Política

Candidata a deputada federal, Isabella Gobbo quer priorizar educação

Isabella afirma que direitos das minorias serão defendidos (Foto: Divulgação )

Aos 24 anos, formada em direito e mestranda em Ciências Sociais Aplicadas na UEPG, Isabella Gobbo disputa uma vaga de deputada federal pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Ela conta que sua trajetória em defesa dos direitos da população iniciou em 2011, ao integrar o movimento estudantil.

"E, neste ano o partido viu em mim alguém que seria capaz de levantar as bandeiras que a sigla defende. Acredito que a política tem papel fundamental para transformar a vida da pessoas e eu acredito muito na capacidade da política para conseguir melhorar o nosso o país. Defendo a renovação e que é possível fazer política de forma mais transparente e honesta e também poder ocupar os espaços de poder, defendendo as mulheres e os trabalhadores", explica a candidata, ao Diário dos Campos, na série de entrevistas com os representantes de Ponta Grossa que vão disputar o pleito.

Isabella afirma que, caso seja eleita, seu compromisso será na defesa dos direitos das minorias. "Diz respeito às lutas que tenho levantado nos últimos sete anos, pelas minorias, mulheres, pela juventude e também pela tributação progressiva - que tributa conforme sua capacidade de contribuir ", frisa. Isabella também defende a revogação da emenda constitucional 95, que criou um teto para os gastos públicos. "E, um dos principais compromissos será na área de educação, pela luta pela educação pública gratuita de qualidade", completa.

A candidata explica que a campanha vem sendo desenvolvida pelas redes sociais e também pelos bairros de Ponta Grossa e cidades da região. "O nosso foco é o trabalho nas periferias, no diálogo direto com as famílias que vivem nas regiões que mais padecem com um estado enfraquecido", conclui.