Cidades

Ação voluntária cria horta medicinal em lar para idosas

Proposta é reduzir uso de medicamentos industrializados
(Foto: Divulgação)

Um projeto diferente pretende dar mais qualidade de vida para internas da instituição de longa permanência para idosos (ILPI) Colmeia Espirita Cristã Abegail, na região do Cinto Verde, em Ponta Grossa. O objetivo é, através de uma horta medicinal, oferecer continuamente tratamento complementar natural com chás e na alimentação, como também, capacitar os colaboradores da entidade para entender a finalidade e realizar o cultivo.

Diana Galone Somer, assistente social da instituição conta que os voluntários primeiramente estudaram cada prontuário das idosas, para terem o conhecimento da medicação que cada uma utilizava e depois disso, nesta semana, foi feito o plantio das plantas medicinais. Ela conta que a terceira fase será a capacitação sobre as plantas para os colaboradores da instituição. “A intenção é diminuir a quantidade de medicação e melhorar a qualidade de vida das internas. A ingestão de muitos medicamentos traz benefícios, mas também trazem malefícios ou efeitos colaterais. Com a horta medicinal, podemos oferecer uma alternativa natural, possibilitando aumentar o bem-estar das idosas”, comenta.

Flávio Luís Beltrame, professor do curso de Farmácia da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) relata que a ação voluntária é oriunda de um projeto de Extensão já cadastrado na UEPG chamado ‘Uso racional do uso das plantas medicinais em comunidades de Ponta Grossa’, que tem como objetivo atuar nas comunidades de Ponta Grossa através da realização de palestras em escolas e Instituições da cidade. Segundo ele, outra iniciativa similar já foi realizada no Lar das Vovozinhas no primeiro semestre deste ano e contou com a participação de acadêmicos da disciplina de Fitoterapia. (Das assessorias)