de ser. Afinal nossos filhos e netos são produtos da educação que damos a eles. Mimar, não é amar.


 

FILHOS SÃO PEDAÇOS DE NÓS

Como educamos nossos filhos diz muito sobre nós! A forma como transmitimos nossos valores, diz muito sobre nossa forma de ser e de exercer nosso papel de pais.

Somos um modelo para nossos filhos, é na família que aprendem, e não só através do discurso, mas pelo modo como  nos veem praticar em nosso cotidiano, nos vendo falar de acordo com aquilo que fazemos, agirmos de acordo com aquilo que ensinamos, pois, os filhos são como um reflexo no espelho de seus pais.

Esta geração está precisando, desesperadamente, de modelos. É no lar que temos a oportunidade de ser exemplos vivos para a vida de nossos filhos, suprindo a lacuna da ausência de referenciais na sociedade

Como pais nossa figura será provavelmente o maior exemplo, ponto de referência e porto seguro que nossos filhos irão ter na vida, pois, eles têm em sua mente que seus pais são super-heróis e que devem ser iguais.

Nossos filhos  nos admiram e no veem como seu próprio espelho, onde podem observar seu reflexo quando ficam em dúvida sobre algo; aí está o desafio e o esforço de sermos  bons pais, e  bons pais mostram qual o caminho certo a se percorrer, e o demonstram através de suas  próprias vidas, pois são os exemplos que vão moldar  seus caráteres.

            O caráter pode se manifestar nos grandes momentos, mas ele é formado nos pequenos, por isso cabe a nós pais, escolher se o exemplo a ser seguido será bom ou ruim, porque a palavra convence, mas o exemplo arrasta. O famoso escritor H. Jackson Brown disse: “Viva de tal modo que quando seus filhos pensem em justiça, carinho e integridade, pensem em você”.

            Exemplos e atitudes ensinam o tempo todo. Nossos filhos podem esquecer o que os falamos para eles, mas sempre se lembrarão do que fizemos para eles.

            A maior riqueza que podemos deixar para nossos filhos é uma vida regada de bons exemplos. Somos reflexos na vida dos nossos filhos. Se o reflexo não for de coisas boas, não podemos exigir mais tarde coisas boas. Nós pais somos um pouquinho da vida de nossos pais e avós e nossos filhos são pedaços de nós, daquilo que somos pensamos e sentimos.