Toque de Letra
Chegou a hora da decisão para mudar de patamar

 

 

Enfim, chegou a hora mais aguardada pelo Operário Ferroviário desde que começou a disputar o Brasileirão da Série C. Aliás, a cereja do bolo da continuação de uma saga que vem desde aquela obrigação de voltar à elite estadual, que acabou lucrando o título nacional inédito da Série D. Agora, depois de uma grande campanha na fase de grupos nesta terceira divisão, o Fantasma chega com moral para o seu maior desafio dos últimos tempos, que é o de subir para a cobiçada Série B do futebol brasileiro.

Para que isso se torne realidade, basta o Alvinegro passar neste primeiro mata-mata das quartas de final de final da Série C. Contudo, a missão está longe de ser simples. Tem pela frente um gigante do futebol brasileiro. O Santa Cruz Futebol Clube também conhecido como Cobra Coral foi fundado em 1914 e é um dos mais tradicionais e populares clubes de futebol pernambucano.

Em suma, tudo que foi feito até agora será decidido nestas duas partidas contra este perigoso rival. A primeira será no Estádio do Arruda, conhecido como Mundão do Arruda, que hoje tem capacidade para pouco mais de 60 mil torcedores. Há pouco tempo o time pernambucano estava na Série A e entre as suas principais conquistas, um título nacional do Campeonato Brasileiro - Série C e dois títulos regionais: um da Copa do Nordeste e um do Torneio Hexagonal Norte-Nordeste.

A torcida fez uma grande festa na partida do Fantasma na noite da última quinta-feira, em Vila Oficinas. Embalados pela boa fase do time comandado pelo técnico Gerson Gusmão, a torcida alvinegra confia muito num resultado positivo para depois poder fazer a festa da classificação no Germano Krüger. “Trocaria os títulos que conquistei até agora pelo acesso para Série B. Isso vai levar todos a um outro patamar”, disse o treinado alvinegro antes do embarque para Recife.