Economia

Balança comercial de PG aumenta em dez vezes

Neste ano o saldo do comércio exterior já registra US$ 532,8 milhões vendidos a mais do que comprados
(Foto: Agência Estadual)

Enquanto no ano passado, de janeiro a agosto, Ponta Grossa somava US$$ 349,89 milhões em produtos exportados, no mesmo período desse ano o montante chega a US$ 860,67 milhões, registrando uma alta maior do que o dobro em rendimentos de vendas ao exterior. Subtraindo-se os US$ 327,87 milhões em compras de outros países, a cidade mantém um saldo de US$ 532,8 milhões na balança comercial – número dez vezes maior do que o dos oitos primeiros meses de 2018.

Os valores do acumulado até o último mês já ultrapassaram as transações realizadas nos doze meses do ano passado, quando foram somados US$ 658,6 milhões exportados (menos de a metade de 2017) e o saldo ficou fechado em R$ 235,29 milhões de superávit. Com estes resultados, Ponta Grossa era responsável por 3,75% do valor exportado no Paraná e mantinha-se em 74º lugar no ranking de exportações e 85º no de importações.

Agora, até agosto, todos esses indicadores melhoraram: com participação de 7,2% nas vendas do estado a outros países, é a 35ª maior exportadora do país, subindo algumas colocações também no ranking nacional de importações e ficando em 79º lugar. No estado, mantém-se na quarta posição quando exclui-se a cidade portuária de Paranaguá, ficando atrás de Maringá (US$ 1,42 bilhão), São José dos Pinhais (US$ 965 milhões) e Curitiba (US$ 890 milhões). São 58 exportadores e 71 importadores ponta-grossenses, entre pessoas físicas e jurídicas.

Países

Os principais parceiros de Ponta Grossa pertencem aos continentes asiático e europeu. Enquanto a China compra 16% de todos os produtos da cidade enviados ao exterior, a Coreia do Sul compra 14%, a França 12%, o Irã 11% e a Romênia 8,4%.

Em relação às importações, são mantidos os continentes, porém só a China é o país que continua na primeira colocação, com 17% de todas as vendas à cidade. Após ela, figuram os países Baixos (Holanda), com 13%, a Alemanha, com 11%, a Arábia Saudita, com 7,3% e a Itália, com 4,4%.

 

Agricultura segue na liderança do comércio exterior

Considerando os produtos vendidos e comprados o setor da agricultura segue como o principal. Nas exportações apenas a soja é responsável por 81,3% de todo o total, considerando as tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja (59%), o grão, mesmo que triturado (14%), e o óleo de soja e respectivas fracções (8,3%).

Entre janeiro e agosto de 2018 e de 2019 o grão, apenas na forma de resíduos sólidos provenientes da extração do óleo, teve um crescimento superior a oito vezes em termos de valor total exportado, passando de US$ 60,21 milhões para US$ 504,9 milhões.

Já nas importações, o produto mais comprado de outros países nesse ano são os adubos (fertilizantes) minerais ou químicos (16%), seguidos de partes e acessórios de veículos (10%).

 

Destinos dos produtos de Ponta Grossa

38% Ásia

34,5% Europa

10,9% Oriente Médio

14,6% América (do Sul, Central e do Norte)

2% Outros (África e Oceania)

 

Balança comercial de Ponta Grossa

Exportações:     2018: US$ 349,89 milhões

                        2019: US$ 860,67 milhões

 

Importações:    2018: US$ 297,54 milhões

                       2019: US$ 327,87 milhões

 

Saldo:   2018: US$ 52,35 milhões

            2019: US$ 532,8 milhões

*Os dados são do Ministério da Economia e consideram os números de janeiro a agosto de cada ano