Visão Empresarial
Martírio pessoal não significa autocrítica e responsabilidade!

Algumas pessoas acham que quando são autocríticas devem ficar remoendo, e principalmente, tentando aprender com o passado. Essa é desculpa que as pessoas dão para dizer o seguinte: eu não posso esquecer esse erro, eu não posso voltar a cometer esse erro. Entretanto, há uma diferença fundamental entre o aprender com o erro para evitar que isso volte a acontecer e eu ficar remoendo esse erro numa espécie de busca incessante da crueldade consigo mesmo. Eu conto aqui um exemplo simples e que eu vivi com muitos profissionais, eu tinha que tomar cuidado na hora de dar um feedback negativo para algumas pessoas porque elas eram extremamente autocríticas e o que era pior, não sabiam digerir, não sabiam assimilar quando você dava uma dica sobre onde elas poderiam melhorar. O que acabava acontecendo é que muitas vezes, principalmente no começo da minha carreira eu evitei de falar algumas coisas que só iriam ajudar aquela pessoa porque ela não tinha maturidade para entender o que eu queria dizer, e o quanto ela era boa, mas que poderia ser melhor ainda se evoluísse em alguns pontos. É que algumas pessoas tem como pratica o automartírio, é uma espécie de necessidade de cobrar demais de si mesmo, e ainda de julgar a si mesmo sem sequer dar chance para que qualquer pessoa ao redor demonstre que está equivocada. Um dos principais fatores que demonstra a maturidade de um profissional é justamente a capacidade de assimilar os erros que cometeu, de aprender com eles, mas também de parar de sofrer com os mesmos erros. Sofrer por conta de um erro que cometeu não vai reverter a situação, portanto, é desperdício de energia. Pense nisso!