Momento Espirita
Cada hora

Faze de cada hora – um poema de amor.

Renúncia vazia – terra seca.

Oração sem serviço – candeia apagada.

Alegria sem trabalho – flor sem proveito.

Cultura sem caridade – árvore estéril.

Sermão sem exemplo – trovoada sem chuva.

Tribuna sem suor – esquife sonoro.

Inteligência trancada – luz no deserto.

Vida sem ação – enterro lento.

Filosofia sem bondade – conversa vã.

Talento oculto – fonte escondida.

Fé parada – vaso inútil.

Virtude sem movimento – ninho morto.

Lição sem obras – museu de ideias.

Repara os recursos de que dispões:

pensamento nobre;

conhecimento superior;

raciocínio pronto;

diretrizes claras;

ouvidos percucientes;

olhos iluminados;

verbo fácil;

movimentos livres;

mãos seguras;

pés hábeis.

Não te afeiçoes a mortificações improfícuas. Cada criatura, onde passa, deixa o próprio reflexo.

Só a inércia vagueia no mundo como sombra na sombra. Tu, porém, deves caminhar, à feição do raio solar, dissipando as trevas.

Cada hora, podes fazer a dor menos amarga. Cada hora, podes fazer a luta mais construtiva.

Imensos são os males do mundo – não os agraves com o desespero.

Enormes são as mágoas dos outros – não as multipliques com o fel da reprovação.

Onde estiveres, restaura, conserta, alivia, ampara e desculpa...

Em qualquer circunstância, recorda o Cristo, que passou entre os homens entendendo e ajudando...

E ainda mesmo quando se viu condenado sem culpa, pelos mesmos homens aos quais servia, partiu para a morte, perdoando e amando... Torturado na cruz, mas de braços abertos.

(Fonte: Religião dos Espíritos – Emmanuel/Chico Xavier)

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados - SEFAN, à Rua Santos Dumont, 646, realiza no domingo 14/10/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com SAMUEL POTMA GARCIAS GONÇALVES, colaborador da entidade.

 A PAZ DO MESTRE JESUS PERMANEÇA COM TODOS

RECORDANDO ALLAN KARDEC

Nascido na cidade de Lyon, França, a três de outubro de 1804, Hippolyte Léon-Denizard Rivail, Educado na Escola de Pestalozzi, em Yverdum, Suíça, tornou-se um de seus discípulos mais eminentes.

 

Convidado por amigos, em 1855, teve oportunidade de participar de reuniões onde aconteciam fenômenos tidos como inexplicáveis. Estudioso de diversas ciências, interessou-se em entender os acontecimentos, partindo para a investigação criteriosa, observando que as manifestações tinham caráter físico, ou seja, algumas pessoas que participavam das reuniões forneciam energia para que seres desencarnados pudessem mover objetos, transportá-los, responder perguntas através de sinais previamente combinados.

Esse estudo que contou com a colaboração de outras pessoas também interessadas em desvendar os fatos, deu ensejo à formação de um corpo de doutrina que recebeu o nome de Espiritismo ou Doutrina Espírita. Para divulgação desses novos conceitos, Hippolyte, por orientação dos Espíritos de Luz que o inspiraram, adotou o pseudônimo de Allan Kardec.

Publicou em 18/04/1857 O Livro dos Espíritos, parte filosófica, "O Livro dos Médiuns", para a parte experimental e científica (1861); "O Evangelho Segundo o Espiritismo", para a parte moral (1864); "O Céu e o Inferno", ou "A Justiça de Deus segundo o Espiritismo" (1865); "A Gênese, os Milagres e as Predições” (1868); "Revista Espírita", jornal de estudos psicológicos.

Allan Kardec desencarnou no dia 31 de março de 1869, em Paris, da maneira como sempre viveu: trabalhando.

 

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA e SEMANA ESPÍRITA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados, à Rua Santos Dumont, 646, realiza no domingo 07/10/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

A União Regional Espírita – 2ª Região está desenvolvendo no período de 01 a 07 de outubro a Semana Espírita, com programação de palestras nas Casas Espíritas de diversas cidades abrangidas pela URE, sendo o encerramento no domingo, às 10 horas na Sociedade Espírita Francisco de Assis – SEFAN, com palestra de ADRIANO LINO GRECA, presidente da Federação Espírita do Paraná.

MUITA PAZ

O BEM E O MAL

Não sucede frequentemente resultar o mal, que o homem pratica, da posição em que os outros homens o colocam? Quais, nesse caso, os culpados?

“O mal recai sobre quem lhe foi o causador. Nessas condições, aquele que é levado a praticar o mal pela posição em que seus semelhantes o colocam tem menos culpa do que os que, assim procedendo, o ocasionaram. Porque, cada um será punido, não só pelo mal que haja feito, mas também pelo mal a que tenha dado lugar.”

Aquele que não pratica o mal, mas que se aproveita do mal praticado por outrem, é tão culpado quanto este?

“É como se o houvera praticado. Aproveitar do mal é participar dele. Talvez não fosse capaz de praticá-lo; mas, desde que, achando-o feito, dele tira partido, é que o aprova; é que o teria praticado, se pudera, ou se ousara.”

Será tão repreensível, quanto fazer o mal, o desejá-lo?

“Conforme. Há virtude em resistir-se voluntariamente ao mal que se deseja praticar, sobretudo quando há possibilidade de satisfazer-se a esse desejo. Se apenas não o pratica por falta de ocasião, é culpado quem o deseja.”

Para agradar a Deus e assegurar a sua posição futura, bastará que o homem não pratique o mal?

“Não; cumpre-lhe fazer o bem no limite de suas forças, porquanto responderá por todo mal que haja resultado de não haver praticado o bem.”

Haverá quem, pela sua posição, não tenha possibilidade de fazer o bem?

“Não há quem não possa fazer o bem. Somente o egoísta nunca encontra ensejo de o praticar. Basta que se esteja em relações com outros homens para que se tenha ocasião de fazer o bem, e não há dia da existência que não ofereça, a quem não se ache cego pelo egoísmo, oportunidade de praticá-lo. Porque, fazer o bem não consiste, para o homem, apenas em ser caridoso, mas em ser útil, na medida do possível, todas as vezes que o seu concurso venha a ser necessário.”

(O Livro dos Espíritos: 639 a 643)

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados, à Rua Santos Dumont, 646, realiza no domingo 30/09/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com AIRTON VICENTE PEREIRA, colaborador da entidade.

MUITA PAZ

INTELECTUALISMO

A alma humana poder-se-á elevar para Deus, tão somente com o progresso moral, sem os valores intelectivos?

O sentimento e a sabedoria são as duas asas com que a alma se elevará para a perfeição infinita.

No círculo acanhado do orbe terrestre, ambos são classificados como adiantamento moral e adiantamento intelectual, mas, como estamos examinando os valores propriamente do mundo, em particular, devemos reconhecer que ambos são imprescindíveis ao progresso, sendo justo, porém, considerar a superioridade do primeiro sobre o segundo, porquanto a parte intelectual sem a moral pode oferecer numerosas perspectivas de queda, na repetição das experiências, enquanto que o avanço moral jamais será excessivo, representando o núcleo mais importante das energias evolutivas.

Como é considerada, no plano espiritual, a posição atual intelectiva da Terra?

Os valores intelectuais do planeta, nos tempos modernos, sofrem a humilhação de todas as forças corruptoras da decadência. A atual geração, que tantas vezes se entregou à jactância, atribuindo a si mesma as mais altas conquistas no terreno do raciocínio positivo, operou os mais vastos desequilíbrios nas correntes evolutivas do orbe, com o seu injustificável divórcio do sentimento. Nunca os círculos educativos da Terra possuíram tanta facilidade de amplificação, como agora, em face da evolução das artes gráficas; jamais o livro e o jornal foram tão largamente difundidos; entretanto, a imprensa, quase de modo geral, é órgão de escândalo para a comunidade e centro de interesse econômico para o ambiente particular, enquanto que poucos livros triunfam sem o bafejo da fortuna privada ou oficial, na hipótese de ventilarem os problemas elevados da vida.

(O Consolador, questões 204 e 206)

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados - SEFAN, à Rua Santos Dumont, 646, realiza no domingo 09/09/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com ALBERTO MAYER, colaborador da entidade.

MUITA PAZ E LUZ PARA TODOS

PARA AGIR MELHOR

Confie em Deus e em você mesmo para dirigir-se, mas entenda que você, por enquanto, ainda é um ser humano, sem ser um anjo. Exercite autoaceitação, a fim de não se marginalizar nas idealizações negativas.

Não chore sem consolo sobre as experiências que se lhe fazem necessárias, porque a lamentação repetida conduz simplesmente à solidão e a solidão, mesmo brilhante significa inutilidade e vazio.

Se você caiu em algum erro e consegue saber disso, já possui também discernimento bastante para retificar-se. Guarde a lição do passado sem transportar consigo a embalagem dos problemas de que você a extraiu.

Compreendamos os outros nas lutas deles para sermos compreendidos em nossas dificuldades.

O tempo é um mercado de oportunidades constantes na construção do bem que podemos aproveitar, quanto e quando quisermos. Se você espera progresso e milagres em seu caminho não pare de trabalhar.

Garantindo saúde e paz, equilíbrio e segurança em favor da própria vida, aceite os outros tais quais são, sem alimentar inveja ou ressentimento.

Recorde os talentos que lhe enriquecem a personalidade e as bênçãos que lhe valorizam a existência e lembre-se que todo dia é momento de estender a prática do bem, esquecer o mal, aprender sempre mais e fazer o melhor.

(Fonte: Respostas da Vida)

PENSE NISSO

Todos nós encontramos problemas.

E a vida sempre nos oferece soluções através do próximo.

O outro é o seu público; o seu cliente; o seu leitor; o seu ouvinte; o seu mentor; o seu discípulo; o seu enfermeiro; o seu fornecedor; o seu avalista; o seu fiscal.

Quando a Lei de Deus nos observa:

“Ame o próximo”, está nos avisando que auxiliar aos outros será realmente auxiliar a nós mesmos.

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados - SEFAN, à Rua Santos Dumont, 646, realiza no domingo 26/08/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com SILVIA REGINA STAINL SGARBI, colaboradora da Sociedade Espírita Francisco Cândido Xavier.

MUITA PAZ E LUZ A TODOS

Missão do homem inteligente na Terra

Não vos ensoberbais do que sabeis, porquanto esse saber tem limites muito estreitos no mundo em que habitais. Suponhamos sejais sumidades em inteligência neste planeta: nenhum direito tendes de envaidecer-vos. Se Deus, em seus desígnios, vos fez nascer num meio onde pudestes desenvolver a vossa inteligência, é que quer a utilizeis para o bem de todos; é uma missão que vos dá, pondo-vos nas mãos o instrumento com que podeis desenvolver, por vossa vez, as inteligências retardatárias e conduzi-las a ele. A natureza do instrumento não está a indicar a que utilização deve prestar-se? A enxada que o jardineiro entrega a seu ajudante não mostra a este último que lhe cumpre cavar a terra? Que diríeis, se esse ajudante, em vez de trabalhar, erguesse a enxada para ferir o seu patrão? Diríeis que é horrível e que ele merece expulso. Pois bem: não se dá o mesmo com aquele que se serve da sua inteligência para destruir a ideia de Deus e da Providência entre seus irmãos? Não levanta ele contra o seu senhor a enxada que lhe foi confiada para arrotear o terreno? Tem ele direito ao salário prometido? Não merece, ao contrário, ser expulso do jardim? Sê-lo-á, não duvideis, e atravessará existências miseráveis e cheias de humilhações, até que se curve diante dAquele a quem tudo deve.

A inteligência é rica de méritos para o futuro, mas, sob a condição de ser bem empregada. Se todos os homens que a possuem dela se servissem de conformidade com a vontade de Deus, fácil seria, para os Espíritos, a tarefa de fazer que a Humanidade avance. Infelizmente, muitos a tornam instrumento de orgulho e de perdição contra si mesmos. O homem abusa da inteligência como de todas as suas outras faculdades e, no entanto, não lhe faltam ensinamentos que o advirtam de que uma poderosa mão pode retirar o que lhe concedeu. - Ferdinando, Espírito protetor. (Bordéus, 1862) – Evangelho, cap.VII, item 13.

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis, à Rua Santos Dumont, 646, realiza no domingo 19/08/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com IVANILDA ARAÚJO, colaboradora da entidade.

PAZ E LUZ

Se tiveres amor

Jesus disse: Amai mesmo os vossos inimigos. Ora, o amor aos inimigos não será contrário às nossas tendências naturais e a inimizade não provirá de uma falta de simpatia entre os Espíritos?

“Certo ninguém pode votar aos seus inimigos um amor terno e apaixonado. Não foi isso o que Jesus entendeu de dizer. Amar os inimigos é perdoar-lhes e lhes retribuir o mal com o bem. O que assim procede se torna superior aos seus inimigos, ao passo que abaixo deles se coloca, se procura tomar vingança.” (L. E. 887)

Se tiveres amor, caminharás no mundo como alguém que transformou o próprio coração em chama divina a dissipar as trevas...

Encontrarás nos caluniadores almas invigilantes que a peçonha do mal entenebreceu, e relevarás toda ofensa com que te martirizem as horas...

Surpreenderás nos maldizentes criaturas desprevenidas que o veneno da crueldade enlouqueceu, e desculparás toda injúria com que te deprimam as esperanças...

Observarás no onzenário a vítima da ambição desregrada, acariciando a ignomínia da usura em que atormenta a si próprio, e no viciado o irmão que caiu voluntariamente na poça de fel em que arruína a si mesmo...

Reconhecerás a ignorância em toda manifestação contrária à justiça, e descobrirás a miséria por fruto dessa mesma ignorância em toda parte onde o sofrimento plasma o cárcere da delinquência, o deserto do desespero, o inferno da revolta ou o pântano da preguiça...

Se tiveres amor, saberás, assim, cultivar o bem, a cada instante, para vencer o mal a cada hora...

E perceberás, então, como o Cristo fustigado na cruz, que os teus mais acirrados perseguidores são apenas crianças de curto entendimento e de sensibilidade enfermiça, que é preciso compreender e ajudar, perdoar e servir sempre, para que a glória do amor puro, ainda mesmo nos suplícios da morte, nos erga o espírito imperecível à bênção da vida eterna.

(Religião dos Espíritos – Emmanuel/Chico Xavier)

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados, à Rua Santos Dumont, 646, realiza no domingo 12/08/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com PEDRO CARLOS CAMPOS, de colaborador da entidade.

PAZ E LUZ

Felicidade que a prece proporciona

Vinde, vós que desejais crer. Os Espíritos celestes acorrem a vos anunciar grandes coisas. Deus, meus filhos, abre os seus tesouros, para vos outorgar todos os benefícios. Homens incrédulos! Se soubésseis quão grande bem faz a fé ao coração e como induz a alma ao arrependimento e à prece! A prece! ah! como são tocantes as palavras que saem da boca daquele que ora! A prece é o orvalho divino que aplaca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus. No recolhimento e na solidão, estais com Deus. Para vós, já não há mistérios; eles se vos desvendam. Apóstolos do pensamento, é para vós a vida. Vossa alma se desprende da matéria e rola por esses mundos infinitos e etéreos, que os pobres humanos desconhecem.

Avançai, avançai pelas veredas da prece e ouvireis as vozes dos anjos. Que harmonia! Já não são o ruído confuso e os sons estrídulos da Terra; são as liras dos arcanjos; são as vozes brandas e suaves dos serafins, mais delicadas do que as brisas matinais, quando brincam na folhagem dos vossos bosques. Por entre que delícias não caminhareis! A vossa linguagem não poderá exprimir essa ventura, tão rápida entra ela por todos os vossos poros, tão vivo e refrigerante é o manancial em que, orando, se bebe. Dulçurosas vozes, inebriantes perfumes, que a alma ouve e aspira, quando se lança a essas esferas desconhecidas e habitadas pela prece! Sem mescla de desejos carnais, são divinas todas as aspirações. Também vós, orai como o Cristo, levando a sua cruz ao Gólgota, ao Calvário. Carregai a vossa cruz e sentireis as doces emoções que lhe perpassavam nalma, se bem que vergado ao peso de um madeiro infamante. Ele ia morrer, mas para viver a vida celestial na morada de seu Pai. - Santo Agostinho. (Paris, 1861.)

 (O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XXVII, item 23)

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados, à Rua Santos Dumont, 646, desenvolve no domingo 05/08/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com LUCI TEIXEIRA BISCAIA, de colaboradora da entidade.

PAZ E LUZ

As Relações no Além-Túmulo II

Por que os Espíritos inferiores se comprazem em nos induzir ao mal?

“Pelo despeito que lhes causa o não terem merecido estar entre os bons. O desejo que neles predomina é o de impedirem, quanto possam, que os Espíritos ainda inexperientes alcancem o supremo bem. Querem que os outros experimentem o que eles próprios experimentam. Isto não se dá também entre vós outros?”

Como se comunicam entre si os Espíritos?

“Eles se veem e se compreendem. A palavra é material, é o reflexo do Espírito. O fluido universal estabelece entre eles constante comunicação; é o veiculo da transmissão de seus pensamentos, como, para vós, o ar o é do som. É uma espécie de telégrafo universal, que liga todos os mundos e permite que os Espíritos se correspondam de um mundo a outro.”

Podem os Espíritos, reciprocamente, dissimular seus pensamentos? Podem ocultar-se uns dos outros?

“Não; para os Espíritos, tudo é patente, sobretudo para os perfeitos. Podem afastar-se uns dos outros, mas sempre se veem. Isto, porém, não constitui regra absoluta, porquanto certos Espíritos podem muito bem tornar-se invisíveis a outros Espíritos, se julgarem útil fazê-lo.”

Como podem os Espíritos, não tendo corpo, comprovar suas individualidades e distinguir-se dos outros seres espirituais que os rodeiam?

“Comprovam suas individualidades pelo perispírito, que os torna distinguíveis uns dos outros, como faz o corpo entre os homens.”

Os Espíritos se reconhecem por terem coabitado a Terra? O filho reconhece o pai, o amigo reconhece o seu amigo?

“Perfeitamente e, assim, de geração em geração.”

 (Fonte: O Livro dos Espíritos, questões 281 e 285)

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados - SEFAN, à Rua Santos Dumont, 646, desenvolve no domingo 29/07/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com VERA ROSI LOPES DE MORAES, de colaboradora da entidade.

MUITA LUZ E PAZ A TODOS

As Relações no Além-Túmulo

 

Da existência de diferentes ordens de Espíritos, resulta para estes alguma hierarquia de poderes? Há entre eles subordinação e autoridade?

“Muito grande. Os Espíritos têm uns sobre os outros a autoridade correspondente ao grau de superioridade que hajam alcançado, autoridade que eles exercem por um ascendente moral irresistível.”

a) — Podem os Espíritos inferiores subtrair-se à autoridade dos que lhes são superiores?

“Eu disse: irresistível.”

O poder e a consideração de que um homem gozou na Terra lhe dão supremacia no mundo dos Espíritos?

“Não; pois que os pequenos serão elevados e os grandes rebaixados. Lê os salmos.”

a) — Como devemos entender essa elevação e esse rebaixamento?

“Não sabes que os Espíritos são de diferentes ordens, conforme seus méritos? Pois bem! O maior da Terra pode pertencer à última categoria entre os Espíritos, ao passo que o seu servo pode estar na primeira. Compreendes isto? Não disse Jesus: aquele que se humilhar será exalçado e aquele que se exalçar será humilhado?”

Aquele que foi grande na Terra e que, como Espírito, vem a achar-se entre os de ordem inferior, experimenta com isso alguma humilhação?

“Às vezes bem grande, mormente se era orgulhoso e invejoso.”

O soldado que depois da batalha se encontra com o seu general, no mundo dos Espíritos, ainda o tem por seu superior?

“O título nada vale, a superioridade real é que tem valor.”

De que natureza são as relações entre os bons e os maus Espíritos?

“Os bons se ocupam em combater as más inclinações dos outros, a fim de ajudá-los a subir. É sua missão.”

(Fonte: O Livro dos Espíritos, questões 274 a 277 e 280)

PROGRAMAÇÃO DOUTRINÁRIA

A Sociedade Espírita Francisco de Assis de Amparo aos Necessitados - SEFAN, à Rua Santos Dumont, 646, desenvolve no domingo 22/07/2018 as seguintes atividades:

9h30 Evangelização Infanto Juvenil;

10h palestra com ARISTÉIA MORAES RAU, de Curitiba.

MUITA LUZ E PAZ A TODOS