Cidades

40% das mulheres fariam tratamento de estética íntima para melhorar autoestima

Sondagem apontou autoestima, estética e saúde como motivadores para procedimentos íntimos
Doutora Adriana Lopes (Foto: Divulgação )

Uma sondagem realizada com um grupo de 100 mulheres mostrou que 37,4% realizaria um tratamento de estética íntima para melhorar a autoestima. Já o universo de 32,3% apontou que faria algum procedimento por uma questão de melhora na estética da região íntima, ficando a saúde em terceiro lugar, sendo 29,3% das pesquisadas. A sondagem foi realizada no mês de maio de 2019. 

Para Adriana Lopes, ginecologista e obstetra, que vem se dedicando ao campo da estética íntima, as mulheres estão cada vez cuidando mais do seu corpo e descobrindo que muitos procedimentos estéticos trazem uma grande melhora não só na saúde, mas na autoestima.

Ela observa que boa parte das mulheres sofre ao se olhar no espelho e ver que a parte íntima está escurecendo ou sente desconforto ou vergonha ao colocar uma roupa justa que marca os lábios vaginais e até mesmo dor na relação sexual pela secura vaginal ou algum outro problema.

A doutora explica que as mulheres devem procurar conversar com os seus médicos como forma de conhecer e entender os procedimentos estéticos que podem ser realizados e assim ter uma melhora na sua autoestima.

Muitos dos tratamentos podem ser realizados no próprio consultório médico, com ou sem anestesia local e com o retorno ao trabalho imediatamente. "Tudo vai depender do procedimento que a mulher precisa e quer fazer e dos cuidados no período da recuperação. Hoje muitos procedimentos são realizados com o uso do laser, por isto é importante que a mulher procure seu médico e conte o que lhe incomoda", diz.

Sobre Adriana Lopes

Ginecologista e obstetra com mais de 25 anos de experiência, Adriana Lopes (CRM PR 13.515 | RQE 5985) atua com ênfase em estética íntima feminina. A profissional presta serviços que promovem o bem-estar da mulher, qualidade de vida e autoestima feminina.