Visão Empresarial
Como agir com um colega que costuma ser ingrato no ambiente de trabalho?

Reciprocidade

Quando o assunto é ajudar alguém, é importante perguntar primeiro a quem ajuda, e não a quem recebe o auxílio, sobre o motivo pelo qual ele está fazendo isto. Algumas pessoas condicionam seu comportamento à reciprocidade de quem recebe o auxílio e este é um erro. Mas há também pessoas que acabam servindo demais a colegas que costumam ser ingratos e nestas horas o colega que é ardiloso, safado, acaba criando constrangimento para quem ajuda, para que continue fazendo isso.

 

*****

Esperteza
Tome-se o exemplo de uma empresa onde está o José, uma daquelas pessoas que gosta de auxiliar a todos. Entretanto, o Mário gosta sempre de levar vantagem em todos os processos. Assim, todas as vezes que acontece um feriado, Mário recorre a José para poder fazer o que no Brasil chama-se “emendar os feriados” deixando José trabalhando no seu lugar. Acontece que até mesmo os colegas de trabalho ficam revoltados com a submissão de José para com o Mário, o safado.

*****

Aprendendo a dizer não
É que o Mário sempre chega para o José constrangendo-o a prestar auxílio, elogiando-o, dizendo que ele é uma pessoa extremamente bondosa e que jamais poderia negar um pedido de qualquer colega da empresa. Nesta hora, o correto é simplesmente auxiliar o José a aprender a dizer não. O José não tem obrigação nenhuma de auxiliar alguém. Ele pode e deve fazer todas as vezes que isto for um sentimento positivo para ele e não quando ele auxiliar alguém e depois ficar se martirizando por ter sido feito de palhaço.

(Luciano Salamacha)