Cidades

Ações buscam ampliar coleta de lâmpadas em municípios

Até 15 de junho, os municípios paranaenses deverão enviar notificações extrajudiciais à Abilumi e à Abilux para que façam a logística reversa das lâmpadas fluorescentes
Centro de armazenamento da Afepon acumula algumas das lâmpadas que esperam recolhimento (Foto: Fábio Matavelli)

A Divisão de Resíduos Sólidos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo e a Associação dos Municípios do Paraná (AMP) trabalham em parceria para ampliar a coleta e a destinação de lâmpadas fluorescentes usadas. O objetivo é reduzir o passivo ambiental nas cidades paranaenses.

Até 15 de junho, os municípios paranaenses deverão enviar notificações extrajudiciais à Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi) e à Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux) para que façam a logística reversa das lâmpadas fluorescentes estocadas pelas administrações municipais de todo o Estado.

O chefe da Divisão de Resíduos Sólidos da secretaria, Laerty Dudas, explica que o acordo setorial firmado em 2014 entre fabricantes, importadores e distribuidores de lâmpadas e o Ministério do Meio Ambiente prevê que as empresas são responsáveis pela coleta e destinação das lâmpadas inservíveis. Segundo ele, passados cinco anos, apenas nove municípios no Estado são atendidos com pontos de coleta. Ponta Grossa é uma das cidades, que implantou Pontos de Entrega Voluntária em 2018. (Com AEN)