Política

Acipg se posiciona favorável às obras na Avenida Souza Naves

Instituição entende que as mudanças são necessárias para o desenvolvimento do Município
(Foto: Divulgação/Acipg)

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg) após compreender como acontecerão as obras da Avenida Souza Naves, no trecho urbano da BR-373, se posiciona totalmente favorável à sua realização. Ação ajuizada na semana passada por moradores e empresários da região pedem suspensão das obras previstas para a região do Jardim Sabará. 

De acordo com o presidente da Acipg, Douglas Taques Fonseca, há mais de 30 anos a entidade reivindica modificações estruturais em diversos pontos da referida via, tanto no que tange a segurança, considerando os incontáveis acidentes e muitos com vítimas, como também por uma questão de desenvolvimento para Ponta Grossa pelo fato da Souza Naves ser uma importante entrada e saída do município. 

Para a Acipg, os anseios da cidade foram atendidos com os projetos apresentados e que serão custeados com recursos de um acordo de leniência firmado entre CCR Rodonorte e Ministério Público Federal (MPF), que compreendem a construção de dois viadutos um no km 173, na região do Jardim Sabará e o outro no km 180, na região da Bocaina. 

Para Fonseca, a entidade tem consciência que obras desta magnitude, que contarão com investimentos de R$ 55 milhões, certamente trarão transtornos no período de sua execução. No entanto, a longo prazo, atenderá de maneira mais efetiva as necessidades de modernização do sistema viário desta região da cidade, que redundará em mais desenvolvimento para Ponta Grossa. “Em virtude disso, com o olhar no futuro da cidade, a Acipg não poderia se manifestar diferente do que favorável à obra. Lembramos bons exemplos de obras que geraram transtornos, mas que atualmente garantem maior fluidez no tráfego com a Linha Verde, em Curitiba e da Avenida Brasil, no município de Cascavel e da importância de obras que garantam mais fluidez no trânsito, principalmente quando tratamos de importantes acessos para municípios do interior do Paraná”, explica o presidente. 

Fonseca reforça que por tudo que foi apontado, a instituição é contrária a qualquer ação judicial que vise a interrupção das obras, sob pena de se perder um recurso significativo e importante para nossa cidade. “A Acipg apoia a modernização e investimentos em infraestrutura no município, que movimenta a economia da cidade e gera empregos para a população”, finaliza o presidente.