Mercado de trabalho e emprego
Recrutamento e Seleção: principais modelos de entrevista

 

Para muitos empresários, realizar uma entrevista de emprego está relacionada ao processo de empatia, potencial de comunicação e apresentação pessoal do candidato, além de competências técnicas básicas. Embora muitas vezes a necessidade de sua empresa seja maior, acaba supervalorizando aspectos superficiais, levando assim a problemas e dificuldades futuras (relacionadas ao novo contratado).

A falta do estudo prévio das competências técnicas e comportamentais, além da preparação para a entrevista diminui o potencial de avaliação por parte do responsável pelo processo. Visando minimizar este impacto é possível a utilização de 3 modelos de entrevistas diferentes, sendo previamente definido e utilizado durante a entrevista.

Entrevista Estruturada:

Baseada na composição de um questionário, tendo como objetivo a definição de um roteiro e perguntas (comumente fechadas) previamente fixadas. Este modelo possui um padrão rígido e possibilita maior potencial de avaliação por parte de entrevistadores com pouca experiência. O padrão comparativo entre as perguntas se torna mais claro, estabelecendo o foco específico no cargo a ser contratado e minimizando eventuais “impressões” do avaliador, as quais poderão dificultar sua avaliação.

 

Entrevista Semiestruturada:

Baseada na composição de um questionário semiestruturado, possibilitando a composição de perguntas abertas e fechadas. Este modelo têm como objetivo definir o foco principal da entrevista, possibilitando também ao candidato maior amplitude para a transmissão de informações. O padrão comparativo se torna mais subjetivo, e exige maior experiência por parte do entrevistador.

 

Entrevista Não Estruturada:

Baseada no conhecimento específico do recrutador, possibilitando a não composição de perguntas previamente definidas. Este modelo têm como objetivo proporcionar total flexibilidade durante o processo de entrevista, exigindo grande conhecimento técnico e comportamental exigido para a função. O padrão comparativo se torna mais difícil e subjetivo, exigindo grande experiência por parte do recrutador.

 

Estes modelos básicos podem ser utilizados e variados de acordo com as funções específicas a serem contratadas. Mesmo assim, é importante salientar que a sua utilização ou não poderá proporcionar maior eficiência durante a seleção de novos profissionais ou a perpetuação de problemas relacionados a contratação de novos profissionais.

Recrutamento e Seleção: mitos e verdades na elaboração de um currículo (composição)

Marcos Henrique Martinez

Várias informações, dicas e modelos são utilizados no momento da elaboração de um currículo e, muitas vezes, desconsideramos informações importantes em sua composição. Neste artigo, serão descritas algumas informações fundamentais para a sua elaboração, desconsiderando alguns mitos e valorizando o que é fundamental.

Primeiro, devemos nos conscientizar que o currículo é a demonstração breve de nossas experiências, sendo seu principal fundamento, despertar a curiosidade de organizações, recrutadores e empresas especializadas. Portanto, o currículo é a porta de entrada para uma entrevista e não a descrição completa de toda uma experiência profissional. Durante sua elaboração devemos valorizar objetividade e descrição clara das informações.

A obrigatoriedade na utilização de foto para a composição de um currículo pode ser considerada um mito. O que está sendo valorizado neste documento são as informações pertinentes a dados pessoais, formação, cursos complementares, experiência profissionais e atividades desempenhadas anteriormente e não a aparência do candidato. As qualificações e experiências são os principais conteúdo a serem analisados.

Outro erro comumente praticado na composição de um currículo é a falta de informações pertinentes ao período de atuação em empresas anteriores, além da falta de descrição das principais atividades realizadas. Empresas visam a contratação de profissionais que possuam conhecimentos em áreas ou atividades específicas e a falta destas descrições inviabilizam o direcionamento do seu perfil para o processo de seleção.

Lembrar que este documento deve ser objetivo, claro e coerente é o primeiro passo para uma boa apresentação, aumentando consideravelmente as chances do currículo ser selecionado.

 

 

Recrutamento e Seleção: valores técnicos e comportamentais

Marcos Henrique Martinez

Durante a seleção de profissionais valorizamos experiências anteriores, conhecimentos técnicos, formação e cursos complementares para definição do candidato ideal a ser contratado. Entretanto, muitas vezes são desconsiderados aspectos humanos, comportamentais e valores dos candidatos os quais serão contratados.

O desconhecimento de conceitos individuais geram expectativas de efetividade por parte das empresas, baseando-se apenas em experiências e conhecimentos técnicos previamente adquiridos pelo candidato.

A eficiência de profissionais está diretamente ligada a aspectos individuais, também conhecidos como competências comportamentais ou estilo de personalidade. Entender as reações comportamentais dos profissionais a serem contratados, são de suma importância para aumentar a possibilidade de sua efetividade profissional.

A valorização de conhecimentos técnicos e experiências, por si só, não são garantia de um bom desempenho no ambiente de trabalho. Sendo assim, analisar e identificar quais são os aspectos comportamentais exigidos para o desempenho ideal da atividade proposta, durante o processo de seleção é fundamental.

Através de estudos e ferramentais específicas, é possível identificar características comportamentais importantes de cada candidato, oferecendo maior clareza sobre sua capacidade e potencial de desempenho no exercício da função. Para isso se faz necessário, iniciar através da análise básica da atividade (considerando o nível de dinamismo, capacidade analítica, necessidade de interação interpessoal e controle emocional), visando o aumento do potencial de questionamentos a serem abordados durante o processo de entrevista.

Considerar aspectos comportamentais, relacionando à conhecimentos técnicos apresentados pelo candidato, são o ponto de partida para realização de uma entrevista adequada. A relação estre estes dois conceitos, irá oferecer maior capacidade de análise por parte da empresa contratante, além de aumentar a eficiência no processo de seleção.

Recrutamento e Seleção: o fantasma de empresas e candidatos

Marcos Henrique Martinez

 

Falar sobre Recrutamento e Seleção parece simples, entretanto essa atividade é muito complexa e fundamental para empresas, candidatos e toda a nossa sociedade.

Empresas descrevem que não conseguem contratar profissionais qualificados, comprometidos ou que estejam de acordo com a suas necessidades. Já os candidatos descrevem a concorrência, o alto nível de exigência das empresas e a necessidade de experiência prévia como barreiras para a conquista de uma oportunidade no mercado de trabalho.

E assim, com essas visões previamente estabelecidas, desconsideramos a importância de realizarmos um processo seletivo de qualidade, além de justificarmos nossa falta de preparo e qualificação para superarmos a concorrência! Este modo de enxergar o processo de contratação e as vagas disponíveis faz com que se crie um círculo vicioso de conformismo por parte de empresários e candidatos, onde todos saem perdendo.

As dificuldades apresentadas, até então, estão baseadas em um conceito simples de ser solucionado: a preparação! Realizar um processo seletivo adequado (respeitando as competências técnicas e comportamentais necessárias para a função, cultura e valores da organização) e a identificação prévia das questões a serem aplicadas são alguns dos fatores fundamentais para o sucesso em uma nova contratação. E também aos candidatos interessados em uma nova vaga!

A efetividade nesse processo acarreta diretamente em aspectos econômicos importantes para toda a sociedade e,muitas vezes não valorizados por empresas e candidatos.

Portanto, reconsiderar a importância na contratação de bons profissionais e a valorização de aquisição de qualificação técnica por parte dos candidatos é de suma importância para todos os envolvidos.

A partir de hoje, será um prazer compartilhar experiências, técnicas e temas fundamentais para o mercado de trabalho, emprego e qualificação! Assim será possível contribuir com a evolução e desenvolvimento da nossa comunidade, nossas empresas e a nossa cidade.

O autor é proprietário da empresa B&M Consultoria

www.bmgestao.com