Política

Baixo índice de rejeição é trunfo para Alvaro Dias 

Pesquisa eleitoral do Datafolha realizada no fim de janeiro deste ano mostra o que o senador paranaense Alvaro Dias (Pode) varia entre 3% e 6% nas intenções de voto, de acordo com diferentes cenários avaliados pelo Instituto de Pesquisa. No que se refere aos estados do Sul, no entanto, ele chega a alcançar 20% das intenções de voto. 
Além disso, o que chama a atenção no que se refere ao senador representante do Paraná é no que diz respeito ao critério de rejeição, ou seja, entre os candidatos, qual não receberia voto dos entrevistados de jeito nenhum. Neste quesito, Alvaro Dias alcança índice de rejeição de apenas 13%. O atual presidente Michel Temer (MDB) é o mais rejeitado: 60%. O segundo mais rejeitado é Fernando Collor de Mello (PTC), com 44%, seguido por Lula (PT), com 40%; Jair Bolsonaro (PSC), com 29%, Geraldo Alckmin (PSDB), com 26%, Luciano Huck (sem partido), com 25%, Marina Silva (Rede), com 23%, entre outros. 
Para o diretor do Instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, o baixo índice de rejeição é um grande ponto favorável a Dias. "No Sul, as intenções de votos para Alvaro Dias são significativas. O desafio do senador, numa eventual candidatura a Presidência, é se tornar conhecido no resto do Brasil. E, o maior desafio é viabilizar tempo de propaganda eleitoral em televisão", analisa. Caso o senador consiga bom tempo de TV, Hidalgo frisa que ele se torna um candidato forte, com grande potencial de eleição. 
A pesquisa feita pela Gerência de Pesquisas de Opinião do Datafolha foi realizada do dia 29 ao dia 30 de janeiro de 2018, com 2.826 entrevistas presenciais em 174 municípios. A margem de erro margem é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral com o número – BR 05351/2018.