Mercado de trabalho e emprego
Recrutamento e Seleção:  A importância da descrição de cargos

 

Avaliar profissionais em uma entrevista de emprego parece uma tarefa simples. Muitos empresários e recrutadores utilizam dos seus conhecimentos (básicos) sobre a função oferecida, para a condução do mesmo. Entretanto, estes conhecimentos podem ser superficiais, tornando prejudicial a avaliação das competências necessárias para o ideal desempenho das atividades, do novo profissional a ser contratado.

Visando minimizar falhas de um processo seletivo, muitas empresas utilizam a descrição de cargos, como uma ferramenta de apoio para a condução durante a entrevista. Este documento contém a descrição de todas as atividades, conhecimentos, habilidades e atitudes esperadas pela empresa, para o desenvolvimento adequado da função proposta.

A utilização deste documento como norteador do processo de avaliação, direciona os questionamentos a serem realizados e potencializa a análise de informações. A descrição de cargos deve ser composta para cada uma das funções existentes em uma empresa, sendo necessário a descrição de suas particularidades e conhecimentos essenciais.

A falta deste documento e/ou a não utilização do mesmo durante o processo de entrevista é considerado um dos principais erros para a análise de candidatos à uma vaga de emprego. Sua composição ou utilização irá minimizar aspectos interpretativos, proporcionando maior eficiência para a análise das competências, auxiliando na contratação do profissional correto para o cargo oferecido.

 

 

Recrutamento e Seleção:  descrever as atividades faz toda a diferença.

A composição ideal de um currículo está relacionada a descrição de informações pessoais, formação, cursos complementares, idiomas e experiências profissionais. A inserção de muitos detalhes e/ou informações desnecessárias poderão “poluir” o currículo, dificultando a análise das informações por parte do recrutador.

Normalmente a descrição de informações pessoais, de formação e cursos complementares são volumosas, sendo necessária por parte do candidato, condensar os dados inserido. Esta necessidade deve ser respeitada, pois os dados mais relevantes em um currículo estão posicionados dentro de campo de experiência profissionais.

O modelo básico para a descrição de experiências profissionais, deve respeitar aspectos fundamentais como o nome da empresa o qual atuou, a função exercida, o período de atuação (mês e ano de início e término das atividades) e principalmente a inclusão de todas as atividades realizadas neste período.

Importante salientar que a descrição das atividades executadas são o ponto chave na análise de um currículo. A inclusão detalhada dos conhecimentos, ferramentas, responsabilidades e atividades desempenhadas, facilitarão o movimento de triagem realizado pelas empresas contratantes. Estas informações trarão clareza sobre as reais competências técnicas, conhecimentos e habilidades do candidato, oferecendo assim maiores chances para sua evolução em um processo de seleção.

Recrutamento e Seleção: auxílio da internet para a conquista de um emprego

A tecnologia está presente em nossa rotina, através de smartphones, tablets, computadores e outros meios de interação via internet. A adaptação e interação com estes meios se torna quase uma exigência, sendo uma vantagem ou desvantagem de acordo com o nível conhecimento. Para profissionais que estão em busca de uma vaga de emprego, sua habilidade na utilização destas ferramentas e sua aplicação, facilitarão ou dificultarão o processo de recolocação no mercado de trabalho.

Atualmente, inúmeras empresas (de médio e grande porte) aderem a utilização da internet como o meio principal de divulgação de vagas e captação de currículos. Com ela é possível a divulgação massiva de informações pertinentes as vagas oferecidas, auxiliando na agilidade e assertividade do processo de recrutamento e seleção.

Como descrito em artigos anteriores, a disposição de currículos via internet, é o modelo mais efetivo na atualidade, para a apresentação inicial dos conhecimentos técnicos de um candidato. O cadastro e preenchimento de formulários em sites de empresas especializadas ou empresas contratantes é uma ótima maneira de dispor suas experiências aos profissionais responsáveis pela avaliação. A entrega de currículos impressos de maneira presencial é cada vez menos valorizada, além de exigir muita energia, investimento financeiro e de tempo por parte dos candidatos.

A apresentação inicial de currículos impressos está caindo em desuso, devido a aplicação de novas tecnologias. Mesmo assim, a disposição deste formato de currículo é essencial durante o processo de entrevista presencial, onde o candidato deve expressar seus conhecimentos e formaliza-los através da apresentação deste documento.

Em resumo, o contato inicial com empresas deve ser realizado a partir de canais específicos de cadastro de currículos e a apresentação de currículo impresso é imprescindível para a participação em uma entrevista. Entretanto, este modelo de disposição de currículos às empresas, está seguindo a tendência de aplicação das novas tecnologias no mercado corporativo. O candidato deve avaliar o modelo cultural da empresa ofertante, sendo possível a realização do contato inicial via telefone, identificando qual o canal ideal para o envio do seu currículo.

Recrutamento e Seleção:  porque os estagiários são valorizados?

 

A dificuldade para a entrada no mercado de trabalho é muito comum, para jovens e adultos que estão em fase final de formação ou recém formados. Isso ocorre, devido à falta de experiência corporativa destes candidatos, fazendo com a avaliação do seu currículo não seja expressiva.

Nos últimos anos, o Brasil teve um aumento significativo no volume de instituições de formação superior, proporcionando o aumento da qualificação técnica da população. Consequentemente, o número de concorrentes habilitados tornou-se significativo, dificultando a entrada de profissionais sem experiência no mercado de trabalho. Outra questão que pode ser considerada é o momento econômico, o qual exige das empresas a redução de custos e aumento da qualificação dos profissionais a serem contratados.

Visando minimizar este impacto, alunos em período de formação superior, devem buscar oportunidades de estágio profissional assim que possível. Valorizados por empresas e recrutadores, profissionais que passam ou passaram por um período de estágio, estarão familiarizados com o ambiente corporativo, suas exigências e apresentam conhecimentos básicos relacionados as oportunidades oferecidas.

Além disso, com o desempenho adequado durante o período de estágio, as possibilidades de efetivação tornam-se reais. Para a empresa contratante, exaltar o bom desempenho de um estagiário, torna-se mais eficiente do que contratar um profissional recém formado (sem experiência).

Conquistar uma oportunidade de estágio nem sempre é fácil, mesmo assim, estudantes em período de formação superior, devem estar atendo ao seu ingresso no mercado de trabalho, desde o início de sua formação. Muitas vezes, a entrada e evolução de um profissional no mercado de trabalho, parte do período de estágio realizado durante sua graduação.

Marcos Henrique Martinez, proprietário da empresa B&M Consultoria

www.bmgestao.com

Recrutamento e Seleção:  A boa comunicação é a base para a sua aprovação

A maneira de comunicar-se durante o processo de seleção (entrevista) pode ser considerada uma das principais armas do candidato para a conquista de uma oportunidade de emprego. Relatar claramente todas as informações contidas em seu currículo, proporcionarão maiores chances de entendimento e, por consequência, alinhamento do seu perfil com a oportunidade oferecida.

Descrever com objetividade as informações questionadas é a forma ideal para o entendimento do recrutador. O cuidado com o excesso de informações transmitidas, apresentando falta de foco e abordando temas não solicitados, podem ser prejudiciais à sua evolução no processo. Relatar de maneira sucinta os questionamentos realizados, proporcionarão ao entrevistador maior espaço para questionamentos importantes, adequados ao seu interesse e fundamentais para a vaga oferecida.

Discursos informais ou gírias são considerados como inadequados, sendo estes prejudiciais. Para a avaliação dos recrutadores, este modelo de comunicação será replicado pelo candidato dentro da organização, dificultando assim a efetividade de comunicação com funcionários, fornecedores e clientes. A formalidade é fundamental para a apresentação e a transmissão de informações por parte do candidato.

Outros aspectos como o tom de voz, a velocidade da fala e vícios de linguagem são valorizados durante o processo de entrevista. O candidato deverá estar atento a estes aspectos, apresentando o tom de voz adequado ao ambiente, mantendo a fala em velocidade pertinente ao entendimento e minimizando vícios de linguagem durante seu discurso.

Apresentando estas características de comunicação, o candidato terá oportunidade para mostrar suas habilidades técnicas, facilitando a condução do processo de avaliação por parte do recrutador e transmitindo características de atenção, cordialidade, foco e formalidade. Muitas destas características são avaliadas incialmente de maneira subjetiva, e o modelo de comunicação apresentado pelo candidato, é uma das fontes utilizadas para o levantamento destes traços comportamentais.

Marcos Henrique Martinez, proprietário da empresa B&M Consultoria

www.bmgestao.com

Recrutamento e Seleção:  Preparação para uma entrevista

Marcos Henrique Martinez

Fundamental para a conquista de uma oportunidade de emprego, a entrevista é o momento para a demonstrar suas experiências, habilidades e conhecimento técnicos. Entretanto, devem-se considerar alguns aspectos importantes na preparação e participação no processo como: o ajuste e alinhamento de informações contidas no currículo, a coleta de informações a respeito da empresa e oportunidade, além da “projeção” de possíveis questões abordadas.

Ajustes e alinhamento de informações contidas no currículo:

Apresentar o currículo com todos os ajustes, correções e atualizações, durante a entrevista é essencial para a avaliação do entrevistador. A identificação de erros ou a falta de informações transmite a sensação desatenção, pouca organização ou a possível intenção do candidato em ocultar informações a respeito de sua carreira. Estar alinhado e informado a respeito de todos os dados contidos no currículo, facilitarão o discurso e o relato de eventuais detalhes solicitados pelo recrutador, durante sua verbalização.

Coleta de informações sobre a empresa e oportunidade:

Apreciada por recrutadores, empresários e gestores, a coleta de informações prévias sobre a empresa e a vaga, demonstram valores como engajamento, proatividade e respeito pela oportunidade. Obter também informações sobre as atividades e conhecimentos necessários para o desempenho da função são valiosos, sendo interpretado pelo recrutador como o alinhamento de sua experiência com a oportunidade proposta pela empresa.

Projeção dos possíveis questionamentos:

Identificar possíveis questões a respeito de suas experiências ou habilidades, irão prevenir perguntas desconfortáveis ou imprevisíveis, que dificultarão o discurso do candidato. Além disso, estar consciente que perguntas relacionadas ao período fora do mercado, possíveis motivos de desligamento, cursos realizados e práticas exercidas em empresas anteriores, são comuns em muitas entrevistas. Parece simples, mas muitos candidatos não estão preparados para estas perguntas e poderão transmitir dúvidas ao recrutador, tornando assim sua avaliação pouco efetiva.

Conhecer a fundo todas as informações contidas em seu currículo, absorver informações sobre a empresa e sua cultura, além de projetar possíveis questionamentos, proporcionarão eficiência durante o processo de entrevista, transmitindo credibilidade e confiança ao avaliador. Estes aspectos irão auxiliar no controle e condução do processo, apresentando clareza de discurso e reduzindo possíveis dúvidas sobre o seu perfil.

Marcos Henrique Martinez, proprietário da empresa B&M Consultoria

www.bmgestao.com

Recrutamento e Seleção: principais modelos de entrevista

 

Para muitos empresários, realizar uma entrevista de emprego está relacionada ao processo de empatia, potencial de comunicação e apresentação pessoal do candidato, além de competências técnicas básicas. Embora muitas vezes a necessidade de sua empresa seja maior, acaba supervalorizando aspectos superficiais, levando assim a problemas e dificuldades futuras (relacionadas ao novo contratado).

A falta do estudo prévio das competências técnicas e comportamentais, além da preparação para a entrevista diminui o potencial de avaliação por parte do responsável pelo processo. Visando minimizar este impacto é possível a utilização de 3 modelos de entrevistas diferentes, sendo previamente definido e utilizado durante a entrevista.

Entrevista Estruturada:

Baseada na composição de um questionário, tendo como objetivo a definição de um roteiro e perguntas (comumente fechadas) previamente fixadas. Este modelo possui um padrão rígido e possibilita maior potencial de avaliação por parte de entrevistadores com pouca experiência. O padrão comparativo entre as perguntas se torna mais claro, estabelecendo o foco específico no cargo a ser contratado e minimizando eventuais “impressões” do avaliador, as quais poderão dificultar sua avaliação.

 

Entrevista Semiestruturada:

Baseada na composição de um questionário semiestruturado, possibilitando a composição de perguntas abertas e fechadas. Este modelo têm como objetivo definir o foco principal da entrevista, possibilitando também ao candidato maior amplitude para a transmissão de informações. O padrão comparativo se torna mais subjetivo, e exige maior experiência por parte do entrevistador.

 

Entrevista Não Estruturada:

Baseada no conhecimento específico do recrutador, possibilitando a não composição de perguntas previamente definidas. Este modelo têm como objetivo proporcionar total flexibilidade durante o processo de entrevista, exigindo grande conhecimento técnico e comportamental exigido para a função. O padrão comparativo se torna mais difícil e subjetivo, exigindo grande experiência por parte do recrutador.

 

Estes modelos básicos podem ser utilizados e variados de acordo com as funções específicas a serem contratadas. Mesmo assim, é importante salientar que a sua utilização ou não poderá proporcionar maior eficiência durante a seleção de novos profissionais ou a perpetuação de problemas relacionados a contratação de novos profissionais.

Recrutamento e Seleção: mitos e verdades na elaboração de um currículo (composição)

Marcos Henrique Martinez

Várias informações, dicas e modelos são utilizados no momento da elaboração de um currículo e, muitas vezes, desconsideramos informações importantes em sua composição. Neste artigo, serão descritas algumas informações fundamentais para a sua elaboração, desconsiderando alguns mitos e valorizando o que é fundamental.

Primeiro, devemos nos conscientizar que o currículo é a demonstração breve de nossas experiências, sendo seu principal fundamento, despertar a curiosidade de organizações, recrutadores e empresas especializadas. Portanto, o currículo é a porta de entrada para uma entrevista e não a descrição completa de toda uma experiência profissional. Durante sua elaboração devemos valorizar objetividade e descrição clara das informações.

A obrigatoriedade na utilização de foto para a composição de um currículo pode ser considerada um mito. O que está sendo valorizado neste documento são as informações pertinentes a dados pessoais, formação, cursos complementares, experiência profissionais e atividades desempenhadas anteriormente e não a aparência do candidato. As qualificações e experiências são os principais conteúdo a serem analisados.

Outro erro comumente praticado na composição de um currículo é a falta de informações pertinentes ao período de atuação em empresas anteriores, além da falta de descrição das principais atividades realizadas. Empresas visam a contratação de profissionais que possuam conhecimentos em áreas ou atividades específicas e a falta destas descrições inviabilizam o direcionamento do seu perfil para o processo de seleção.

Lembrar que este documento deve ser objetivo, claro e coerente é o primeiro passo para uma boa apresentação, aumentando consideravelmente as chances do currículo ser selecionado.

 

 

Recrutamento e Seleção: valores técnicos e comportamentais

Marcos Henrique Martinez

Durante a seleção de profissionais valorizamos experiências anteriores, conhecimentos técnicos, formação e cursos complementares para definição do candidato ideal a ser contratado. Entretanto, muitas vezes são desconsiderados aspectos humanos, comportamentais e valores dos candidatos os quais serão contratados.

O desconhecimento de conceitos individuais geram expectativas de efetividade por parte das empresas, baseando-se apenas em experiências e conhecimentos técnicos previamente adquiridos pelo candidato.

A eficiência de profissionais está diretamente ligada a aspectos individuais, também conhecidos como competências comportamentais ou estilo de personalidade. Entender as reações comportamentais dos profissionais a serem contratados, são de suma importância para aumentar a possibilidade de sua efetividade profissional.

A valorização de conhecimentos técnicos e experiências, por si só, não são garantia de um bom desempenho no ambiente de trabalho. Sendo assim, analisar e identificar quais são os aspectos comportamentais exigidos para o desempenho ideal da atividade proposta, durante o processo de seleção é fundamental.

Através de estudos e ferramentais específicas, é possível identificar características comportamentais importantes de cada candidato, oferecendo maior clareza sobre sua capacidade e potencial de desempenho no exercício da função. Para isso se faz necessário, iniciar através da análise básica da atividade (considerando o nível de dinamismo, capacidade analítica, necessidade de interação interpessoal e controle emocional), visando o aumento do potencial de questionamentos a serem abordados durante o processo de entrevista.

Considerar aspectos comportamentais, relacionando à conhecimentos técnicos apresentados pelo candidato, são o ponto de partida para realização de uma entrevista adequada. A relação estre estes dois conceitos, irá oferecer maior capacidade de análise por parte da empresa contratante, além de aumentar a eficiência no processo de seleção.

Recrutamento e Seleção: o fantasma de empresas e candidatos

Marcos Henrique Martinez

 

Falar sobre Recrutamento e Seleção parece simples, entretanto essa atividade é muito complexa e fundamental para empresas, candidatos e toda a nossa sociedade.

Empresas descrevem que não conseguem contratar profissionais qualificados, comprometidos ou que estejam de acordo com a suas necessidades. Já os candidatos descrevem a concorrência, o alto nível de exigência das empresas e a necessidade de experiência prévia como barreiras para a conquista de uma oportunidade no mercado de trabalho.

E assim, com essas visões previamente estabelecidas, desconsideramos a importância de realizarmos um processo seletivo de qualidade, além de justificarmos nossa falta de preparo e qualificação para superarmos a concorrência! Este modo de enxergar o processo de contratação e as vagas disponíveis faz com que se crie um círculo vicioso de conformismo por parte de empresários e candidatos, onde todos saem perdendo.

As dificuldades apresentadas, até então, estão baseadas em um conceito simples de ser solucionado: a preparação! Realizar um processo seletivo adequado (respeitando as competências técnicas e comportamentais necessárias para a função, cultura e valores da organização) e a identificação prévia das questões a serem aplicadas são alguns dos fatores fundamentais para o sucesso em uma nova contratação. E também aos candidatos interessados em uma nova vaga!

A efetividade nesse processo acarreta diretamente em aspectos econômicos importantes para toda a sociedade e,muitas vezes não valorizados por empresas e candidatos.

Portanto, reconsiderar a importância na contratação de bons profissionais e a valorização de aquisição de qualificação técnica por parte dos candidatos é de suma importância para todos os envolvidos.

A partir de hoje, será um prazer compartilhar experiências, técnicas e temas fundamentais para o mercado de trabalho, emprego e qualificação! Assim será possível contribuir com a evolução e desenvolvimento da nossa comunidade, nossas empresas e a nossa cidade.

O autor é proprietário da empresa B&M Consultoria

www.bmgestao.com