Meus Escritos
NOSSAS MODERNAS PREOCUPAÇÕES

 

EMERSON PUGSLEY

 

 

         Começo este artigo, com a seguinte pergunta: - o que mais te preocupa hoje? Alguns podem dizer, a falta de emprego, a violência, questões financeiras, entre muitas outras coisas.

         Ao deitarmos, pensamos em tudo, menos no sono. Ao acordarmos, nos deparamos com a vida como ela realmente é. Então alguns a enfrentam com coragem e tantos outros, adormecem em um “sono profundo”, do comodismo.

         Os pais e mães, com o cuidado constante dos filhos e filhas. É o colégio, o material escolar, a roupa, o alimento, as diversas despesas que vão a todo instante surgindo. Isto sem falar, nas outras “exigências”.

         Então, mandam os filhos para a escola, passando a responsabilidade do ensino e aprendizagem aos professores. É o templo do saber em ação. Mas no mundo no qual estamos, temos assistido cenas estranhas a este meio. Crianças e adolescentes grudados ao celular, com visuais diferenciados, sem nenhuma concentração nos conteúdos, das diversas disciplinas, trabalhadas em sala de aula.

         Penso eu, que a procura por seguros, nunca foi tão alta, como em nossos dias. Desde um simples celular até a residência, carro ou empresa, incluindo a própria vida, tudo devidamente segurado. Muitos dizem, preciso me proteger, neste mundo tão conturbado e violento.

         Existem ainda, aqueles que não se desligam, em momento algum, dos seus bens materiais. São eternos preocupados. Estes dias, lendo uma reportagem, fiquei perplexo, diante da situação de um cidadão americano, o qual já doente, solicitou aos seus familiares, que quando morresse, pudesse ser enterrado, em seu moderno automóvel. Seu desejo foi prontamente atendido.

         Buscamos o tempo todo, basear as nossas ações em previsões. Seja do tempo, da economia, do astral e tantas outras. Tentamos até adivinhar, o que está pela frente. Assim como aquele homem, que a televisão mostrou recentemente, o qual durante anos, guardou suas economias em sua própria casa, pensando em um futuro melhor para a família. Para sua surpresa ou susto, agora descobriu que sua pequena “fortuna”, não tem mais nenhum valor financeiro, pois com a troca das moedas, o valor monetário não existe mais.

         Você pode então me perguntar:- mas como posso viver, sem me preocupar? Os desafios são necessários, pois sem os mesmos, não teríamos incentivo para buscarmos os nossos objetivos. E é justamente, quando surgem os obstáculos, que começamos a crescer.

         Espero que você, aprenda a caminhar tanto em retas estradas, quanto em curvas estreitas, sem nunca perder os seus referenciais, aprendidos ao longo de sua vida, preenchendo o seu coração e pensamento com coisas boas, jamais se esquecendo de Deus.