Saúde em Pauta
Dúvidas sobre o coronavírus

Panorama da doença
Considerada como uma das grandes pandemias do nosso século,  o coronavirus segundo  a Organização Mundial de Saúde  registrou até o momento 207.855 casos confirmados e 8.648 mortes em 166 países e territórios. O Covid-19 iniciou na China com 81.174 casos e hoje se alastra pelo mundo todo. A Itália, neste momento é um dos países mais afetados com 41.035 casos e uma estimativa alarmante de 427 mortes em apenas um dia!

Que são os CORONAVÍRUS?
Também conhecidos como coronavírus (CoV), na verdade são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que podem comprometer humanos e animais causando infecções respiratórias.  Na maioria dos casos, as infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum e a maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida. Os coronavírus comuns que infectam humanos são  conhecidos como alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Que é SARS? E qual sua  diferença com o coronavírus ?
Esta sigla SARS também já apavorou o mundo. É porque, dentro da família coronavírus, alguns vírus podem ser mais agressivos, vindo a desenvolver síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS (abreviatura  da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”). SARS é causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV), sendo os primeiros registros ocorridos na  China em 2002 e a partir dessa data,   SARS-CoV se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando  mais de  800 mortes antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003.  A partir de 2004, não se tem nenhum conhecimento de pessoas infectados por esse tipo de vírus.

E MERS, o que é?
Conhecida como MERS-CoV, é uma sigla inglesa que significa “Middle East Respiratory Syndrome”, que na verdade só foi isolada em 2012, se constituindo um novo coronavírus, distinto daquele que causou a SARS no começo da década passada. Também agressivo, era até então desconhecido como agente de doença humana quando foi identificado primeiramente em países do Oriente Médio, Arábia Saudita e depois se espalhando na Europa e na África. Todas as pessoas infectadas tinham histórico de viagem ou contato com enfermos da Jordânia, Emirados Árabes e Catar. Essa infecção viral, por ser identificada e localizada na Península Árabe passou a ser denominada de “Síndrome Respiratória do Oriente Médio”.

Como se manifesta  linicamente o coronavírus ?
Os coronavírus humanos comuns causar:  Infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Os sintomas podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre Algumas vezes podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia. O MERS-CoV, assim como o SARS-CoV, causam infecções graves.

Qual o período de incubação?
De 2 a 14 dias.

Qual o período crítico para transmissão?
Normalmente, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas. Durante o período de incubação e casos assintomáticos, há perigo de contágio.

Qual é o modo de transmissão?
Todos os coronavírus são transmitidos de pessoa a pessoa, incluindo os SARS-CoV, por contato próximo de pessoa a pessoa.

O que pode ser considerado contato próximo?
O contato próximo se refere a  qualquer pessoa que cuidou do paciente, incluindo profissionais de saúde ou membro da família; que tenha tido contato físico com o paciente; tenha permanecido, seja morando ou visitando o paciente no mesmo local que a pessoa infectada.

 

FEVEREIRO ROXO: Mês de combate à Mal de Alzheimer, Lupus e Fibromialgia

Dione Navarro

 

O que é Lupus?

Conhecido cientificamente como Lupus Eritematoso Sistêmico (LES), o Lupus  é uma doença inflamatória autoimune, que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, como pele, articulações, rins e cérebro.  Se não for tratado corretamente, pode ser fatal.

Que significa doença autoimune?

É aquela onde o sistema imunológico não reconhece o próprio organismo e por engano, ataca órgãos e tecidos saudáveis como se fossem agentes invasores. Infelizmente, a maioria das doenças autoimunes são crônicas, mas não são transmissíveis. Os seus sintomas oscilam aparecendo ou desaparecendo sem uma explicação plausível. Existem mais de 80 doenças autoimunes, no entanto, o Lupus é considerado um dos mais graves e comprometedoras à qualidade de vida do paciente.

Quais os sintomas do Lupus?

Seus sintomas podem ser moderados ou graves, temporários ou permanentes, onde os sintomas podem se agravar ou desaparecer espontaneamente

 

Quais os sinais da doença?

O sintomas são muitos como : fadiga, febre, dor nas articulações, rigidez muscular, dor no peito ao inspirar profundamente, dor de cabeça, confusão mental e perda de memória, linfonodos aumentados, queda de cabelo ulcerações na boca, ansiedade, mal-estar geral, sensibilidade à luz do sol, edemas com inchaços, vermelhidão na face e ponta de nariz (rush cutâneo), lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol.

 

Dependendo da parte do corpo afetada pode aparecer :

  • Pulmão: tosse com sangue e dificuldade para respirar;
  • Pele: coloração irregular da pele, dedos que mudam de cor com o frio (fenômeno de Raynaud);
  • Trato digestivo: náuseas e vômito. dor abdominal;
  •  Sistema nervoso: dormência, formigamento cefaleia, alterações de personalidade, psicose lúpica, convulsões, problemas de visão;
  • Coração: arritmia (ritmo cardíaco anormal).

Como prevenir o Lupus ?

Por ser uma doença autoimune ainda não existem protocolos de prevenção. no entanto, estilo de vida saudável, evitar exposição ao sol e promoção da saúde podem ser fatores bem contributivos.

 

Dione Navarro é farmacêutica -bioquímica com Doutorado em Química de Produtos Naturais, Especialização em Fitofármacos e Fitoterapia, Homeopatia e Florais de Bach. Presidente da Academia Ponta-grossense de Letras e Artes.  

DOENÇA DO PÂNICO E ACUPUNTURA

Tacyana Schmidt

 

O que é a Síndrome do Pânico?

Síndrome do Pânico é um distúrbio psicológico que origina episódios repentinos e recorrentes de forte ansiedade e medo, associado a uma série de reações físicas e emocionais como pavor, nítida sensação de que vai morrer, enlouquecer e perder o controle. Ela pode ser confundida com a fobia, onde o medo está associado a uma situação ou objeto específico. O episódio de pânico ocorre subitamente, sem nenhuma causa ou gatilho aparente, podendo ocorrer mesmo quando a pessoa está dormindo.

 

Como é tratado normalmente a Síndrome do Pânico?

Segundo a Associação Nacional da Síndrome do Pânico, a síndrome do pânico pode ser tratada de algumas formas, através de drogas ( clínico- medicamentoso), psicoterapia ou tratamentos complementares, o manejo das crises de pânico baseia-se principalmente na tranquilização do paciente com sintomas de caráter passageiro (cerca de 10-30 minutos), instruir ao paciente para que ele respire pelo nariz e não pela boca, enfatizando a importância de ele tentar controlar a frequência de inspirações no intuito de não hiperventilar. Aproximadamente 12% da população é ansiosa, o que representa 24 milhões de brasileiros com transtorno de ansiedade. Estima-se que 23% da população brasileira terá algum tipo de distúrbio ansioso ao longo da vida.

 

Acupuntura como Tratamento Complementar na Síndrome do Pânico, pode ajudar?

Com certeza! Neste universo de buscas curativas, a Acupuntura que faz parte da Medicina Tradicional Chinesa, tem se projetado com ótimos resultados para aliviar seus sintomas e em um grande número de casos obter o equilíbrio da cura tão almejado.

 

Como a Medicina Tradicional Chinesa trata o paciente?

A visão holística adotada pela Medicina Tradicional Chinesa destaca que os pensamentos e as emoções influenciam diretamente na força vital (energia da vida), aumentando, ou diminuindo o fluxo de energia pelo corpo. As perturbações psíquicas, relacionadas às emoções, podem perturbar diretamente os órgãos e as alterações orgânicas, podem agir sobre o psiquismo.

 

O que é Acupuntura?

Acupuntura é uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa, criada há mais de dois milênios na China, sendo utilizada em vários países e recomendada pela Organização Mundial da Saúde como Práticas Integrativas e Complementares, que se utiliza da colocação de agulhas metálicas em pontos específicos para harmonizar, preservar ou devolver a saúde. É um tratamento de ação rápida, que atinge três níveis no corpo: o local, espinhal e supra- espinhal, que resulta na liberação de várias substâncias principalmente neurotransmissores como:

 

•             Dinorfina (regula a percepção dolorosa, o ânimo e a aprendizagem).

•             Serotonina (regula o sono, o apetite).

•             Noradrenalina (regula o humor, a ansiedade).

•             Histamina (regula a atividade inflamatória).

•             Dopamina (regula as emoções, o prazer).

 

A prática da Acupuntura pode estar associada a moxabustão, ventosaterapia,  eletroacupuntura ou auriculoterapia.

 

Quais os resultados da Acupuntura na Síndrome do Pânico?

 

A Acupuntura se mostra promissora no tratamento da Síndrome do Pânico, por gerar a liberação de substâncias na circulação sistêmica que proporcionaram aos pacientes relaxamento muscular e psicológico, diminuição da frequência cardíaca e das percepções desconfortáveis de medo e insegurança, melhora do sono e da qualidade de vida.

 

Convidada da semana

 

Tacyana Schmidt - Acupunturista do Espaço Orion Saboaria e Aromaterapia.

Endereço: Praça Margarida Malucelli Moro nº 59. Vila Estrela.

(42) 991561-970 / (98) 99152-5128

 

Graduada em Enfermagem pela UNISUL

Especializada em Acupuntura pelo CIEPH

Especializada Enfermeira Esteta pela UNYLEYA

Especializada em Saúde da Família pela FUTURA

Cursos em: Eletroacupuntura e Laseracupuntura pela TECH ACCUS

Acupuntura no controle da dor pelo CIEPH

Acupuntura Estética pelo CIEPH

Aprofundamento em Acupuntura, Tuina e Medicina Interna pela SHANDONG OF TCM UNIVERSITY NA CHINA.

 

 

VERÃO... PEDE HIDRATAÇÃO

Verão! Com todos seus atrativos, faz com que esqueçamos do mais importante! Hidratar nosso corpo, uma vez que, o organismo humano é formado por 70% de água.  

Por que a hidratação é tão essencial?

Porque a água é o principal regulador de temperatura corporal e quando o organismo super aquece, somente através da evaporação do suor, que a temperatura retorna a níveis normais.   Quando essa troca de temperatura fica comprometida, muitas proteínas e enzimas corporais começam a desnaturar comprometendo também as funções vitais.

 Quando ocorre a desidratação?

Quando se perde mais água do que se ingere. E junto com essa perda de água perdemos também grandes quantidades de sais minerais, como o cálcio e o sódio, responsáveis pela nutrição celular e reações bioquímicas que estabilizam os batimentos cardíacos, ajudam nos processos de cicatrização, aumento da massa muscular e até na queima de gordura.  

Quais os sintomas da desidratação?

Boca e pele seca

Tonturas

Dores de cabeça

Indisposição e cansaço

Diminuição da produção da urina

Prisão de ventre

Irritabilidade e insônia

Aumento da temperatura corporal

 

Quais são os grandes grupos de risco?

São as crianças e os idosos.

Porque a desidratação é tão nociva aos idosos?

Em grupos de terceira idade, apenas a perda de 2% de água, será suficiente para comprometer a sua percepção cognitiva, controle motor e função cardiovascular. Com o processo de envelhecimento, a reserva hídrica no corpo do idoso diminui assim como, a sensação de sede e a capacidade de transpiração. Qualquer exposição ao calor pode levar à desidratação.

O que fazer para prevenir a desidratação?

  • Consumir 2 litros de água por dia
  • Dar preferência aos sucos de frutas sem exagerar na quantidade de açúcar
  • Repor nutrientes com bebidas isotônicas (indicadas para quem transpira muito depois de uma atividade física)
  • Utilizar água de côco como repositor de sais minerais e vitaminas (ela repõe os eletrólitos perdidos no suor depois de uma atividade intensa)
  • Preferir frutas e verduras ricos em água como pepino, melancia, melão, laranja, acerola,  framboesa, ameixa vermelha, maçã, abacaxi.  
NOVEMBRO AZUL - Mês de prevenção contra o câncer de próstata

Novembro Azul é um movimento que acontece a nível mundial durante o mês de novembro, com a intenção de despertar na classe masculina a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Que é câncer de próstata?

Tendo como vítimas homens a partir dos 50 anos, o câncer de próstata é o tumor que afeta uma glândula chamada com mesmo nome, que se localiza abaixo da bexiga, a qual envolve a uretra, canal que conduz a urina da bexiga até o pênis. O câncer de próstata é uma enfermidade que deve ser bastante monitorada pelos homens, uma vez que se constitui o de maior frequência, depois do câncer de pele.

Quais os sintomas do câncer de próstata?

  • Na fase inicial, os sintomas são amenos e muitas vezes, não se observa nenhum.
  • Na grande maioria, os sinais são parecidos com os sintomas da hiperplasia benigna de próstata, ou seja, dificuldade de urinar, necessidade de ir ao banheiro muitas vezes durante o dia e também à noite.
  • Sintomas aos quais não são dados a devida importância, fazendo com que a doença se instale silenciosamente.
  • Já numa fase mais comprometedora, o paciente pode desenvolver sensações dolorosas, as dificuldades para urinar ficam mais frequentes e em casos mais graves pode conduzir à uma insuficiência renal.

Quando procurar o médico?

Anualmente! Principalmente, depois dos 50 anos, onde existe a necessidade de um monitoramento constante e sempre observando com cautela, os sintomas já citados acima, ou seja:

  • Dificuldade de urinar; diminuição do jato de urina; necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite; e sangue na urina.
  • Esse monitoramento deve ser rastreado do com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos (diagnóstico precoce).
  • Existe homens que levam algum tempo para apresentar algum sintoma, neste caso o exame anual com exames de toque retal e de sangue para avaliar a dosagem do PSA (Antígeno Prostático Específico) é de grande importância como método preventivo.

Quais e como são feitos os exames para investigar o câncer de próstata?

 

  • Exame de toque retal: onde o médico irá avaliar o tamanho, forma e textura da próstata. Este exame permite palpar as partes posterior e lateral da próstata.

 

  • Exame de PSA: é um exame de sangue que detecta a quantidade de uma proteína produzida pela próstata - Antígeno Prostático Específico (PSA). Quando os níveis dessa proteína são altos e aparecem durante o exame laboratorial não quer dizer que sempre seja um processo tumoral. Porque enfermidades benignas da próstata podem também apresentar o PSA em desiquilíbrio. Portanto, somente o médico poderá conduzir o tratamento com as melhores estratégias pertinentes.

 

Quais os fatores de risco?

 

  • Idade: com a idade, o risco passa a ser maior. A estimativa realizada no Brasil, aponta que cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove têm mais de 55 anos.

 

  • Histórico de câncer na família: o fator genético parece ser um fator determinante, já que, se houve na família, homens portadores de  câncer de próstata antes dos 60 anos, estes farão  parte do quadro de grupo de risco.

 

  • Sobrepeso e obesidade: dados da literatura demonstram que será maior o risco do desenvolvimento do câncer de próstata em homens com sobrepeso.  

Qual exame que confirma o câncer de próstata?

Para confirmar o câncer de próstata é preciso fazer uma biópsia. Nesse exame são retirados fragmentos muito pequenos da próstata para serem analisados no laboratório. A biópsia é indicada caso seja encontrada alguma alteração no exame de PSA ou no toque retal.

Portanto: a PREVENÇÃO é ainda o melhor caminho!

HIBISCUS

 

Arbusto com flores coloridas, que pode chegar até 3m de altura, o Hibiscus é uma planta de origem africana e asiática, muito usada em jardins como espécie ornamental. Este gênero agrupa mais de 300 espécies, sendo o Hibiscus sabdariffa, o  mais usado com espécie medicinal.

Hibiscus tem outros nomes?

Sim! É conhecido também como vinagreira, caruru azedo, quiabo roxo, rosélia ou quiabo de angola. Na Índia é chamado de gongura e participa de cerimônias em louvor ao Deus Ganesh.

Quais as propriedades medicinais do Hibiscus?

Muitas! Ele tem sido alvo de muitos estudos científicos, comprovando-se a sua grande efetividade terapêutica, como:

  • Devido à sua rica composição química em flavonóides, polifenóis, antocianinas e ácidos orgânicos, que lhe conferem ação antioxidante, pode ser usado como um protetor cardiovascular. Relatórios da AHA  (Associação Americana de Saúde) em  2008, publicou que a ingestão de chá de hibisco faz decrescer a pressão arterial em pacientes com risco de doenças cardiovasculares.
  • Propriedades antioxidantes e hipoglicemiantes foram comprovados através de estudos com pacientes portadores de diabetes tipo II, sugerindo que o chá reduz as taxas de glicose, e também os índices de colesterol, triglicerídeos e colesterol lipoproteína de baixa densidade.
  • Estudos realizados em Taichung (Taiwan), comprovaram que o ácido protocatecóico, encontrado na sua composição, pode retardar o crescimento de células tumorais através da indução de apoptose (que é a morte celular programada).
  • Por ser rico em ácido ascórbico (vitamina C) é um estimulante do sistema imunológico.

 

Chá de Hibiscus emagrece?

Os hidratos de carbono que ingerimos contém açúcar e amido, o que faz ganhar peso. O Hibiscus inibe a produção da amilase (uma enzima),  que ajuda na absorção de carbohidratos, impedindo portanto,  a sua retenção.

 

O Hibiscus tem contra indicação?

Por baixar e pressão arterial, deve ser evitado para pessoas hipotensas (as que tem pressão baixa).

 

Tem outros usos, além de medicinal?

Sim! Pode ser usado também na culinária, principalmente na região nordeste do Brasil, na preparação de um prato típico,  o arroz de cuxá, onde os maranhenses costumam dizer : “ para acertar o arroz de cuxá, só tem um jeito, é usar a dose certa de vinagreira ou azedinha”.

SETEMBRO AMARELO – Prevenção ao suicídio

Suicídio! Pouco se fala, mas muito se chora! Assunto complexo e ainda cheio de tabus, mas ao qual não se pode mais usar as vendas da ignorância, uma vez que os números aumentam a cada ano que passa.

 

NÚMEROS IMPACTANTES

UM SUICÍDIO A 40 segundos! É esta estimativa assustadora atual que acontece em todo mundo.  Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida todos os anos, sendo que:

75% destes indivíduos são moradores de países de baixa e média renda.

No mundo acontece um suicídio a cada 40 segundos.

A cada morte, pelo menos seis pessoas são impactadas diretamente. 

Só no Brasil, 32 pessoas cometem suicídio todos os dias.

O que é Setembro Amarelo?

Diante de tais dados, o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) se unem para criar o Setembro Amarelo para prevenir o suicídio, lembrado dia 10 deste mês, como o Dia de Prevenção ao Suicídio.  Apesar deste número impactante poucas estratégias ainda existem para evitar essa tragédia. 

 

Qual é a situação atual em relação ao suicídio?

É CRÍTICA E ALARMANTE! E as consequências trazem dados estatísticos desesperadores.  Em 2015, o suicídio foi considerado a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo

 

Como o Setembro Amarelo começou?

Esta data foi criada em 2003 através da adoção de estratégias onde se , realizam cerca de 600 atividades em 70 países do mundo  todo, com o intuito de salvar vidas.

A campanha teve início no Brasil, em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). As primeiras atividades realizadas pelo Setembro Amarelo aconteceram na capital do país, Brasília. Engajados ao projeto, já no ano seguinte várias regiões de todo o país aderiram ao movimento desenvolvendo ações preventivas significativas.

A Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP) estimula a divulgação da causa em todo o mundo no dia 10 de setembro, data na qual é comemorado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Objetivos do Setembro Amarelo

O principal objetivo da campanha Setembro Amarelo é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população a respeito da realidade da prática no Brasil e no mundo. Para o Setembro Amarelo, a melhor forma de se evitar um suicídio é através de diálogos e discussões que abordem o assunto de forma prática e direta.

História da Homeopatia

Homeopatia é também Medicina. Só que foge um pouco aos conceitos ortodoxos clínicos conhecidos. Seu criador é um médico alemão chamado de Christiano Frederico Samuel Hahnemann, que há quase 200 anos, através de seus experimentos contemplou a Ciência com novos olhares energéticos no processo de cura.

 

O que levou Hahnemann a descobrir a Homeopatia?

Foi a sua decepção diante dos métodos terapêuticos agressivos praticados na época e incapazes de trazer saúde à seus pacientes.

 

O misticismo da Idade Média

A Idade Média com seu olhar místico contempla a Ciência com verdadeiros absurdos. Como por exemplo, considerar a lepra, dor de dente, cataratas como penitências, castigos divinos. Ou se considerar os gatos como “animais do demônio” levando à sua morte em massa e oportunizando o aumento da população de ratos o que levou à propagação da peste negra que é transmitida por esses roedores. Ou ainda, se utilizar como anestésico, um composto chamado dwale, que era uma mistura de suco de cicuta +suco de alho + ópio + vinagre e vinho e que muitas vezes levou pacientes à morte.

 

Sangue sugas como tratamento? 

Sim! Porque, nessa época onde não existiam recursos para diagnosticar as enfermidades, a doença era tida como resultado do acúmulo de líquidos corporais que intoxicavam o organismo. Então, para se livrar deles, ministrava-se ao paciente diuréticos, sudoríferos, purgantes, substancias eméticas (provocam vômitos). Quando não se conseguia a cura pelo vômito, urina, suor ou diarréias, se faziam as chamadas sangrias e muitas vezes se utilizavam sangue sugas para livrar o doente de suas toxinas, com grande número de óbitos.

 

Que fez então o inconformado médico alemão? 

Hahnemann abandonou então, o exercício da Medicina e passou a viver de traduções, por ser um profundo conhecedor de vários idiomas.  Ao traduzir uma literatura científica chamada Matéria Médica (Kent) sobre uma substância chamada China (Chinchona), usada para curar a malária, ele discordou dos efeitos relatados e resolveu experimentar essa substância em si mesmo. Assim, descobriu qualidades curativas da China e comprovou a lei de cura pelos semelhantes, que já havia sido descrita por Hipócrates, o “Pai da Medicina”, A.C. Experimentou outras substancias e elaborou o Organon da Arte de Curar, literatura onde se encontram registradas as bases de sua Arte Médica, um sistema terapêutico mundialmente reconhecido.

Desde quando a Homeopatia é reconhecida como Especialidade Médica?

Chegou ao Brasil em1840 sendo reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina em 1980 e a partir de 1988 foi implantada no SUS.

Os benefícios da casca do limão

CASCA DE LIMÃO?

SIM! Não importa a variedade (galego, cravo, taiti ou siciliano), o limão é extremamente benéfico à saúde graças aos seus compostos flavonóides glicosídeos, ácido fólico e vitaminas, principalmente a vitamina C, que por possuírem ação contra os radicais livres, protegem as células do envelhecimento e enfermidades. O que a maioria das pessoas não sabem, que muitas das suas propriedades está na sua CASCA.

UM POUCO DE SUA HISTÓRIA

O limão é originário da Ásia, chegando à Américas no século 16 através das navegações. No Brasil se tornou popular durante a gripe espanhola em 1918, onde vendido a preços altíssimos, era o único recurso natural para as pessoas carentes.

EXISTEM COMPROVAÇÕES CIENTÍFICAS?

Muitas! Como:

  • O International Journal of Humanities and Social Science (2013) relatou que os indivíduos que consomem suco de limão diariamente, apresentaram uma queda significativa em seu LDL (mau colesterol)
  • Em aldeias na África Ocidental, onde há epidemias de cólera, pesquisadores descobriram que o suco tem um forte efeito protetor contra a doença incluindo-o nas refeições
  • A vitamina C é muito necessária para a síntese do colágeno, ajudando a reconstruir tendões, ligamentos e ossos, sendo portanto útil na artrite reumatoide e osteosporose.                              .
     
  • A American Urological Association detectou que o suco do limão pode eliminar a ocorrência de cálculos renais porque impede a formação dos cristais que dão origem às pedras
  • Estudos da Universidade Federal Fluminense concluíram que o álcool perílico proveniente do limoneno é capaz de inibir câncer cerebral
  • O limoneno é um componente químico presente no limão. Ele tem efeito calmante, trazendo conforto e tranquilidade - e, portanto, sendo um ótimo aliado a pessoas que sofrem de ansiedade.
  • Tomar suco de limão é benéfico para pessoas que sofrem de problemas cardíacos porque ele contém potássio, controlando a pressão arterial.

LIMÃO NÃO PROVOCA GASTRITE?

Isto é um mito do limão. Pelo contrário! Depois de ingerido, o limão não permanece na forma ácida, ele se transforma em sais alcalinos no organismo, ou seja compatíveis com a acidez do estômago (pH)

COMO USAR A CASCA DO LIMÂO?

Nunca ferver! Por possuir muitos compostos voláteis em sua casca, a fervura inativa suas propriedades. Aconselha-se fazer a infusão da casca do limão em água pré-fervida por três minutos em recipiente com tampa.

 

QUAL A IMPORTÂNCIA DA CASCA DO LIMÃO AOS VEGETARIANOS?

Por ser rico em vitamina C e ácido cítrico, o limão estimula a absorção do ferro não-heme pelo organismo.  Fato importante para os vegetarianos, que necessitam exclusivamente desse tipo de ferro para garantir os níveis de ferro.

 

LOSNA ou ARTEMÍSIA - Cuidado com ela, apesar das suas propriedades digestivas

Uma plantinha que faz parte da maioria dos quintais das pessoas simpatizantes do uso de ervas medicinais, que parece tão inofensiva. Mas não é! Suas propriedades curativas são indiscutíveis, mas seus efeitos colaterais são altamente nocivos. 

Quem é a losna?

A Artemisia absinthium, conhecida popularmente como losna é uma planta aromática, de saber amargo conhecida desde antiguidade. Suas propriedades medicinais são citadas num papiro egípcio datado de 600 anos A.C.

Qual a lenda da losna?

Segundo uma antiga lenda europeia “a losna arrebata o valor do homem”, uma vez, que seu unguento já foi usado durante a noite para espantar os duendes e fantasmas.  Entre os mexicanos fazia parte de um ritual durante o festival dedicado à Deusa do Sol, onde as mulheres usavam grinalda de losna em volta da cabeça.

 

Quais as propriedades medicinais da losna?

Devido ao seu princípio ativo amargo e óleos voláteis, a losna estimula o processo digestivo, sendo usado principalmente:

  • Indigestão quando há deficiência na quantidade ou qualidade do suco gástrico
  • O seu amargor estimula o peristaltismo intestinal (movimento do intestino que promove a digestão absorvendo os nutrientes)
  • Estimula as secreções biliares e pancreáticas
  • Aumenta o apetite
  • A presença de absintina e santonina na sua composição química podem desenvolver atividades afrodisíacas
  • Usado como aromatizante de bebidas amargas como o vermute

 

A losna tem algum efeito colateral?

Sim!  E bem importantes! Em doses elevadas pode causar convulsões, perda da consciência, câimbra e alucinações.

 

A losna tem contra indicação?

Tem! E deve ser muito bem observada em mulheres em fase de gestação, uma vez, que pode provocar aborto e tornar amargo o leite das mulheres em fase de amamentação.

 

Quais as precauções que se deve tomar em relação ao uso da losna?

  •  Deve-se usar somente a dose recomendada e pelo tempo necessário do tratamento especificado. As altas doses devem ser evitadas, já que seus compostos bioativos atuam a nível de sistema nervoso central provocando convulsões.
  • A intoxicação pela losna, pode levar ao desmaio, coma e morte.
  • As altas doses ainda podem levar à um processo irreversível de degeneração do sistema nervoso central (absintismo), o qual provoca significativas alterações psíquicas, motoras e sensoriais

 

Qual deve ser o tempo máximo de uso da artemísia?

Nunca exceder a três semanas.

 

Como se deve preparar a losna e em que quantidade?

Chá (infusão) – utilizar 20g de sumidades floridas em um litro de água. Tomar duas xícaras ao dia, antes ou após as refeições. No máximo por 3 semanas.

 

OBSERVAÇÃO:  a losna, apesar de suas importantes ações digestivas, possui compostos psicoestimulantes, devendo ser usada sempre com parcimônia e dentro das doses e tempos recomendados! SEMPRE!