Find!

Como anda sua saúde mental?

Alguma vez você já se fez essa pergunta? Ou mesmo já parou para pensar sobre sua autoestima e seu senso de realização? Algumas pessoas consideram besteira, mas estar mentalmente saudável é imprescindível para que qualquer indivíduo consiga viver em sociedade e cumprir suas atividades diárias.

O psicólogo Brunno Partica da Silva, reforça que todas as execuções e interações da vida do ser humano dependem de sua saúde mental. "Sendo assim, como um centro de controle da vida, o cuidado com o estado mental é de importância vital".

De acordo com ele, alguns dos principais fatores que podem afetar a condição psicológica de uma pessoa, tanto a curto quanto a longo prazo, são a genética, a criação, a personalidade, utilização de substâncias lícitas e ilícitas, experiências sócio-econômico-culturais e, por fim, os traumas, que são uma das principais causas, independente do momento da vida da pessoa.

 

Depressão: o mal do século

Sobre o tema depressão, Brunno destaca que o Brasil já é o 4° país com mais casos registrados. Ele explica que o diagnostico da doença é exclusivamente clínico e que os sintomas são aterrorizantes, podendo ter consequências devastadoras. "É muito comum ouvir falar que "depressão é frescura”, quando na verdade estamos diante de algo muito sério. Trata-se de uma doença de causa multifatorial, que afeta vários circuitos cerebrais envolvendo neurotransmissores como serotonina, noradrenalina e dopamina, destaca.

Quando encaminhar o paciente para um psiquiatra?

"Usualmente se encaminha ao psiquiatra casos com maiores sintomas e gravidade, em que seria preciso o uso de medicamentos. Embora eu pessoalmente acredite que todos os casos devem ser acompanhados por todos o profissionais (médico, psicólogo, educador físico, nutricionista, terapeuta ocupacional, etc). Dessa maneira é possível empregar o melhor método para que o tratamento seja o menos invasivo possível", defende o psicólogo.

Estar mentalmente saudável é imprescindível para que qualquer indivíduo consiga viver em sociedade e cumprir suas atividades diárias (Foto: José Aldinan)