Negócios e Oportunidades
Empreendedor veterano inaugura nova hamburgueria de alta qualidade e conceito ‘lowcost’

Um lugar confortável e sofisticado com gastronomia de alta qualidade e preço justo.

Tradição de 8 anos no Água Verde agora no Jardim das Américas

Continuidade da Hamburgueria Água Verde - que é sucesso com os hambúrgueres artesanais e mais de uma dezena de torneiras de chopes especiais - o novo empreendimento manterá a qualidade e preço baixo praticados em sua matriz. No ambiente é possível escolher entre as mesas dispostas em dois salões, além do ambiente externo em que fica a PitSmoker, uma assadeira profissional a lenha.

Mais espaço e variedade no cardápio

Com mais espaço, o estabelecimento oferece também maior variedade no cardápio. Agora, além de lanches e porções, os proprietários Rafael Rebelato e Marcelo Moura incluem carnes grelhadas no menu. A ideia é proporcionar ao cliente o que já vem sendo ministrado em cursos e workshops de defumação com pratos como brisket e hambúrguer defumado, além de bife de chorizo, picanha, filé de igreja e alcatrão.

Empreendimento sustentável com prática do custo benefício

Praticando o custo-benefício como poucos estabelecimentos do ramo, a Hamburgueria Água Verde é um case de sucesso na cidade e tem avançado em idéias para levar ao público opções que fidelizem o cliente. O chope artesanal distribuído em 13 torneiras - que já era um chamariz para o curitibano - foi estendido para coquetéis especiais como o Moscow Mule, Negroni e o já tradicional Aperol Spritz, o que terá continuidade na Hamburgueria das Américas com o diferencial de um espaço mais confortável e muito bem decorado, sem que o consumidor tenha que pagar a mais por isso. “Nossa ideia era levar essa proposta que deu tão certo no Água Verde para outros bairros de Curitiba. A região do Uberaba e Jardim das Américas tem crescido muito e merece um ambiente como a Hamburgueria das Américas”, conta Rebelato.

Expansão das operações

O estabelecimento já se prepara para receber o delivery no início do ano e o almoço está garantido na semana seguinte à inauguração. “Focamos na inauguração na parte da noite porque queremos ir apresentando nossos espaços aos poucos. Queremos receber os novos e antigos clientes com dedicação nessa semana que será intensa e esperamos que de muito sucesso”, explica Rebelato.

Cinco dias de inauguração e ação solidária

A semana de inauguração foi realizada nos últimos dias. Durante os cinco dias de inauguração os clientes que levaram 1 quilo de alimento não perecível e/ou um brinquedo ganharam uma ‘cortesia surpresa’. A arrecadação será revertida para duas instituições que cuidam de crianças em situação de vulnerabilidade. “Essa foi uma forma que o Rafael e eu encontramos de retribuir essa oportunidade que estamos tendo de abrir esse espaço que certamente vai ser um local aconchegante e de encontro da família curitibana”, finaliza Marcelo Moura.

Onde

Hamburgueria Das Américas Funcionamento das 18 horas às 23h59 IG: @dasamericashamburgueria. Rua Capitão Leônidas Marques, 1278 Jardim da Américas-Curitiba – PR

 

CURTAS

*O Teatro Positivo recebe nesta terça-feira heads da Amazon, Google, LinkedIn e CHRO Ebanx.O Summit Sua Carreira em 2020 é voltado para quem quer planejar a carreira no próximo ano.

*A PUCPR promove batalhas de startups na área da saúde. promove o programa hiPUC - HealthHackInnovation. São três dias de evento, em parceria com a Hotmilk e os Hospitais Universitário Cajuru e Marcelino Champagnat, para desenvolver projetos voltados para os seguintes temas: telemedicina, inteligência artificial, jornada do paciente e softwares em saúde e interoperabilidade (capacidade de sistemas de se comunicarem de forma transparente). As três ideias mais inovadoras serão divulgadas no último dia do evento e a equipe vencedora participará de dois programas de aceleração da HotMilk.

 

FRASE

“A maioria das pessoas resulta do espelho social, sendo influenciada pelas opiniões, idéias e paradigmas das pessoas a sua volta” (Stephen R.Covey)

 

*HAMILTON FONSECA

Fale com a gente e participe com sugestões de temas:[email protected]

 

 

Conselheiros Comerciais despertam interesse das organizações, principalmente as familiares

Não são poucas as empresas que têm feito uso dos executivos mais experientes, inclusive aposentados, para encontrar soluções para seus problemas, sobretudo na área comercial. Assim é a figura do Conselheiro Comercial, um profissional autônomo que reúne vários anos de experiência em chão de fábrica, conhecendo na prática questões comerciais, além da visão externa da empresa, porém atualizada sobre o mercado, trazendo soluções inusitadas para as organizações, principalmente familiares. Conversamos com Jorge Lunardi, um Conselheiro Comercial com vasta experiência não só em aconselhamento, mas que contribui para a implantação das suas recomendações.

O que diferencia o Conselheiro Comercial do Consultor Comercial?

A diferença pode ser apenas semântica, depende da abordagem, mas em nosso caso temos como ir além e apoiar as empresas, não só no diagnóstico da situação comercial, como apontar a direção e promover mudanças que reflitam positivamente unto aos clientes. Muitos profissionais que se intitulam ‘consultores’ trabalham com pacotes fechados e nem sempre respeitam características das empresas familiares. A nossa atuação é customizada, de acordo com o perfil, o porte e o segmento dos empreendimentos.

Sua trajetória e as motivações em ser Conselheiro Comercial?

Minha trajetória começou numa indústria entre 1.978/86 (TORMEC/TORCOMP), produtora de componentes metalmecânicos no Estado de São Paulo, onde atuei como vendedor e gerente comercial e planejamento. Na época, uma empresa com 500 funcionários, que atendia as principais montadoras e sistemistas. Em 1.986, aceitando uma proposta para dirigir a área comercial de uma indústria instalada em Curitiba (IBRATEC), me tornei seu sócio e diretor de Planejamento Comercial e de Negócios. Também fui seu representante institucional junto às associações/federações empresariais e outras instituições, inclusive internacionais. Depois, em 2005, resolvi me desligar da empresa, para me dedicar ao antigo sonho de exercer a posição de conselheiro, palestrante e treinador de profissionais. Para tanto, no mesmo ano, fundei a Jorge Lunardi& Associados. A principal motivação é a de assessorar empresários bem-intencionados que nem sempre conseguem 'sair' da correria do dia-a-dia para pensar o seu negócio como um todo, além de desenvolver ações que permitam uma maior integração das áreas, principalmente com a área comercial. Para tanto, eu pretendia atualizar meu conhecimento acadêmico, especialmente com o objetivo de atuar como Conselheiro Comercial. Isto me levou a realizar uma pós-graduação em Gestão Estratégica Administrativa.

Como é o trabalho do Conselheiro Comercial e a abrangência com as outras áreas da empresa?

Convivendo com o negócio e, junto com os seus controladores, gestores e demais profissionais, dialogando, promovendo avaliações, sugerindo e participando das ações necessárias, inclusive no mercado. E, especialmente, fazendo junto com os nossos clientes. Entendemos que a empresa só consegue atingir resultados positivos (com rentabilidade que permita o retorno adequado dos seus investimentos) se todos os atores do negócio (independente dos cargos e áreas) se envolverem e se comprometerem. Logicamente, isto inclui os seus controladores.

Como funciona a representação institucional com entidades no Brasil e no exterior, além da política integrada de vendas?

Isto é também é possível com a aproximação junto às entidades empresariais, com a participação de eventos especiais ou a aproximação com especialistas. Numa empresa não há “deus” ou “demônios” responsáveis por vendas: os seus resultados comerciais dependem de todas as áreas: desde a recepção, passando por Compras, pela Engenharia, Produção, Qualidade, Logística, Custos, RH, etc. E dos proprietários! Como mencionei, há a necessidade da integração de todos, no primeiro diagnóstico, na avaliação, na identificação do seu potencial junto ao mercado e outras atitudes, para se elaborar um roteiro de ações que denominamos Política Integrada de Vendas, partindo do princípio de que “se eu participo do nascimento da ideia, eu me comprometo com a busca do seu sucesso”.

Sobre sua experiência na academia com professor e treinador de alunos?

Como consequência da Pós, acabei por ministrar aulas em cursos de pós-graduação por algum tempo nas Faculdades Bagozzi, de Curitiba. Neste período, a pedido da própria coordenação da instituição, tive o cuidado de inserir a experiência nos conceitos acadêmicos curriculares.

Como usar os conhecimentos e soluções que os próprios funcionários podem trazer?

A maioria dos profissionais das empresas conhece os processos, os produtos e os serviços vendidos. Nós entendemos que se eles sentirem que as suas informações são importantes, certamente ficarão entusiasmados com uma possível participação e envolvimento. Caberá aos gestores promoverem o seu envolvimento e, se for o caso, oferecer-lhes treinamentos, induzi-los a uma participação efetiva. Os resultados serão expressivos para todos.

Quais conselhos o senhor recomenda para empresários melhorarem as suas vendas?

Promova a integração das áreas da empresa junto ao processo comercial; Avalie o ambiente exterior do seu negócio; Identifique os pontos fortes e fracos do seu interior; Analise as informações colhidas; Realinhe os seus objetivos; Defina os seus recursos e identifique os agentes; Elabore a sua Política de Vendas; Ajuste os seus caminhos e promova treinamentos; Elabore um cronograma; Controle e faça aferições regulares. Informações: www.jorgelunardi.com.br, WhatsApp 41-99655.5758  ou [email protected]

CURTAS:

* Evento falou de empreendedorismo na PUCPR, o Tecnofit Experience. O evento, promovido pela startupTecnofit, que faz o sistema de gestão de espaços fitness, falou sobre empreendedorismo com foco em 2020. Especialistas do mercado ministraram palestras e workshops que trazem cases e soluções para negócios. Os temas do TecnofitExperience giram em torno de liderança, gestão, vendas e marketing.

*O Programa Guritiba realizou a última ação da edição 2019 com programação aberta ao público, no Museu Oscar Niemeyer. Com atividades recreativas, brincadeiras, pinturas temáticas e distribuição de pipoca e algodão doce, o evento contou com espetáculo repleto de números circenses para toda a família. A atividade marcou o fim das ações do Programa Guritiba em 2019. A produtora Carol Scabora explica que a ideia do evento foi comemorar o sucesso do Programa Guritiba, que promove a inclusão do público infantil de áreas periféricas em atrações artísticas: “A intenção é trazer não só o público geral para conhecer o programa, mas retornar famílias que já foram impactadas”.

 

FRASE

“Não podemos prever o futuro, mas podemos criá-lo”(Peter Drucker)

 

*HAMILTON FONSECA

Comente a matéria e fale com a gente sob temas que gostaria de ver abordados: [email protected]

Executivo cria empresa para reconstruir organizações e torná-las sustentáveis

Há 12 anos atuando como executivo de finanças de empresas médias familiares e multinacionais, o Administrador de Empresas Edson Cunha nunca se conformou com as estatísticas de mortalidade precoce das empresas. A realidade mostra-nos que empresas fecham as portas antes de completar dois anos de vida. Durante o período recessivo, no Brasil, fecharam as portas nos últimos anos cerca de 363 mil empresas.
As causas são bem conhecidas e a falta de conhecimento e planejamento estão entre elas. Conversamos com este mais ousado Administrador e Empreendedor da Fintech & Cunha para conhecer melhor esta realidade no Brasil.

O que fazer para não entrar nestas estatísticas?

Existe uma frase do Einstein que nós adotamos aqui na empresa: "Em meio à dificuldade encontre a oportunidade”. Os empreendedores e executivos precisam estar atentos aos sinais que o negócio vem dando para que as ações sejam efetivas e o sangramento rapidamente estancado. Nosso trabalho inicial consiste em mostrar o cenário geral sobre o momento que a empresa está vivendo. Depois construímos a estratégia que foca em reorganizar todos os setores, alinhando as ações para viabilizar o core business.

Como uma boa gestão financeira pode ajudar?

Quando construímos o cenário atual da empresa baseado nos dados financeiros fica claro onde devemos atacar, dessa forma são criados os planos de ação. Quando buscamos a virada do jogo, temos a interação de todos os setores da empresa, por isso nosso negócio consiste em reorganizar a empresa como um todo. A gestão financeira nos mostra o rumo que devemos seguir para ter sucesso, além de aplicar e controlar esses recursos durante o trajeto para que tenhamos sucesso ao final da jornada.

E a gestão de processos?

A gestão de processos consiste em mapear a atividade e entender como ela é desenvolvida buscando a excelência. São envolvidas as partes interessadas e discutido o trajeto que ela deve seguir, desenhamos o processo e apresentamos ao responsável que executa a atividade, nesse processo as dúvidas são sanadas, atividades desburocratizadas, paramos de correr atrás do rabo e entregamos os resultados, rápido prático e objetivo.

E a gestão de empresas familiares?

As empresas familiares são as que mais sofrem com uma administração demasiadamente informal e com pouca gestão, ao mesmo tempo são as mais emocionantes de implantar os projetos de reestruturação, são organizações que possuem muito potencial, garra e amor por aquilo que se faz, normalmente obtemos resultados rápidos e expressivos neste nicho de mercado, quando o “chefe” resolve organizar a empresa.

O que a diferencia das demais empresas de consultoria em gestão?

Nós não somos uma empresa de consultoria e sim uma administradora de negócios, passamos por todos os setores para deixar todas as engrenagens preparadas pra virar o jogo. Entramos no negócio e só saímos de lá com os resultados alcançados. O que temos de melhor são nossas experiências e cases de sucesso, é isso que nos dá prestígio e reconhecimento.

Algo que tem repercutido muito é avaliação financeira rápida e ao preço muito acessível, como funciona?

Nossa abordagem na parte financeira é veloz, assertiva e clara. A área financeira é que mantém toda empresa irrigada, ou seja, saudável para se perpetuar no mercado. Extraímos os dados, trazemos para casa, avaliamos com a equipe, montamos os cenários e apresentamos para os clientes. Nesta apresentação fica claro o potencial do nosso negócio e geramos mais e mais negócios a cada dia pela indicação de nossos próprios clientes

Conhecendo um pouco mais sobre o executivo e empreendedor que fundou esse negócio.
Administrador de Empresas, Especialista em Gerenciamento de projetos, finanças, auditoria e controladoria. Executivo da área Administrativa e Financeira, experiência em posições como CFO e Gerente Administrativo e Financeiro, apaixonado por empreendedorismo, finanças família e carros.

Quais os trabalhos sociais que vocês realizam?

Temos um trabalho social focado em empresários que estão passando por dificuldades e não podem momentaneamente pagar pelo nosso trabalho, podem se registrar em nosso site e contar um pouco da sua história, selecionamos algumas empresas para avaliar a parte financeira em troca de uma cesta básica, que fazemos doações para famílias necessitadas. Chamamos esse trabalho social de corrente do bem, essa atividade esta altamente ligada com nossos valores, e prezamos para que todos os nossos colaboradores passem por esses eventos sociais da corrente do bem.
Contatos para clientes, colaboradores, investidores, anjos, conselheiros e para participantes da corrente do bem: www.fintechec.com.br |e-mail: [email protected] (041) 9 9920-8221

 

CURTAS

* Summit Sua Carreira em 2020 reúne heads e influencers de gigantes internacionais. O grande auditório do Teatro Positivo vai receber no dia 3 de dezembro, às 19h30, o Summit Sua Carreira 2020, com talks de Heads e influencers das gigantes Amazon, Google e LinkedIn, que sobem ao palco para falar sobre o profissional do momento e as profissões na era digital e da inteligência artificial. É um evento jovem, disruptivo, inovador e que propõe uma visão clara sobre as estratégias para alavancar o crescimento profissional. INFORMAÇÕES: 41 3315-0808, diskingressos.com.br ou fb.com/neoconnection4.0.

* Nhundiaquara Jazz Festival 2019 acontece dias 7 e 8 de dezembro: Nos dias 7 e 8 de Dezembro, acontece no Setor Histórico de Morretes a 3ª edição do Nhundiaquara Jazz Festival. Quinze shows com nomes renomados do Jazz acontecerão em dois palcos que serão montados às margens do Rio Nhundiaquara, no ambiente cercado por natureza. As apresentações terão desde o jazz contemporâneo autoral até a world music. Além da programação musical com 66 músicos, haverá ações socioeducativas para as crianças, feira gastronômica, artesanato local, produtos típicos da região e uma loja com peças exclusivas do festival. Um dos destaques é o show Jazz Flamenco, do violonista curitibano Murillo Da Rós que divide o palco com o maestro Gilson Peranzzetta. Confirmado também o grupo Doutor Cipó e Jorginho do Trompete, tocando música instrumental brasileira, milongas e tangos. Outro show nacional é do músico Derico Sciotti que aproveita o momento para lançar um novo disco: 1 X 0. O evento é de graça entre as 13h às 20 horas. Confira a programação completa na página do festival: https://www.facebook.com/NJazzFestivalOficial/

 

FRASE

“Se você quer algo novo, você precisa parar de fazer algo velho” (Peter Drucker)

 

*HAMILTON FONSECA

Fale com a gente e faça sugestões de temas: [email protected]

 

Criatividade é fundamental para a inovação das organizações

Há dez anos no mercado, a Escola de Criatividade de Curitiba - espaço que desenvolve projetos e ajuda na geração de ideias para negócios, educação e desenvolvimento pessoal - lançou na última terça-feira (12) “O grande livro da criatividade -  10 hábitos para despertar seu potencial criativo”, escrito por Jean Sigel, Julie Fank e Lívia Kohiyama. Idealizado há 5 anos e partindo da ideia de compartilhar histórias, experiências e conhecimentos adquiridos na Escola de Criatividade, o livro dissemina a metodologia dos 10 Hábitos Criativos. Sigel, especialista em projetos de criatividade empresarial, comunicação e marketing, e também cofundador da Escola de Criatividade, aborda nesta entrevista um pouco do conteúdo do livro.

Quais são os dez hábitos criativos elencados pela Escola de Criatividade?

Considere-se criativo; tolere o erro (e não tenha medo de errar); não julgue ideias na hora errada; pense também com a cabeça do outro; esteja atento às circunstâncias; ouça sua intuição; seja curioso; faça o simples; faça mais perguntas (até perguntas idiotas); comunique-se verdadeiramente.

Como esses hábitos criativos podem ajudar na inovação das empresas?

São hábitos e atitudes que têm relação direta com a natureza humana e, portanto, devem ser resgatados para que as pessoas façam parte do processo de inovação. Inovar depende essencialmente da criatividade humana, por isso falar de inovação de nada adianta se as pessoas não desenvolverem seu potencial criativo. Para que a inovação aconteça como processo e, principalmente, como cultura organizacional, é preciso contar com a curiosidade humana, com as perguntas que criam possibilidades, com a intuição diante de um desafio, ou a tolerância ao erro quando se está buscando algo novo. São habilidades inerentes ao ser humano que precisam ser consideradas como ponto de partida do processo de inovação organizacional. Caso contrário, a palavra inovação será um discurso solto e não uma prática na empresa. Inovar depende de pessoas.

Quais são os principais bloqueios do processo criativo?

Os primeiros bloqueios da criatividade humana acontecem lá na infância quando uma criança mostra um desenho fora dos padrões, digamos um tigre com asas, e a mãe ou o pai dizem: filhinho, tigres não voam. A criança insiste e mostra ao professor seu tigre alado, e a professora repete o mesmo padrão: querido, mas tigres não têm asas, sabia? Assim mesmo, quase sem querer, por termos sido treinados a seguir padrões aos poucos restringimos a cabeça imaginativa da criança para que ela logo em seguida comece a repetir o mesmo padrão e desenha um tigre sem asas para agradar aqueles adultos importantes para ela. Talvez, porém, o principal bloqueio do potencial criativo humano tenha ocorrido nos últimos 200 anos dentro de um sistema de ensino rígido, linear e quase industrial que privilegia muito mais a repetição e a produção do que a variedade e as possibilidades. No entanto, o mundo sempre precisou dos criativos e das inovações. Nossa evolução como espécie ocorreu a partir do pensamento e da criatividade humana, desde as primeiras descobertas como o fogo, a criação de ferramentas, da roda, da escrita até as mais recentes descobertas tecnológicas. Hoje a inovação deixou de ser um discurso e é parte fundamental para sobrevivência das empresas diante de um mundo mutante, incerto e veloz. E organizações dos mais diferentes setores dependem dela para se manter relevante e se adaptar às mudanças que hoje são extremamente rápidas. Mas para isso precisam valorizar as ideias que surgem das pessoas, dos mais diferentes perfis, características e setores da empresa. É o capital humano dentro da empresa que trará mais possibilidades.

Como superar os bloqueios do processo criativo numa empresa?

Importante salientar que obviamente não basta apenas valorizar as ideias e a criatividade dos colaboradores, é preciso que a essa criatividade se torne aos poucos um processo dentro das empresas. Ideias são elementos gerados pelos seres humanos, mas devem ser aplicadas na prática para que se tornem processo verdadeiramente. Inovação é criatividade aplicada na prática com resultados claros e recorrentes. O problema é que as empresas ainda não entenderam que, para que a inovação aconteça como processo e cultura, a gestão e as lideranças precisam ter coragem de mudar velhos hábitos. Primeiro é preciso criar um ambiente de confiança dentro da empresa, onde todos podem ter voz e participar das decisões. Ambientes de confiança mudam comportamento nas pessoas. Outra forma de superar bloqueios é trabalhar a comunicação interna da empresa, para que todos entendam os desafios, estratégias e também seu papel no processo de inovação. Inovação sem comunicação, não atinge a todos. E finalmente é preciso dar autonomia e permitir que as pessoas se arrisquem mais e tragam para as reuniões e para os planejamentos, não apenas processos, mas também ideias, não apenas respostas, mas também perguntas, não apenas o mais do mesmo, mas até o tigre com asas.

Como as empresas podem cultivar seus líderes naturais para desenvolver a criatividade entre seus colaboradores?

Liderança é fundamental para a inovação. Diria que os líderes são os estimuladores ou os bloqueadores da inovação empresarial. Isso porque cabe às lideranças o papel de dar vazão aos talentos e às capacidades de seus liderados e não simplesmente centralizarem todas as decisões e dar pouca voz aos colaboradores. E quando falamos em líder, falamos desde o líder empresarial, ao gestor de escola ou a um professor em sala de aula. Todos têm um papel de liderança que gera expectativa em muitos. O líder que cultiva a diversidade de ideias, que valoriza os talentos e sabe extrair mais o que cada um pode oferecer. Mas também o líder que tem a habilidade de criar novos líderes. Sabemos que toda organização possui líderes naturais em seus ambientes, que não necessariamente são líderes nomeados, um gerente, um diretor, mas são pessoas que possuem habilidade de liderar grupos, influenciar e envolver pessoas. É preciso que as empresas identifiquem as diversas lideranças naturais que estão por toda parte na empresa para que possam ter aliados na disseminação das estratégias e da inovação da empresa. Um bom time de futebol não depende apenas de um bom capitão, mas de outros líderes com habilidades e influências diferentes que apoiam o coletivo.

Por que a inovação é mais importante que o conhecimento?

Essa é uma frase de Albert Einstein: “A imaginação é mais importante que o conhecimento”. Quando vi essa frase, fiquei curioso porque vinha de um físico que se utilizava de seu conhecimento para inovar. Mas o que Einstein quis dizer é que em circunstâncias muito difíceis, quando o processo e o conhecimento apenas não são suficientes para resolverem um problema complicado, só a imaginação é capaz de libertar as ideias e dar soluções novas. O conhecimento apenas, muitas vezes nos limita e nossas convicções não nos permitem buscar as ideias em áreas desconhecidas ou a voar mais alto. Já a imaginação não tem limites e pode nos levar a qualquer lugar. Claro, que quanto mais conhecimento e estudo tivermos, mais inovadores e criativos seremos. Porém em muitos casos só a imaginação nos dá respostas originais e possibilidades que o conhecimento fixo não nos dá. O mundo evoluiu e várias convicções foram quebradas em função da imaginação e da inventividade humana.

 

CURTAS

*  O bnyou, primeiro app brasileiro de beleza em que o consumidor pode escolher pelo profissional desde o primeiro serviço, busca profissionais da beleza para reforçar seu time. Com três meses de funcionamento, o app já conta com 52 profissionais e mais de 920 usuários cadastrados. O app curitibano foi criado para proporcionar autonomia e liberdade para os profissionais da beleza, além de aumentar seus rendimentos e preencher as cadeiras vazias do salão. Pelo aplicativo, os consumidores podem agendar serviços de cabelo, maquiagem, massagem e até de depilação.

*  A Via Varejo trouxe para seu time de executivos Marcelo Leme, que assume a diretoria de Expansão, Infraestrutura e Prevenção de Perdas na estrutura do CAO, Sergio Leme, que reúne também as áreas de Logística & Supply Chain e Gestão de Atendimento ao Cliente, além da fábrica de móveis Bartira. A Via Varejo é responsável pela administração das lojas físicas e do e-commerce das marcas Casas Bahia e Pontofrio. A empresa está presente em mais de 400 municípios brasileiros, 20 estados e no Distrito Federal, com mais de 1000 lojas físicas, 26 centros de distribuição e aproximadamente 45 mil colaboradores em todo o país.

 

FRASE

“De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.”(RUY BARBOSA)

 

*HAMILTON FONSECA-

Fale com gente e participe com temas: [email protected]

Bons profissionais perdem ótimas oportunidades sem o domínio do idioma inglês

Para Charles Darwin, as espécies que sobrevivem não são as mais fortes, nem as mais inteligentes, mas sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças. Como seria se aplicássemos esta teoria à empregabilidade dos profissionais quando o domínio de um segundo idioma é item eliminatório nos processos seletivos? Destacado como uma língua universal, o inglês é o idioma mais aprendido e valorizado. Conversamos com o diretor da Phil Young’sEnglishSchool, Phil Young.

Qual a importância da aprendizagem do inglês na vida profissional?

A globalização conectou as pessoas e as organizações de uma maneira intensa e permanente. O inglês é a chave para inserção nesta rede de conexões. É também a língua da internet, o idioma oficial da ciência, do comércio, do entretimento e das relações mundiais. A globalização ainda tem um efeito imediato na economia, o que vem obrigando um grande número de empresas a buscarem meios para firmar parcerias e negócios, em mercados que vão além das fronteiras nacionais.

Há pessoas que comparecem às aulas de inglês apenas pelo diploma e acréscimo dessa competência no currículo. Como isso pode atrapalhar no futuro?

O inglês é uma ferramenta para projetos de vida. Se você apenas diz que possui esse conhecimento, não conseguirá concretizar seu projeto, será apenas um ideal. Empresas não querem uma frase no currículo, mas sim pessoas competentes, pois assim elas poderão integrar e participar das redes de relacionamentos.

Como é possível classificar o nível de inglês?

Há várias maneiras de classificar o nível de inglês. Gosto da solução adotada pela Comunidade Europeia, que criou um documento chamado Common European Framework of Languages que universaliza a descrição de desempenho linguístico. Em um dado nível, o aluno terá que possuir certas competências, não necessariamente o domínio de estruturas gramaticais, mas sim a capacidade de uso social do idioma. São três níveis: A – Basic User, B – Independent User e C – Proficient User. Ainda para avaliar o nível do aluno, é importante que a instituição de ensino adote um teste externo, como o TOEFL.

Qual o melhor método para estudar inglês?

Qualquer aprendizado precisa de três fatores: vontade, disciplina e compartilhamento. Assim, o aluno precisa querer aprender inglês, ter vontade e criar uma rotina de estudos, e por fim, ter pessoas que compartilhem desse desejo.

CURTAS

*O Grupo Amanhã e a PwC realizaram a premiação do ranking 500 Maiores do Sul 2019 na Expo Unimed – Universidade Positivo (Asa 3) . O governado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior fez a abertura da premiação e o evento contou também com a presença de Salim Mattar, Secretário Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercado, apresentando o painel “Brasil de AMANHÃ: Desestatizar para Crescer”. Houve um debate com a participação de José Luiz Laydner, diretor de geração da Engie Energia (SC), e Erasmo Carlos Battistella, presidente da BSBIOS (RS), além do próprio Mattar.

*O Mateus Leme Offices, espaço com 24 salas e 42 estações de trabalho de alto padrão que promete transformar o conceito de coworking em Curitiba. Localizado em região estratégica, próximo a pontos conhecidos, como o Museu Oscar Niemeyer e o Bosque do Papa, além de um entorno com toda a estrutura executiva e judiciária da capital paranaense, o Mateus Leme Offices oferece recepção com secretária, internet de alta velocidade, salas de reunião equipadas para videoconferência, monitoramento de segurança, estacionamento, além de mobília contemporânea, ar-condicionado e isolamento acústico. As salas são individuais, para até cinco, oito ou 12 pessoas.

* O GPA foi pioneiro na implementação de ofertas personalizadas por meio dos programas de fidelidade e do entendimento do comportamento de compra dos clientes das redes Extra e Pão de Açúcar. Desde o lançamento dos aplicativos Clube Extra e Pão de Açúcar Mais, há pouco mais de dois anos, estima-se que a funcionalidade “Meu Desconto” tenha gerado uma economia de aproximadamente R$ 350 milhões até o momento, Hoje os dois aplicativos, juntos, já somam 10 milhões de downloads e estão constantemente entre os top 10 apps de compras mais baixados por mês no Brasil, com larga liderança no segmento de alimentos.

*Segundo dados da pesquisa SmartProtection Network, da Trend Micro, 51% das empresas brasileiras sofreram, em 2018, ataques de ransomware, um vírus que rouba todas as informações do sistema interno. O sequestro de dados é reversível perante uma espécie de pagamento de resgate. Porém, Rafael Reis, advogado especialista em Direito Digital, Proteção de Dados e Privacidade no escritório Becker Direito Empresarial, explica que, em nenhuma hipótese, recomenda-se pagar a quantia solicitada. “O ideal é investir em segurança da informação, sistemas antivírus, programa de proteção de dados, treinamentos das equipes para reconhecer potenciais arquivos maliciosos e em criação de backups para recuperação dos dados”.

 

FRASE

“A vitalidade é demonstrada não apenas pela persistência, mas pela capacidade de começar de novo”. (F. Scott Fitzgerald)

 

*HAMILTON FONSECA

Fale com a gente e participe com sugestões de temas: [email protected]

Prêmio Sangue Novo no Jornalismo revela novos talentos e destaca veteranos

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) promoveu mais uma edição do tradicional Prêmio Sangue Novo no Jornalismo, realizado desde 1995.

O Prêmio Sangue Novo possui 23 categorias e tem como objetivo contribuir para a melhoria da qualidade de ensino nas faculdades de jornalismo, bem como dar espaço e visibilidade para os novos talentos da profissão quando estes completarem a graduação. De acordo com o diretor-presidente do SindijorPR, Gustavo Vidal, o Sangue Novo começou de forma tímida, porém, com o passar dos anos, foi crescendo cada vez mais. “O Prêmio Sangue Novo surgiu em 1995, com 60 participantes divididos em seis categorias. Com o tempo, tanto os estudantes quanto as universidades compraram esta ideia e passamos a contar com uma participação cada vez maior. No ano passado tivemos 626 trabalhos inscritos. Neste ano, foram mais de 360 trabalhos. São números que impressionam e que motivam o SindijorPR a seguir adiante com esta ideia”, revela.

Profissionais reconhecidos no mercado participam como jurados

Vidal acredita também que o Sangue Novo pode ser encarado como uma espécie de “cartão de visitas” do estudante, uma vez que profissionais reconhecidos no mercado participam voluntariamente como jurados do prêmio, que é um dos principais apoios que o SindijorPR recebe. “O Sangue Novo mostra todo o potencial destes estudantes e, não raro, eles acabam sendo contratados pelas empresas de comunicação daqui do Paraná. Também chama a atenção a qualidade e o profissionalismo que os estudantes dedicam aos seus projetos. Eles entendem que entregar um excelente trabalho pode abrir portas para eles futuramente”, avalia.

Aproximação entre universidades, professores e estudantes

A diretora de formação do SindijorPR e uma das organizadoras do Sangue Novo, Silvia Valim, conta que uma das vantagens do prêmio é a aproximação entre universidades, professores e estudantes. “Criamos o Coletivo Chega Junto para discutir ideias e tentar sempre melhorar o evento com as sugestões e críticas que chegam por meio dessa interação. É uma forma de mostrar que o SindijorPR preocupa-se, na prática, com o futuro do jornalismo”.

Redução de filiados e busca de parcerias e apoiadores

No entanto, tem sido desafiador manter eventos culturais organizados por instituições como o SindijorPR em todo o Brasil. Pela primeira vez o Sindicato não pôde contar com um patrocínio. Com isso, a diretora comemora que tenhamos neste ano mais uma premiação. “O sindicato acredita que concluir mais uma edição do sangue novo é verdadeiramente uma vitória, uma vez que estamos passando por um período de grandes hostilidades contra os sindicatos de todo o país e com isso sofremos também as consequências da redução no número de filiados em todas essas entidades sindicais. Isso quer dizer que as condições financeiras para investir em ações culturais como o prêmio ficam limitadas. No entanto, descobrimos que por meio de parcerias, instituições e pessoas que acreditam em ações como essa, é possível realizar. A prova disso é que no dia 1º de novembro nos encontramos com professores e estudantes de todo o Estado”, afirma Valim.

Parceria com o Canal Futura e outras empresas identificadas

A diretora reitera que um trabalho deste porte precisa de ajuda para continuar acontecendo. "Estamos felizes, pois pudemos contar com uma parceria importantíssima, que é do Canal Futura que, além de compor o corpo de jurados, também foi responsável pela confecção dos troféus, já tradicionais no prêmio", finaliza Valim.O SindijorPR ainda contou com o apoio de empresas como a CTRLS e a DOHMS WEB, que há anos já acompanham o sindicato, a Universidade Positivo que cedeu espaço e mão-de-obra para a cerimônia de premiação, profissionais da própria direção do SindijorPR, além da IKA Malas, que oferece brindes aos trabalhos vencedores”, encerra.

Texto: Flávio Augusto Laginski.

 

Curtas:

* Feira Mundo Bike em novembro no ExpoBarigui. Com a grande expansão do universo ciclístico, acontece em Curitiba, entre os dias 8 e 10 de novembro, a FEIRA MUNDO BIKE destinada aos amantes do ciclismo e para o público em geral, que deseja começar a pedalar e ainda não sabe o que comprar. Ela acontece no ExpoBarigui, reunindo em um só lugar expositores com lançamentos, tendências, peças, serviços, acessórios, vestuários, nutrição esportiva e muita tecnologia, para ciclistas amadores, profissionais e para toda a família. Mais informações: https://www.facebook.com/feiramundobike.

*Empresa contrata Programadores Web Sênior com experiência em suporte e acompanhamento de projetos e tarefas com tecnologias de vanguarda. Manutenção de Sistemas & Módulos em PHP + MySQL. Vivência em interpretação de projetos e necessidades de sistemas Acompanhamento de processos para sugestão de melhorias. Programação de páginas dinâmicas em PHP + MySQL. Manutenção/Alterações em Banco de Dados MySQL. Utilizar na programação os padrões definidos pelo time de desenvolvimento. Necessários conhecimentos em: PHP + MySQL e lógica de programação. Conhecimentos em projetos WEB. Hospedagem de arquivos e permissões de pasta. Aberto a adaptação a novas tecnologias.  Garantimos sigilo. R$ 7.000,00+pacote de benefícios e muitos desafios! Mais informações: 99123-7933

 

Frase:

“É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito” (Einstein)

 

*HAMILTON FONSECA

Fale com a gente e participe com sugestões de temas: [email protected]
 

Marcelo Gleiser recebe título de Doutor da PUCPR e fala sobre a nova espiritualidade

A Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) concedeu a concessão do título Doutor Honoris Causa a Marcelo Gleiser. A solenidade de outorga será realizada na Biblioteca Central da PUCPR. O evento faz parte das comemorações dos 60 anos da Universidade.

Seis décadas de história

Com 60 anos de história, a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) se consolida como uma das principais instituições de ensino do Paraná e caminha para um futuro de inovação e integração cada vez maior entre todas as partes da comunidade universitária. “Tenho a sensação bastante tranquila de que esses 60 anos representam uma caminhada muito profissional, dedicada e que houve o cumprimento de uma missão nesse período”, diz o reitor da PUCPR, Waldemiro Gremski. “A PUCPR se consolidou durante esses 60 anos porque sabemos para onde ir e como projetaremos os próximos 60 anos”. As bases para o futuro da PUCPR estão na sua identidade: de um lado, a universidade que visa oferecer formação profissional de qualidade; do outro, uma instituição marista voltada para a formação humanista. “Esse é nosso diferencial, além de formar profissionais competentes, torná-los cidadãos, pessoas conscientes, éticas”, diz Gremski. “Com isto fechamos as exigências de uma universidade católica, de uma universidade marista, que tem a vocação de educar e que ama educar.”

Palestra magna

Como parte dos festejos, a PUCPR promove ainda a palestra magna “Em busca de uma nova espiritualidade”, do físico e astrônomo Marcelo Gleiser, que aconteceu na Biblioteca Central da PUCPR.

Ciência e fé

Um dos nomes mais proeminentes do estudo de ciência e fé, Gleiser contribuiu com uma série de estudos que convergem ciência, filosofia e espiritualidade. “Não há problema em abraçar o mistério; a essência fundamental do apetite humano é essa curiosidade pelo saber”, afirma Gleiser.

Reconhecimento

O título não é o primeiro reconhecimento de Gleiser na área. Em 1998, o pesquisador recebeu o Prêmio Jabuti pelo livro “A Dança do Universo” e em 2002 por “O Fim da Terra e do Céu”. Em 2007, foi eleito membro da Academia Brasileira de Filosofia. Em 2019, foi o primeiro latino-americano a ganhar o Prêmio Templeton, considerado o “Nobel da espiritualidade” – o prêmio reconhece profissionais que tenham feito “uma contribuição excepcional para afirmar a dimensão espiritual da vida, seja por insights, descoberta ou trabalhos práticos”. “Ele é um dos principais proponentes da visão que ciência, filosofia e espiritualidade são expressões complementares que a humanidade precisa para abraçar o mistério e explorar o desconhecido”, diz Heather Templeton Dill, presidente da fundação John Templeton, que organiza o Prêmio Templeton. Gleiser vive atualmente nos Estados Unidos, onde ensina física e astronomia no Dartmouth College, em Hanover, New Hampshire. Em 2016, Gleiser fundou o ICE (Instituto de Engajamento à Interdisciplinariedade) em Dartmouth, com o objetivo de promover o diálogo entre as ciências naturais e humanas. O Instituto tem apoio da fundação John Templeton.

Nobel da espiritualidade

O cientista já teve mais de 100 artigos revisados e publicados, incluindo sobre o comportamento de campos quânticos e partículas elementares e a formação inicial do universo, a astrobiologia e as novas medidas fundamentais de entropia e complexidade baseadas em teoria da informação. “Minha missão é trazer para a ciência e para os interessados na ciência o apego ao mistério. Fazer o público entender que ciência é apenas mais uma maneira de entendermos quem somos”, diz Gleiser.

 

Curtas:

*Filme: “Sully - O Herói do Rio Hudson- O fator humano”. Em 15 de janeiro de 2009,logo após decolar do aeroporto de LaGuardia, em Nova York, uma revoada de pássaros atinge as turbinas do avião pilotado por Chesley "Sully" Sullenberger (Tom Hanks). Com o avião seriamente danificado, Sully não vê outra alternativa senão fazer um pouso forçado em pleno rio Hudson. A iniciativa é bem-sucedida, com todos os 150 passageiros a bordo sendo salvos. Tal situação logo transforma Sully em um grande herói nacional, o que não o isenta de enfrentar um rigoroso julgamento interno coordenado pela agência de regulação aérea nos Estados Unidos.

 

Frase:

"Só há uma coisa pior que formar colaboradores e eles partirem... É não os formar e eles permanecerem" (Henry Ford)

 

Hamilton Fonseca | Seleção de Executivos | Fusões & Aquisições | [email protected]

 

 

 

Perfil da liderança em comunicação e “juniorização” de cargos de liderança

Em evento realizado pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), se discutiram os resultados de pesquisa que constataram os profissionais que integram a chamada “geração do milênio”, ou ‘millennials’, com idade até 35 anos, ocupam 28% dos cargos de liderança em comunicação.

“Juniorização” de cargos de gestão e direção

A geração X, referente às pessoas nascidas entre 1964 a 1981, ocupa 72% dos cargos. Isso revela que as organizações, nas contratações ou promoção de seus líderes, acabam considerando muito a trajetória dos candidatos. “Os contratantes ainda privilegiam os que têm mais experiências. Mas hoje estamos passando por uma mudança, estamos entrando em uma fase de ‘juniorização’. Não acredito ser um movimento negativo, uma vez que o mercado precisa de sangue novo para pensar e inovar, isso é fundamental”, avalia o diretor geral da Aberje, Hamilton dos Santos.

Comunicação na estratégia da empresa

Segundo a pesquisa, 91% dos profissionais acreditam que a comunicação é estratégica para a empresa. Porém, atualmente, ela é utilizada estrategicamente em apenas 37% das organizações brasileiras. “Uma das coisas que a Aberje prega é que a comunicação esteja centrada na mesa de decisão, que o diretor de comunicação esteja próximo dos CEOs”, afirma Santos. “A comunicação tem que estar presente nas decisões dos CEOs. Cabe a nós, profissionais de comunicação, abrirmos essa porta. Temos ainda um gap muito grande e por isso é que se faz necessário mostrarmos relevância. Temos responsabilidade de tornar a área de comunicação mais estratégica dentro das organizações”, completa a diretora de Relações Institucionais do Grupo Marista e diretora da Aberje – capítulo Paraná, Carmem Murara.

A pesquisa

A pesquisa foi realizada com 578 profissionais de 20 Estados, dos quais 78% atuam em empresas privadas de grande porte (62%), sendo 41% em multinacionais e 37% em companhias nacionais de todos os setores da economia, com destaque para o de serviços (27%), que inclui agências de comunicação. São Paulo abriga a maioria dessas lideranças (57%). Do total de participantes, 398 são mulheres. Setenta e quatro por cento dos profissionais estão contratados pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e 11%, sob o regime societário. Apesar de ocupar 69% dos cargos de liderança na comunicação corporativa no Brasil, as mulheres representam 45% do total de cargos de direção ou vice-presidência nas empresas onde trabalham.

Encontro promovido pela Aberje no Paraná

A pesquisa foi o tema do 3º Encontro promovido pela Aberje, capítulo Paraná. O evento – que aconteceu no último dia 2 de outubro, na RedhookSchool, em Curitiba (PR) – contou com a presença do diretor geral da Aberje, Hamilton dos Santos, que apresentou a pesquisa; da diretora de Relações Institucionais do Grupo Marista e diretora da Aberje – capítulo Paraná, Carmem Murara; do gerente de Comunicação e Relações Institucionais da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Omar Rodrigues, e da secretária Municipal de Comunicação de Curitiba, Mônica Santanna.Todos participaram de uma mesa-redonda, em que debateram o perfil de liderança, o papel dos comunicadores como líderes, tendências, capacidade de capacitação e atualização, a comunicação como área estratégica da empresa e a união de várias áreas, como comunicação e marketing. O evento da Aberje contou com patrocínio da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) e apoio do SAP, Suzano, Grupo Boticário e RedhookSchool.

 

Frase:

"Adiar alguma coisa difícil a transforma em impossível" (George Horace Lorimer-Jornalista norteamericano)

 

Hamilton Fonseca|Seleção de Executivos|Fusões& Aquisições|[email protected]

 

 

Evento gratuito debate a gestão de empresas familiares

A JValério, associada da Fundação Dom Cabral no Paraná, realiza nesta terça-feira (15), em Curitiba, o evento “Como Preservar a Família Empresarial e o Patrimônio: M&A, Gestão e Governança”. Em parceria com o Banco Alfa, o evento traz grandes especialistas no assunto e tem o objetivo de discutir o cenário atual e as etapas de execução de um processo de M&A (Mergers and Acquisitions; no português, fusões e aquisições). Além disso, os empresários participantes vão se atualizar sobre os fatores que levam o vendedor ou comprador à contratação de assessoria financeira nessas operações, com o superintendente do Banco Alfa, Paulo Manna Santos, responsável pela área de Fusões e Aquisições.

O especialista em Tributário Consultivo e M&A, Dr. Bruno Vianna, vai discutir aspectos práticos relevantes do ponto de vista jurídico, due diligence e as principais questões a serem observadas em cada etapa do projeto de M&A. Para completar, o professor da Fundação Dom Cabral, Dalton Sardenberg, falará sobre a Governança, Sucessão e Estruturas de Governança Corporativa em Empresas Familiares, com a apresentação de boas práticas e cases de sucesso de referência no setor. O evento é gratuito.

Desde 2005, a JValério é a representante da Fundação Dom Cabral no Paraná e em Rondônia, realizando programas de desenvolvimento de gestão e educação executiva que favorecem a otimização da atividade empresarial. Sendo uma das principais associadas da FDC no Brasil, a JValério já atendeu mais de 200 companhias e possui mais de 80 empresas ativas que vivenciam processos gradativos de transferência de conhecimento, com o intercâmbio de experiências em todos os níveis gerenciais. Tendo sustentabilidade como tema transversal em todos os projetos, a Fundação Dom Cabral é uma escola de negócios brasileira com mais de 40 anos de atuação em diversos segmentos em vários países e é a melhor escola de negócios da América Latina há 14 anos consecutivos e a 10ª melhor do mundo, segundo o Ranking anual de Educação Executiva do jornal inglês Financial Times.

Em parceria com a Jornalista Ester Athanásio - Fundadora da DePropósito Comunicação de Causas

 

Curtas:

* Curitiba será sede do II Simpósio Paranaense sobre Tributação e Fomento das Instituições de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, que acontece no dia 18 de outubro, na FIEP. O evento é gratuito e está sendo realizado pela Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná (Assespro-PR) em parceria com a Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (Abipti) e com a Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná (Fupef). O objetivo é debater com dirigentes e colaboradores de ICTs sobre o aperfeiçoamento do ambiente regulatório, com foco na legislação de tributação e de fomento administrativo. Serão discutidas a isenção e a imunidades de tributos e os obstáculos existentes no Sistema Tributário Nacional que, muitas vezes, dificultam o acesso das ICTs a esses benefícios fiscais. Horário: das 8 às 17:30. Local: FIEP, Comendador Franco – Jardim Botânico, Curitiba. Entrada gratuita, inscrições neste link.

* Aberto ao público, Impacta Paraná reúne setor do empreendedorismo social no Palácio Iguaçu. Pela primeira vez, Governo do Estado abre as portas para ouvir o setor da Inovação social. O evento é realizado em parceria com Instituto Legado e está com inscrições abertas. Na próxima quarta-feira, 16 de outubro, o Palácio do Iguaçu abre as portas para o empreendedorismo social. Em parceria, Instituto Legado e Governo do Estado realizam o Impacta Paraná – Inovação Social em Movimento, um evento gratuito criado para debater, inspirar e fortalecer o ecossistema de inovação em impacto socioambiental de Curitiba e do Paraná.

 

Frase

"Adiar alguma coisa difícil a transforma em impossível" (George Horace Lorimer-Jornalista norte-americano)

Hamilton Fonseca|Seleção de Executivos|Fusões & Aquisições|[email protected]

 

Empresas brasileiras migram para o Paraguai em busca de competitividade

Poucas condições de desenvolvimento ao empreendedor, como os altos impostos e até mesmo ao trabalhador, instigam a indústria brasileira a buscar saídas estratégicas - o Paraguai é uma delas. Com a proposta de gerar mais emprego no país, o Paraguai tem se mostrado extremamente atrativo desde a implantação da Lei de Maquila – que prevê isenção de impostos para empresas estrangeiras que produzirem lá e exportarem seus produtos. Com tributação única de 1% ao ano sobre o faturamento, além de alta redução nos custos da energia elétrica e mão de obra e uma taxa de câmbio estabilizada, o país vizinho chama atenção especialmente de empresas sediadas no Paraná com vistas ao mercado internacional.

Planos a abertura de uma unidade de produção no país vizinho

É o caso da K1 – detentora da IKA, tradicional marca Curitibana de malas. Já estava nos planos a abertura de uma unidade de produção no país vizinho, o que está em processo de desenvolvimento desde o início de 2019. Mas, não bastasse firmar parceria com importante cliente da zona franca Paraguaia, a imponente CellShop, a K1 possui desde 2012 um expressivo aliado: a China. Na última década as empresas devidamente licenciadas pela K1 começaram a comercializar produtos advindos do gigante asiático para redução de custos e acabou ganhando destaque em tecnologia.

High Tech

O acesso facilitado e abrangente à informação instiga a oportunidade globalizada. Percebendo a imersão do brasileiro no mundo cada vez mais conectado e com vistas a potencializar a produção de acessórios de viagem a K1, com ênfase na marca IKA, vislumbrou o sucesso de um produto de alta tecnologia e flexibilidade. Além do estilo, aspectos funcionais e ergonômicos e até materiais tornam a marca diferenciada das demais gerando competitividade entre empresas que buscam inovação. Surge então a coleção Flex de malas em ABS especial e de formulação altamente sigilosa que permite absorção de alto impacto sem danificar o produto. “O empreendedor precisa buscar condições suficientes para desenvolvimento e até manutenção de sua produção, vendas e conseqüentemente lucros de sua empresa, o que nos leva à China. No caso da K1 o ABS flexível é um alto diferencial da marca, o que gera uma maior resistência do produto – raridade nos tempos atuais”, explica Leon Knopfholz, diretor de marketing da K1.

Brasil já é um mercado expressivo e ainda tem muito potencial para crescer

Para Sean Sun, licenciado da marca IKA na China, há uma dualidade na parceria, ainda que o país oriental seja potência consolidada. “Há anos o Brasil já é um mercado expressivo e ainda tem muito potencial para crescer não apenas em aspectos quantitativos, mas também em características qualitativas e conceituais. Nesse cenário, acho que é um fator competitivo respeitável trabalhar com uma marca tradicional e muito conhecida que serve não apenas para obter resultados dentro do país, mas também funciona como trampolim para outros mercados”.

Europa à vista

A convergência entre Brasil e China por meio da tecnologia implementada à marca IKA resultou não apenas em uma vantagem competitiva no Brasil, mas também em acesso ao mercado Europeu. A coleção Flex foi escolhida para integrar o mix de produtos da icônica cadeia espanhola de lojas de departamento El Corte Inglés. Com faturamento médio de mais de 15 bilhões de euros ao ano e 93 mil funcionários, a rede que surgiu em 1910 e possui mais de cem lojas em toda a Espanha e mais duas unidades em Portugal.  “Estamos vivendo uma era de abundância da globalização e um dos aspectos positivos disso é que as empresas podem se ajudar reciprocamente e aumentar sua produtividade e alcance”, explica Sean em relação as produções da marca IKA na China para El Corte Inglés.

As estratégias da marca tenderam para uma evolução significativa

Tendo em conta todos os aspectos em parceria com a China, Knopfholz vê com clareza o quanto as estratégias da marca tenderam para uma evolução significativa: “O que existe hoje é no mínimo uma perspectiva de crescimento começando por um cliente que é referência a nível mundial. Já existe prospecção em outros países na Europa Oriental, América do Sul, Oriente Médio e América Norte, mas o que nos motiva agora é o fato de sermos paradoxalmente instigados a buscar terrenos mais férteis, apesar de todo o potencial que o Brasil ainda possui”.

Em parceria com a Jornalista Silvia Valim | [email protected]

 

Curtas:

*Registro de ponto por exceção: adotar ou não adotar, eis a questão.
Em 2018, a segunda maior causa de ações no TST foi por motivo de horas extras calculadas de forma incorreta. Como se adequar à lei da Liberdade Econômica sem prejudicar a empresa e o colaborador? O Controle de Ponto por Exceção entrou em vigor na última semana, anexada à Lei da Liberdade Econômica, 13.874, que estabelece garantias para o livre mercado. O principal objetivo da lei sancionada é a desburocratização das atividades econômicas do Brasil, além de ser um facilitador para quem deseja empreender. A nova lei desobriga o registro de ponto para empresas com até 20 funcionários. Antes essa liberação era para empresas até 10. E passa a liberar o uso de ponto por exceção para empresas de qualquer porte, desde que em decisão conjunta com os colaboradores - ambas regras descritas no artigo 74 da lei.

*Do interior do Paraná, instituição referência em EAD é destaque no maior evento de marketing educacional do Brasil. A Educação a Distância (EAD) está em ascensão. Segundo dados do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgados na semana passada no Censo do Ensino Superior, pela primeira vez, o número de vagas ofertadas pela EAD superou o número de oportunidades em cursos presenciais. Em 2018, foram 7.170.567 vagas a distância, contra 6.358.534 vagas presenciais. Mas como vencer a concorrência e atrair, cada vez mais, este público? A explicação e os diferencias de uma instituição que matriculou 92 mil alunos em um único processo seletivo foram tema da palestra “BIG Numbers da Unicesumar EAD”, do diretor executivo de Marketing da EAD Unicesumar, Tiago Stachon, no SADEBR – maior evento de marketing educacional do Brasil.

 

Frase:

“O senso comum nada mais é do que um depósito de preconceitos que se assentam na mente antes de você alcançar 18 anos”.  (Einstein)

 

Hamilton Fonseca|Headhunter|Fusões& Aquisições|[email protected]