Geral

Comprar imóvel ou alugar? Cinco dicas para tomar a decisão certa

Não há como fugir: em algum momento da vida todos nós precisamos decidir entre comprar imóvel ou alugar. Esse questionamento é mais comum em famílias que pretendem ter filhos — pois, em longo prazo, o rumo escolhido afetará também a qualidade de vida das crianças. Para ajudar a definir essa escolha a Construtora Trisul lista cinco dicas. Veja abaixo:

1. Descubra o momento certo para decidir

Para chegar a uma resposta para essa pergunta é necessário saber se essa é a hora certa para tomar a decisão; definir como vai pagar as parcelas do imóvel ou do aluguel; onde deseja morar; como está o mercado de imóveis; o que será melhor em longo prazo. Essas ponderações evitam que o comprador tome uma decisão precipitada e fazem com que ele paute a escolha em razões sólidas.

2. Analise o seu perfil

Outro fator que pesa nessa definição é o perfil do comprador. Para um jovem solteiro que não pensa em fixar residência em uma determinada cidade, por exemplo, comprar um imóvel não será um bom negócio. Já para pessoas mais velhas que desejam permanecer em um mesmo lugar, adquirir uma casa própria é a alternativa certa. A mesma escolha pode ser feita por um casal sem filhos, mas que no futuro pretende aumentar a família.

3. Alugar X Comprar

A locação é um bom negócio para aqueles que não podem construir ou adquirir um imóvel com mais espaço e conforto. Além disso, o locatário fica livre dos gastos com manutenções e reformas que são necessárias no imóvel ao longo dos anos. Por outro lado, o dinheiro pago no aluguel é um investimento sem retorno financeiro, os reajustes anuais que incidem sobre as parcelas, encarecem o orçamento familiar. Acrescente a isso a instabilidade. Afinal, o proprietário pode não renovar o contrato, forçando os locatários a fazerem uma mudança repentina.

Quando um imóvel é adquirido, a vida familiar ganha mais estabilidade. Com isso, é possível concretizar outros sonhos pessoais. O dinheiro injetado nessa propriedade não é desperdiçado — pelo contrário, agregará valor ao imóvel. Uma desvantagem é a falta de capital para arcar com as parcelas de um financiamento muito longo. No caso de uma venda, o proprietário pode não conseguir lucro sobre a quantia que investiu devido à desvalorização da moradia.

4. Pondere sobre os benefícios de comprar um imóvel

É importante levar em conta alguns aspectos que comprovem que essa é a melhor escolha, entre eles: valorização em longo prazo que pode desenvolver-se e atrair muitos investimentos imobiliários e comerciais, esse aquecimento econômico tornará a residência mais cara. Outra grande vantagem de comprar uma residência é a liberdade de personalizar os ambientes de acordo com o seu gosto. Assim, um cantinho da varanda pode transformar-se em um espaço gourmet para receber os amigos e familiares.

Qualidade de vida

A nossa qualidade de vida é muito maior quando moramos em um lugar que gostamos e escolhemos viver. Em vista disso, nossos relacionamentos melhoram, o rendimento no trabalho aumenta e o modo como encaramos as intempéries da vida é mais suave. Ao viver em um lugar que amamos, nós olhamos com mais otimismo para o futuro e enxergamos saídas onde antes havia apenas becos fechados.

5. Faça as contas e decida entre comprar imóvel ou alugar

Embora muitas pessoas pulem a etapa de fazer as contas, essa atitude é essencial para definir a melhor opção. É preciso entender a taxa de juros que incidirá sobre o valor do imóvel ao longo dos anos. Caso o custo total do financiamento seja superior à soma das parcelas do aluguel e seus reajustes, talvez seja melhor adiar um pouco a compra do imóvel. Além disso, se houver a possibilidade de utilizar o fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS), é interessante, por hora, continuar no aluguel. No futuro, você poderá unir o dinheiro poupado com o FGTS para fazer a aquisição do lar.