Política

Câmara de PG rejeita moção de repúdio a secretária Esméria 

(Foto: Arquivo DC)

Com 14 votos a três, a Câmara de Vereadores de Ponta Grossa rejeitou, durante a sessão desta segunda-feira (16), Moção de Repúdio 523/19, de autoria do vereador Ricardo Zampieri (PSL), dirigida à secretária municipal de Educação, Esméria Saveli, por conta de sua participação no desfile cívico-militar de 07 de Setembro em Ponta Grossa. Na ocasião, Esméria desfilou usando roupas pretas, o que foi considerado por muitos como um ato de protesto ao governo federal. Segundo Zampieri, após movimentos de convocação partidária em todo o país, a secretária teria optado por utilizar vestes na cor preta durante ato oficial, em símbolo de protesto. 
Zampieri ressaltou que a líder da pasta descumpriu o artigo 13 do regulamento do desfile cívico-militar elaborado pela própria Secretaria de Educação, em que afirma que é "vedado às instituições participantes promoverem manifestações de caráter político-partidário e de desrespeito a pessoas e ou instituições”. 
Votaram favoráveis à moção os vereadores Ricardo Zampieri, Vinicius Camargo (PMB) e Dr. Magno Zanellato (PDT). Dr. Magno justificou seu voto afirmando  ser contra a ideologização da educação. Zampieri e Camargo, por sua vez, destacaram o voto favorável pelo desrespeito a uma regra do próprio regulamento do desfile. 
O vereador Florenal da Silva (Pode), por sua vez, afirmou que o ato da secretária foi isolado e que votaria contra a moção porque atingiria toda a classe educacional. Apesar de não votar moções, o presidente da Câmara, Daniel Milla (PV), ressaltou que a discussão colocava em cheque toda a gestão de educação nos últimos sete anos. Milla ressaltou que não defende o ato da secretária, mas que defende a educação como um todo e que a bandeira de cada um deve ser respeitada. 
Ao falar sobre o assunto na semana passada, a secretária considerou uma polêmica vazia de sentido, o “uso de preto” durante o desfile, uma vez que já desfilou de preto em ocasiões anteriores. Destacou que também outros integrantes da Secretaria fizeram o mesmo e que havia pessoas com diversas cores diferentes, passando pelo vermelho, roxo, azul e branco, entre outras. Em relação à frase de Paulo Freire estampada na camiseta, lembrou que o patrono da Educação brasileira é o tema central do Congresso de Educação e da Feira do Livro deste ano, que discute Gestão Democrática e Justiça Social, à luz da obra do educador – e que por isso utilizou a roupa contendo a mensagem.

Aplauso
Também durante a sessão foi aprovada Moção de Aplauso 530/19, de autoria do vereador Pietro Arnaud (Rede), dirigida à Escola Municipal Braulina Carneiro Quadros, na figura de sua diretora Cirlene de Fátima Rodrigues e professora Sônia Eliana da Silva Massuti, pela apresentação artística de Maculelê, durante o VII Congresso de Educação e a Feira do Livro de Ponta Grossa. A apresentação também gerou polêmica semana passada, e, durante sessão na Câmara, a dança foi mencionada como uma apresentação de candomblé. Vereadores também criticaram o fato de supostamente a Secretaria Municipal de Educação estar incentivando a prática da religião em local público. 

Votaram contra a moção os vereadores Vinicius Camargo, Pastor Ezequiel (PRB) e Jorge da Farmácia (PDT). Sargento Guiarone (Pros) se absteve da votação. "Queremos que todos tenham direito iguais. Quando há uma manifestação que mostra tratamento diferenciado de uma religião não podemos aplaudir", destacou Camargo ao justificar seu voto contrário.