no

Atendimentos no Mercado da Família de Ponta Grossa crescem 11%

A Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento da Prefeitura de Ponta Grossa (SMAPA) divulgou nesta semana o relatório semestral sobre o Mercado da Família. De acordo com os dados, 2020 registrou um aumento de 11% no número de atendimentos realizados nas quatro unidades pertencentes ao programa, comparado ao primeiro semestre de 2019. Foram 18.443 famílias atendidas nos primeiros sete meses do ano. A estimativa é que os produtos comercializados alcançaram cerca de 73.772 cidadãos. Em 2019, o número de atendimentos no primeiro semestre foi 16.516.

Conforme o diretor Mercado da Família, Fabiano Barbosa, em torno de 165 produtos estão cadastrados para a venda nas quatro unidades do programa. Para tornar os preços atraentes aos consumidores, a SMAPA adota táticas para ofertas estratégicas, buscando ampliar o número de cadastrados e de venda. Neste ano, 235 novos cadastros foram formalizados.

“A pandemia do coronavírus mostrou os reflexos no setor dos mercados. O consumidor está mais básico, substituindo produtos mais caros por similares e mais em conta, desde o ramo de iogurtes até carnes. O foco continua sendo a cesta básica, o necessário, de marcas mais acessíveis. Por isso estamos pensando em táticas para a redução de custos e de atrair cada vez mais os clientes”, ressalta Fabiano.

Para estabelecer os preços dos produtos do Mercado da Família, a equipe da SMAPA faz pesquisa de campo nos comércios da cidade e compara os preços no aplicativo ‘Nota Paraná’, para verificar os valores e poder estabelecer qual seria o mais acessível para o cidadão.

Para o secretário interino da SMAPA, Alexandre Oliveira, o resultado deste primeiro semestre é positivo e demonstra que o Mercado da Família está sendo ainda mais eficaz neste momento de pandemia, já que o número de atendimentos aumentou com relação a 2019. “Percebemos um crescimento de 83% no número de clientes na unidade da região de Maria Otília. No ano passado, registramos 1.771 atendimentos e neste ano foram 3.244. Neste cenário de crise de abastecimento, o serviço se mostrou como uma alternativa aos munícipes e uma saída de desafogo para os mercados convencionais. O índice revela o quanto o programa Mercado da Família é importante para a população mais vulnerável do município”, destaca Alexandre.

Cadastro

Para participar do Mercado da Família é necessário ir em uma das quatro unidades e levar documentos de todos os integrantes da família, como RG, CPF, comprovante de residência e comprovante de renda ou declaração de trabalho autônomo autenticada. O cadastro é permitido às famílias que possuem renda salarial de até 3 salários e meio. Assim que o cadastro for concluído, cada família tem o limite de gastos de R$ 788, por mês.

As unidades do Mercado da Família localizam-se no Centro, Parque Nossa Senhora das Graças, Maria Otília e Santa Paula. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira das 9h às 18h.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Confira 10 dicas PM para tornar a sua residência mais segura

Centro de Ponta Grossa terá falta de água nesta terça-feira