no

Confira seis boas notícias sobre a covid-19 que circulam em Ponta Grossa

Em um trabalho de curadoria, selecionamos seis fatos que durante a última semana circularam em Ponta Grossa e mostram o avanço das pesquisas no Brasil e no mundo sobre o novo coronavírus, assim como ações que vêm sendo desenvolvidas para combater a pandemia. Confira:

1 – Rússia espera registrar vacina na próxima semana

O Ministério da Saúde da Rússia anunciou na sexta-feira (7) que vai registrar a sua primeira vacina contra o novo coronavírus na próxima quarta-feira (12/8). A vacinação em massa deve começar em outubro e será gratuita no país. A vacina foi desenvolvida em conjunto pelo Instituto de Pesquisa Gamaleya e pelo Ministério da Defesa da Rússia. A vacina russa demanda duas doses para a imunização contra a covid-19.

Fonte: Catraca Livre. Data de publicação: Dia 7 de agosto.2 – Estudo mostra q

2 – Estudo mostra que máscaras podem reduzir gravidade da covid-19

Um novo estudo concluiu, após o exame de vários casos, que o uso de máscaras reduz a carga viral a que estaremos expostos e, se infectados, a manifestação da doença seria mais branda ou mesmo assintomática.

A pesquisa foi realizada nos Estados Unidos pelos médicos Monica Gandhi e Eric Goosby, da Universidade da Califórnia, e pelo pesquisador Chris Beyrer, da Universidade Johns Hopkins.

A exposição ao coronavírus sem consequências graves devido ao uso de máscaras pode gerar uma imunidade em toda a comunidade e reduzir a propagação da doença.

Fonte: BBC. Data de publicação: Dia 7 de agosto.

3 – MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina

Na ultima quinta-feira (6), foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro a medida provisória (MP) que abre crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para viabilizar a produção e aquisição da vacina contra a covid-19. A vacina está sendo desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford.

Caso a eficácia do imunobiológico seja comprovada, o Brasil deverá produzir 100 milhões de doses. A expectativa é que a campanha nacional de vacinação contra a covid-19 seja realizada no início do próximo ano. A prioridade será os idosos, profissionais da saúde e pessoas com doenças preexistentes.

Fonte: Agência Brasil. Data da publicação: dia 6 de agosto.

4 – Centros brasileiros realizam testes da vacina chinesa

Vários centros de pesquisa do país já iniciaram os testes com a vacina chinesa CoronaVac, da farmacêutica Sinovac, desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan. No Paraná, os testes começaram a ser realizados no Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba na sexta-feira (7).

Os testes com a CoronaVac serão realizados em nove mil voluntários. Apenas profissionais da saúde que ainda não tiveram a doença e que atuam com pacientes com a covid-19 poderão participar dos testes. A CoronaVac é uma das vacinas em fase mais adiantada de testes.

Fonte: Agência Brasil. Data da Publicação: dia 5 de agosto.

5 – Pesquisadores desenvolvem testes detectam o coronavírus instantaneamente

Pesquisadores de quatro instituições, sob a liderança do Instituto Senai de Inovação em Química Verde (ISI QV), desenvolveram um teste molecular rápido para diagnóstico da covid-19, cuja produção em série deverá ser iniciada até o final deste ano pela empresa parceira do projeto, a Scienco Biotecnologia, de Santa Catarina.

O teste molecular é semelhante ao padrão ouro do PCR, só que com resultado praticamente imediato. A nova fórmula passará ainda por alguns ajustes finais nos próximos dois ou três meses, para que a Science Biotecnologia possa pensar como vai fazer a produção e a distribuição do novo teste molecular rápido.

Fonte: Agência Brasil. Data da publicação: Dia 4 de agosto.

6 – Paraná conta com R$ 200 milhões para compra de vacinas

O Governo do Paraná terá reserva orçamentária de R$ 200 milhões para a compra de vacinas contra a covid-19. Metade do valor virá do caixa da Secretaria da Saúde referente à emenda ao projeto de lei 248/2020, que dispõe sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2021.

A outra parte é resultado de um repasse da Assembleia Legislativa do Paraná. A transferência dos recursos do Legislativo para o Executivo foi formalizada nesta segunda-feira (3), em cerimônia no Palácio Iguaçu.

O Paraná fechou uma importante parceria de cooperação técnica e científica com a China para a testagem e a produção de vacina contra vírus no Estado. Paralelamente, o Estado estrutura ainda um acordo diplomático com a Rússia também para fornecimento de vacina contra a Covid-19.

Fonte: Agência Estadual de Notícias. Data de publicação: Dia 3 de agosto

Naiâne Jagnow é estudante do último ano de Jornalismo da Unisecal, estagiária regulamentada do Diário dos Campos e esse conteúdo foi produzido sob a supervisão do editor-chefe Walter Téle Menechino.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Vida Que Segue

Bilionários do Brasil colocam a mão no bolso e fazem doações para combater pandemia