Toque de Letra
Batalha começa neste domingo, em Vila Oficinas

A torcida do Operário Ferroviário está mesmo em estado de graça. Pela segunda vez consecutiva o Fantasma de Vila Oficinas está decidindo um título nacional. Quem diria, para um clube que nos últimos cem anos não viveu coisa parecida, hoje é um dos mais emergentes do Brasil e no detalhe, tem o quarto melhor ataque do certame nacional. A conquista do Brasileirão da Série D, ano passado, parece ter dado aquele empurrão que faltava ao Fantasma, que então partiu para a Série C determinado m chegar até a Série B e conseguiu.

Junto com o time, fora de campo, angariou mais de 5 mil sócios. Tudo isso, obviamente, graças ao trabalho do grupo gestor do futebol profissional. Antes dos devaneios em relação à próxima temporada, que começa em janeiro com o esperado Campeonato Paranaense e logo depois o Brasileirão da Série B, o Operário Ferroviário tem que terminara missão desse e ano e de preferência com o troféu de campeão da Série C.

A verdade é que todos no grupo alvinegro estão no coração da torcida para sempre, uma vez que cumpriram a missão de colocar o Fantasma na Série B, mas ganhar um campeonato nacional é o que fica registrado na história. Contudo, será uma batalha e cercada de expectativas. O destino preparou um confronto especial: Gerson Gusmão x Itamar Schulle numa decisão de campeonato brasileiro. Juntos, ambos deram o primeiro título ao Fantasma, na conquista do Paranaense de 2015, quando Gerson Gusmão era auxiliar técnico do Schulle.

Agora, nos jogos da fase de grupos da Série C, o time do Mato Grosso levou vantagem, obtendo uma vitória na Arena Pantanal e depois um empate em Vila Oficinas. Mas, o momento é outro e tudo começa a ser decidido neste domingo, a partir das 15h30, no Germano Krüger.