Economia

Castro e Carambeí seguem na liderança da produção nacional de leite

As cidades da região dos Campos Gerais ocupam, respectivamente, o primeiro e terceiro lugares no ranking de 2018

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (United States Department of Agriculture - USDA), o Brasil é o sexto maior produtor de leite no ranking mundial. No ano passado a produção brasileira de leite atingiu 33,8 bilhões de litros, um aumento de 1,6%, retomando a tendência de alta após queda de 1,1% em 2017. Dos 5.517 municípios que tiveram participação nesse total Castro segue como líder; após Patos de Minas (MG), que permaneceu no segundo lugar, Carambeí continua com terceiro lugar nacional. Somadas, as duas cidades dos Campos Gerais produziram quase 11% do total de litros paranaenses.

Os dados constam na pesquisa Produção da Pecuária Municipal 2018 (PPM), divulgada nesta sexta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Castro produziu 292,4 milhões de litros de leite, registrando um crescimento de 76,1% nos últimos de anos. Carambeí, apesar de registrar apenas 61% desse total (180,2 milhões de litros), apresenta um crescimento mais intenso nos últimos dez anos, de 114,7%.

Valor de produção

Quando analisados os valores de produção totais, que somam os seis produtos pesquisados pelo IBGE (leite, ovos de galinha, ovos de codorna, mel de abelha, lã e casulos de bicho-da-seda), os dois municípios da região figuram em terceiro e quarto lugares no ranking nacional. Castro somou quase R$ 449,7 milhões com produtos de origem animal e Carambeí R$ 325,8 milhões. Como as duas cidades líderes em valores – Santa Maria de Jetibá (ES) e Bastos (SP) – têm como principal produto ovos de galinha, os dados confirmam a região dos Campos Gerais como a principal bacia leiteira do Brasil.

Resultados

Pela primeira vez, a produtividade nacional de leite ultrapassou os 2 mil litros por vaca ao ano, crescimento de 4,7% frente a 2017. Os três estados do Sul tiveram produtividades superiores a 3.200 litros/vaca/ano. Em seguida, aparece Minas Gerais, com 2.840 litros/vaca/ano.

De 2017 para 2018, o preço médio nacional por litro de leite foi R$ 1,16, com alta de 4,7%, o que resultou em um valor de produção de R$ 39,3 bilhões.

Foto: Arquivo DC

 

Paraná produz 13% do leite brasileiro

Mais de um sétimo da produção brasileira de leite foi proveniente do Paraná no ano passado. O estado teve um rendimento de 4,37 bilhões de litros (13% da soma nacional), e à sua frente da ficou apenas Minas Gerais, com um quarto da produção do país (26,4%).

Em termos de valores de produção a diferença percentual de um estado para outro é um pouco menor: enquanto em termos produtivos o estado mineiro fica à frente por 13,4%, no rendimento monetário a variação cai para 11,3%. Minas Gerais teve um valor de produção leiteira de R$ 9,95 bilhões (25,3% do total brasileiro) e o Paraná R$ 8,93 bilhões (14% do total brasileiro).