Política

Comandante do BPMOA e deputado Sandro Alex participam de reunião na Acipg

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg) recebeu nesta segunda-feira (12) o major Júlio César Pucci, que discorreu sobre a Base Campos Gerais do Batalhão da Polícia Militar de Operações Aérea e também o deputado federal Sandro Alex (PSD) que falou sobre seu trabalho na Câmara Federal e respondeu perguntas dos diretores. 
Pucci, que será comandante da Base dos Campos Gerais convidou a diretoria da Acipg para a inauguração do espaço no Aeroporto Sant’ Ana, que acontece na próxima segunda-feira (19), às 10 horas. De acordo com ele, já contam com baseCuritiba, Londrina, Maringá e Cascavel. “Neste tipo de base poderão ser efetuados serviços aeropolicial e aeromédico”, salienta.
O comandante ressalta que não será apenas Ponta Grossa beneficiada com o serviço de transporte aéreo em situações de emergências. Segundo ele, cerca de 70 municípios que tenham apenas centros hospitalares de menor complexidade, contarão com transporte de emergência, para atendimento de acidentes, ou outras situações em locais distantes da cidade. “Em casos que o transporte demoraria até duas horas, de helicóptero demora cerca de 15 minutos”, explicou Pucci, que este tipo de serviço é indicado para 150 a 200 km helicóptero, uma distancia maior é recomendado o transporte por avião.
O deputado Sandro Alex relatou que a implantação do Batalhão é resultado de um trabalho maior realizado pelo Movimento Ponta Grossa de Igual para Igual, e também pelo Executivo Municipal. “Cobramos do governador, mas Ponta Grossa fez o seu dever de casa viabilizando a instalação da base no município. Além disso, o próprio comandante trabalhou muito, em um trabalho silencioso”, disse. O secretário municipal da Fazenda, Cláudio Grokoviski e o procurador geral do Município, Marcus Freitas, também estiveram na reunião. 

Outros
Sandro Alex falou sobre a possibilidade de fechamento da Procuradoria Seccional Federal de Ponta Grossa, com o intuito de torná-la Escritório Avançado da Procuradoria Federal do Paraná. O deputado relatou que o município deveria ter 25 procuradores, mas que conta com apenas 18. Deste número, 11 são procuradores com residência em Curitiba. Ele conta que por uma ação interna definiram transferir os 11 procuradores para a capital, justificando diminuição de gastos. 
Ele contou que a Procuradoria Seccional Federal em Ponta Grossa corresponde a cerca de 1/3 da área territorial do Paraná, atendendo cinco Subseções da Justiça Federal (Ponta Grossa, Guarapuava, União da Vitória, Telêmaco Borba e Pitanga), duas unidades de Atendimento Avançado da Justiça Federal (Ibaiti e Wenceslau Braz), além de 29 Comarcas, 12 Varas da Justiça do Trabalho e autarquias como DNIT, ICMBio, FUNAI. Também presta consultoria à Gerência Executiva do INSS em Ponta Grossa e região. 
De acordo com o deputado, devido à mobilização da OAB, juntamente com outras entidades que integram o Movimento Campos Gerais de Igual para Igual, bem como através de sua articulação política, a Seccional não será fechada. “Suspenderam a decisão para reavaliar. Por isso, a situação continuará como está”, salientou o deputado. 
Sandro Alex respondeu a outros questionamentos dos diretores da Acipg, como também comentou sobre investimentos de R$ 40 milhões para o Aeroporto Sant’ Ana, e sobre o trabalho efetuado por ele no Ministério da Educação para trazer o Instituto Federal para Ponta Grossa.
 

Major Pucci e o deputado Sandro Alex durante reunião na Acipg