Marketing e Negócios
Como convencer a diretoria a contratar uma agência de marketing digital

 

Investir em marketing digital ou mesmo contratar uma agência pode ser um desafio para você. Para uma empresa já consolidada, o seu diretor pode não entender o quanto o marketing digital é impactante. Se você tem em mãos um plano de mídia digital, tem uma grande chance de convencê-lo a investir.

A empresa tem um site? Um perfil no facebook, instagram, linkedin, youtube? Quando você digita no google o nome do produto/serviço que vocês vendem, a empresa aparece? As redes sociais tem colaborado com o seu resultado? Vocês tem claro quantas vendas foram geradas a partir das redes sociais no último ano? Se você é um gestor comercial, precisa ter bem definido os seguintes indicadores para fazer uma gestão profissional do marketing digital da empresa: CPL - Custo por lead; CPO - Custo por oportunidade e CAC - Custo de aquisição de clientes. Se sua empresa ainda não mede isso, é um excelente argumento para convencer a diretoria da empresa a começar hoje mesmo!

Se você e sua equipe tem esses dados, o caminho está bem mais fácil para o resultado final. Agora, se entre um e outro apareceu alguma dúvida, está mais do que na hora de contratar uma agência de inbound marketing para auxiliar sua empresa. A agência vai ajudar a definir o perfil do cliente ideal para o seu negócio e executar as estratégias desenvolvidas.

Mostre para o seu diretor que a contratação de uma agência especializada em marketing digital deixará você e sua equipe comercial com mais oportunidades de negócio, e também, estarão nas mãos de quem sabe realizar a melhor estratégia.

 

Guilherme Bozacki. Jornalista, executivo comercial da agência de publicidade yard.

Métricas de vaidade, dados que inflam egos

 

 

Número de curtidas no Facebook, visualizações de vídeo no YouTube, seguidores no Instagram, na hora de analisar o relatório de Marketing essas métricas são as primeiras as serem visualizadas e também são as que geralmente impressionam diretores e CEOs de grandes empresas. Mas será que esses dados realmente importam?

 

Diversas organizações, independente do tamanho, acreditam estar cumprindo bem essa função quando analisam friamente esses números, porém eles devem ser analisados com muito cuidado e deve-se levar em consideração o objetivo final das campanhas.

De modo geral essas métricas de vaidade mensuram o quanto de audiência a empresa tem, mas por exemplo, não são todos os seguidores da sua página do Facebook que vêem suas publicações, o mesmo serve para outros canais como Twitter, YouTube, entre outros.

Mas então quais dados mensurar no Marketing Digital?

Deve focar em dados que contribuem para vendas e para isso é necessário analisar o funil de vendas da empresa. Com ele pode-se chegar a conclusão do que está de fato gerando mais retorno para a organização.

Cada empresa pode ter um tipo específico de funil, mas no geral ele é formado por 3 itens.

1 - Número de visitantes únicos

 É a quantidade de visitantes do seu site, sem considerar a quantidade de vezes que eles visitaram.

 

2 - Leads ou oportunidades

São os potenciais clientes que chegaram via site, preenchendo algum formulário importante.

 

 

 

3 - Vendas ou clientes conquistados

Quem comprou seu produto, serviço ou assinou alguma mensalidade.

É importante ter audiência, ter números altos nas redes sociais e muitos seguidores para agregar valor a marca, mas se esses números não resultam em vendas não adiantam de nada.

 

 

Curtiu o artigo? Se quiser saber mais sobre métricas e relatórios de Marketing Digital diga um oi, que nós podemos te ajudar!

 

 

Alex W. Lopes, o autor é Mídia da agência de publicidade yard.

Por que terceirizar o Inbound Marketing?

 

 

Em muitas empresas, é comum resultar em falha a tentativa de realizar estratégias de Inbound Marketing internamente. Acontece que, muitas vezes, a execução não ocorre como esperado. Isso acontece porque, apesar de existir determinação e vontade de fazer tudo internamente, falta conhecimento técnico e dedicação integral.

Digo isso porque já observamos vários clientes que vieram até nós em condições similares: já realizaram estratégias de Inbound com o departamento de marketing interno, mas falharam.

E não há problema nenhum em reconhecer a dificuldade de se obter sucesso com o Inbound, não é fácil mesmo. Na yard., trabalhando com grande foco em estratégias digitais, precisamos nos atualizar o tempo todo e buscar conhecimento para gerar mais resultados para nossos clientes, são várias tentativas buscando encontrar o “caminho ideal”. E para quem não dedica 100% de seus esforços nisso, fica muito mais difícil.

Sendo assim, se a sua empresa não terceiriza as estratégias de Inbound, tem grandes chances de fazer um trabalho aquém do potencial.

Pense nisso, a terceirização do Inbound Marketing vale o custo. Deixe uma equipe especializada, que vive a metodologia no dia a dia cuidar disso, enquanto você dedica seu tempo para fazer o que sabe de melhor: administrar, tomar decisões, encontrar formas de vender mais, etc.

Terceirize o Inbound Marketing da sua empresa e não se preocupe em escrever artigos, criar materiais ricos, estruturar landing pages, pop-ups, publicar anúncios, definir uma estratégia de mídia (que precisa ser reavailiada o tempo todo), entre outras tarefas. Deixe isso para quem dedica a vida à esse trabalho, sua única preocupação deve ser avaliar o CPL (Custo por Lead) e CPO (Custo por Oportunidade) no final do mês.

 

Felipe Ecco. O autor é content manager da agência de publicidade yard.

Vamos falar sobre ferramentas que auxiliam no planejamento do Marketing digital

“Quero fazer uma campanha digital, e agora?” Fazer uma campanha digital e um planejamento do Marketing digital não é tão fácil como muitos pensam “é só alguns posts no Facebook e depois ficar olhando as curtidas e respondendo os comentários”. Não! Não é bem assim. Uma campanha digital requer muito planejamento, disposição, conhecimento e ferramentas que o auxiliam.

Quando falamos sobre digital, nos faz lembrar muito de robôs e inteligência artificial. Quem já não conversou com uma empresa online e não se impressionou com a rapidez no envio da mensagem? Então, existem ferramentas que auxiliam no planejamento do Marketing digital, no primeiro contato do cliente com a empresa pela chat, uma dessas ferramenta é chamada de HiPlatform “o seu vendedor online disponível quando e como você quiser”. Esta ferramenta conta com um sistema de inteligência artificial, que atende seus clientes em tempo real, além de diminuir a taxa de abandono.

Agora se está procurando seguidores mais qualificados para o seu negócio, precisa conhecer o Gerenciagram: “Faça seu negócio decolar no Instagram”, esta ferramenta possibilita seguir e curtir publicações de possíveis clientes para que a empresa tenha uma visibilidade maior, além de mandar ‘direct’ automático com mensagens de boas vindas para todos que seguirem, também é possível agendar seus posts de Instagram e acompanhar em tempo real a evolução do perfil.

 

Então, muitas possibilidades que podem ajudar certo? Muitas empresas grandes e pequenas já utilizam essas ferramentas que auxiliam no planejamento do Marketing digital. Explore cada uma delas e veja qual se encaixa com a sua necessidade.

 

Géssica Eduane. A autora é diretora de arte da agência de publicidade yard.

 

O que faz uma empresa visionária?

Você já parou para se perguntar o que faz uma empresa fundada antes de 1900, que teve diversos gestores e funcionários diferentes permanecer viva, saudável e pujante até os dias atuais?

 

O livro “Feitas para durar” de Jim Collins e Jerry Porras, apresenta um estudo que foi realizado para descobrir padrões de empresas visionárias que possuem (pelo menos) 50 anos de existência, muitas até com mais de 100 anos. Empresas como Ford (1902), Philip Morris (1847) e Procter & Gamble (1837). Além disso, no livro eles comparam duas empresas, uma considerada visionária e a segunda colocada de cada categoria, a empresa de controle. Sempre empresas do mesmo segmento, que foram fundadas na mesma época e que obtiveram sucesso. Não adiantaria comparar uma empresa visionária com uma empresa falida.

 

Uma das características refutadas por eles no livro é a ideia de que para uma empresa ser considerada visionária, ela precisa obrigatoriamente ter um líder carismático e emblemático. Eles citam diversos casos de empresas que são mundialmente conhecidas mas você nunca ouviu falar de seus fundadores. A 3M é uma delas, fundada em 1902, você com certeza já ouviu falar ou já comprou algum produto 3M, mas nunca tinha ouvido falar de William McKnight, executivo que dirigiu a empresa por mais de 50 anos.

 

Eles reforçam que ter um líder carismático não é característica obrigatória das empresas visionárias. Algumas tem, outras não. Destaca-se o caso de Jack Welch da General Eletric. Welch pode ser considerado um líder carismático, mas isso não significa que a GE não seria próspera sem ele.

Embora seja inquestionável que Welch teve uma papel importante na história da GE, ele não foi o primeiro diretor-executivo excelente da história da empresa e não também não foi o último.

 

 

Lucas Ribas. O autor é CEO da agência de publicidade yard.

Email marketing funciona?

 

Acredito que seja uma dúvida comum no dia a dia de quem tem ligação com o marketing de uma empresa: email marketing (ainda) funciona? A resposta é: sim, mas depende.

            Antes de tudo, se você já costuma utilizar ou pensa em fazer uso da ferramenta, é interessante entender a sua própria expectativa nos disparos de email marketing. A pergunta chave é: Qual é o objetivo?

            Pode ser venda, cadastro, nutrição, relacionamento ou apenas reforço de marca. Defina um principal.

            Tendo essa resposta, a partir daí, é possível alinhar melhor o que podemos chamar de “resultado”.

            Se o seu objetivo é venda e/ou cadastro, estabeleça uma meta baseada na porcentagem do total de leads que irão receber o disparo. Por exemplo, se 0,1% dos destinatários do disparo do email marketing fizeram a compra ou cadastro no link, seu disparo foi um sucesso! Agora, na próxima vez, você pode dobrar essa meta. Não há muita regra em relação a isso. Mas existem sim alguns índices de abertura, cliques, etc, que servem como indicadores de sucesso, falarei mais sobre eles a seguir.

            Agora, se o objetivo do disparo foi relacionamento ou reforço de marca, a mensuração dos resultados é muito mais complexa. Afinal, não há muito como comprovar em números, que o email sim deu resultado, mas posso afirmar que mal não faz.

 

            - Disparo para base de leads ou para uma lista comprada?

 

            É muito comum que empresas comprem listas com centenas de emails para disparos. Nesse caso, existem alguns problemas que envolvem essa prática. O primeiro problema é que uma lista comprada não é composta por pessoas que realmente desejam receber o que você manda. Isso é ruim para o usuário e, claro, ruim para sua empresa, pois estará atingindo muita gente que não necessariamente é seu público-alvo.

            Não estou dizendo que não irá funcionar, mas é preciso entender que uma lista comprada não tem tanta efetividade quanto disparos realizados para uma base de leads 100% legítima, que pode ser construída através diversas maneiras: formulário de cadastro no site, landing pages, ou mesmo no cadastro de clientes “offline”. Aí o cenário muda, pois são pessoas realmente interessadas em seu conteúdo (e as vezes, nem elas estão tão interessadas assim).

 

- Índices de um disparo bem-sucedido

 

            Quanto a taxas, segundo a Resultados Digitais, esses são os índices de um disparo de sucesso:

            - Acima de 95% de entrega;

            - Acima de 15% de abertura;

            - Acima de 2% de cliques;

            - Abaixo de 1% de descadastro;

            - Abaixo de 0,1% de marcação como “spam”.

 

            Esses números são interessantes para ter uma “base” e, caso você não esteja alcançando-os, provavelmente há algo de errado em seus emails.

 

            Concluindo, disparos de email marketing, sim, funcionam. Acontece que muita gente tem a expectativa de realizar o disparo para 1000 pessoas achando que isso vai resultar em 100 vendas. E não é assim.

            Lembre-se que, quando realizado para uma base de leads própria, o disparo de email marketing é grátis. Não custa absolutamente nada e pode gerar um retorno interessante.

 

 

Felipe Ecco, o autor é Content Manager da agência de publicidade yard.

Marketing verde: uma tendência de mercado que você precisa conhecer

Você já recebeu um cartão de visita feito com papel reciclado? Já parou para pensar em quanto tempo o produto que você usa diariamente será descartado ou você apenas deixa ele na lata de lixo e não se preocupa mais? Já se perguntou se o processo de fabricação de um produto utiliza material reciclável?

 

São questionamentos muito comuns nos últimos anos, a preocupação do consumidor está indo além do descarte na lata de lixo. Agora, ele está se preocupando com a preservação ambiental, tão comentada nos últimos anos, é aí que surge uma nova e importância tendência de mercado: o marketing verde.

 

O meio em que vivemos está pedindo atenção ao marketing verde com frequência, devido às catástrofes ambientais, políticas e sociais. Estas preocupações afetam diretamente o consumidor, que se sensibiliza e quer saber o que está acontecendo ao seu redor.

 

O consumidor moderno gosta de saber que ele pode ajudar de alguma maneira, seja fazendo uma compra que será revertida a projetos sociais, ou optando por produtos que não prejudicam o meio ambiente.

 

Diante disso, o marketing verde tem um papel importante para o futuro, no sentido de promover alternativas mais sustentáveis para se viver e consumir.

 

Produtos naturais, embalagens reaproveitadas, preço compatível e justo (visto que a produção por reciclagem requer um tempo maior, até mesmo pelo recolhimento do material), maior evidência na mídia, entre outros.

 

É importante levar em consideração que o cliente gosta de transparências, visto que, se ele se sente enganado, simplesmente deixará de comprar com determinada marca "traiçoeira". Portanto, é preciso ser honesto ao adentrar o universo do marketing verde. Sua empresa está preparada?

 

 

 

 

 

Géssica Eduane, a autora é Diretora de Arte da agência de publicidade yard.

Conclusões sobre publicidade na internet em 2018 e perspectivas para 2019

- Fazer publicidade online definitivamente não é ter um perfil bombando no Instagram. Isso é para digital influencer.

- Para fazer publicidade online não é necessário virar uma web celebridade. A não ser que você queira parar de vender o produto/serviço que vende para se tornar um digital influencer.

- Se você quer se tornar um digital influencer, não contrate uma agência, contrate outro digital influencer que vai te mostrar o caminho das pedras.

- Erico Rocha te ensina a lançar um curso online. Não quer lançar um curso online? Esqueça Erico Rocha.

-  O “efeito Erico Rocha” gera dois problemas: Empresas que vendem produtos físicos (não infoprodutos) querendo virar uma web celebridade e acabam fazendo lambança. O outro problema é que ele estimula pessoas que não sabem nem quanto é a raiz quadrada de 25 a montar um curso de matemática. (E consegue realmente fazer as pessoas acreditarem que podem conseguir).

- Quando usar a fórmula de lançamento do Erico Rocha? Quando você for muito bom, tipo expert em alguma coisa. Monte o curso online (infoproduto) porque você é f*da naquilo. E não porque você quer ganhar dinheiro fácil e nem porque achou os vídeos dele legais. Não quer lançar um curso online? Esqueça Erico Rocha e comece a seguir Fabio Ricotta, Fabio Prado Lima e Resultados Digitais.

- Redes sociais servem para três coisas:

1. Se relacionar com amigos;

2. Tentar virar uma web celebridade;

3. Fazer anúncios.

- Na esmagadora maioria dos casos, as empresas fazem o 1 e 2 e ignoram completamente o 3, que é a única coisa que elas deveriam estar fazendo.

- Fazer um post por dia no Instagram/Facebook? Para a esmagadora maioria das empresas isso é jogar dinheiro diretamente pela lata de lixo! Se você paga uma empresa para fazer isso, cancele amanhã (ou melhor, hoje mesmo).

Observação final: Se você faz anúncios online e ainda não usa inteligência artificial para melhorar sua performance (custo x resultado) você já está atrasado.

 

Lucas Ribas. O autor é CEO da agência de publicidade yard.

Hoje vou falar sobre ferramentas que auxiliam no planejamento do marketing digital

         “Quero fazer uma campanha digita, e agora?” Fazer uma campanha digital e um planejamento de marketing digital não é tão fácil como muitos pensam. Se você acha que é só criar alguns posts no Facebook e depois ficar olhando as curtidas e respondendo os comentários. Está enganado! Não é bem assim. Uma campanha de marketing digital requer muito planejamento, disposição, conhecimento e uso de ferramentas que o auxiliem. E é sobre elas que vou falar neste artigo: ferramentas que auxiliam no planejamento do Marketing digital.

 

            Nessas horas a equipe tem que estar totalmente por dentro do processo, atender os prazos, focar nas decisões e engajar a campanha. Para isso tem ferramentas que ajudam no processo de gerenciamento da equipe no planejamento do marketing digital, como o Trello e Contentools. Na qual é possível organizar os processos e o que cada um vai fazer, isso auxilia no planejamento podendo substituir os e-mail e as planilhas pelas ferramentas, já que eles simplificam este processo. Além de poder conversar em tempo real com a equipe responsável. Outra ferramenta é o iClips, "o iClips tem tudo o que você precisa em um único lugar!”, com ela você pode organizar a equipe, mensurar a performance, relacionar com o cliente, gerenciar os contratos e a parte financeira, além de fazer os relatórios. Podendo assim aumentar a produtividade e lucratividade da empresa.

 

            Há muitas possibilidades que podem ajudar, certo? Muitas empresas grandes e pequenas já utilizam essas ferramentas que auxiliam no planejamento do marketing digital. Explore cada uma delas e veja qual se encaixa com a sua necessidade. Estas ferramentas apresentadas tem a opção free (grátis) por alguns dias, porém os preços devem ser conferidos.

 

 

 

 

Géssica Eduane, a autora é Diretora de Arte da agência de publicidade yard.

Como fazer seu site aparecer quando as pessoas pesquisam no Google

Escrevi o artigo de hoje pensando em quem não entende nada (ou quase nada) de marketing digital, acredito que essa seja uma dúvida básica de quem é iniciante no assunto e gostaria de fazer seu site "aparecer" no Google.

Antes de tudo, é importante entender o que realmente significa "aparecer". Um bom site não é aquele que aparece quando alguém pesquisa pelo seu próprio nome. Seria extremamente fácil dizer que o site da agência yard. é o primeiro colocado quando alguém pesquisa "yard publicidade".

O fundamental é que o seu site apareça para pessoas que não necessariamente estão pesquisando pela sua empresa. Ou seja, para "aparecer", é preciso mapear as buscas corretas, isso é ter um bom site.

 

Entendendo isso, vamos para a segunda etapa: como aparecer? Isso pode acontecer de duas formas, uma gera custos e é instantânea. A outra é grátis (até certo ponto) e é demorada.

A primeira é através do Google Ads, plataforma de anúncios da Google. Ao criar uma conta no Google Ads, você tem a possibilidade de comprar as primeiras posições no buscador da Google utilizando anúncios patrocinados. E o funcionamento é simples: Você decide quanto quer pagar, escolhe para quais buscas quer aparecer, cria os anúncios e publica. O resultado é instantâneo e o custo varia de segmento para segmento, geralmente se baseando no CPC (Custo por clique), ou seja, você só paga para o Google Ads quando alguém clicar no anúncio.

A segunda forma é através de ranqueamento orgânico, o que exige esforço e paciência. Basicamente acontece através da criação de conteúdo escrito, por meio de páginas tradicionais ou de um blog, que deve ser de qualidade e deve conter os termos que o usuário está buscando, assim como no Google Ads.

 

Para você entender melhor como funciona, digite "agência de publicidade em ponta grossa" no Google. Os 3 primeiros resultados muito provavelmente são anúncios pagos pelo Google Ads. Após isso, muito provavelmente o próximo resultado é o site da yard., que está bem ranqueado organicamente. Se nós quiséssemos, poderíamos utilizar anúncios também em nossa estratégia. Um não anula o outro.

 

Se você acha que seu site precisa aparecer no Google para mais pessoas, seja através de anúncios ou não, fale com a gente.


 

Felipe Ecco, o autor é Content Manager da agência de publicidade yard.