Polícia

Agentes da Guarda Municipal de PG programam manifesto nesta quinta-feira

Categoria reivindica melhoria salarial
(Foto: Arquivo DC)

Agentes da Guarda Municipal de Ponta Grossa programaram para a tarde desta quinta-feira (27) um ato público, na sede da GM, localizada na região da Maria Otília. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SindServ), Roberto Ferensovicz, uma comissão dos guardas esteve no sindicato, em diálogo, na segunda-feira (24). O manifesto de quinta se propõe a dar publicidade às reivindicações da categoria.

Extra-oficialmente, representantes dos guardas municipais informaram que os agentes esperam a junção de dois itens do salário, que implicariam em um aumento de aproximadamente R$ 500 na folha. A categoria já estaria em diálogo com o município há anos, mas a negociação efetivamente estaria ocorrendo desde novembro do ano passado, sem que houvesse posicionamento sobre a questão.

Em uma rede social, em discurso direcionado à imprensa, o secretário municipal de Cidadania e Segurança Pública, Ary Lovato, se manifestou a respeito das reivindicações da classe. “Negociamos há muito tempo a possibilidade de aumento de remuneração aos guardas municipais. É impossível dar aumento a uma classe na prefeitura e deixar as outras a ver navios. Então, procuramos outro caminho em consonância com o Sindicato dos Servidores para resolver esta situação (...)”, comentou, prevendo que deve haver novidades sobre o tema nas próximas semanas, quando haverá a solenidade de entrega de 35 novas pistolas aos agentes que se destacaram nos últimos oito anos.

 

Negociações

A Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP) informou, via assessoria de imprensa, que Lovato não estava disponível nessa quarta-feira (26) e, por isso, só dará mais detalhes sobre a negociação nesta quinta-feira. Conforme dados disponibilizados pela secretaria em 2019, a cidade conta com aproximadamente 250 agentes da GM. Entre as principais atribuições dos guardas está a aplicação de medidas protetivas através da patrulha Maria da Penha, a identificação de maus tratos a animais e o combate ao microtráfico de entorpecentes, além do apoio rotineiro ao trabalho da PM.