Cidades

Congresso busca soluções em tecnologia para prefeituras

Representantes dos municípios debateram como a tecnologia pode solucionar problemas nas prefeituras
Prefeito Marcelo Rangel palestrou no evento (Foto: José Aldinan)

O primeiro dia do 6° Congresso Paranaense de Cidades Digitais reuniu gestores de 100 municípios do Paraná. O evento é promovido pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura de Ponta Grossa e ocorre como parte da programação de comemorações do aniversário da cidade.

O diretor da Rede Cidade Digital, José Marinho, explica como é feita a escolha do município para sediar o congresso. "Entendemos que Ponta Grossa se destaca na região dos Campos Gerais. A cidade está evoluindo na aplicabilidade da tecnologia e isso serve de exemplo e experiência para que outros gestores se inspirem nesse crescimento", conta.

Em pauta, nos dois dias de evento, estarão ferramentas que garantam maior controle de gestão e eficiência da máquina pública. O objetivo é promover a troca de experiências e facilitar o acesso das Prefeituras às novas tecnologias e mostrar soluções com base nas necessidades atuais dos municípios, principalmente das pequenas e médias localidades.

Um dos palestrantes do evento é o prefeito Marcelo Rangel, que ressalta os ganhos da cidade ao investir em inovação. "As prefeituras que não têm à disposição tecnologias, softwares, hardwares e programas de tecnologia da informação estão atrasadas e, claro, não são tão eficientes com relação aos seus serviços proporcionados à população. No caso de Ponta Grossa nós temos vários programas neste sentido, em diversas áreas, que já se demonstraram eficientes, elevando a arrecadação do município, promovendo serviços de melhor qualidade para a população e, acima de tudo, deixando a cidade mais moderna", explica.

Parcerias

Empresas de vários estados do Brasil estão com stands montados no congresso para mostrar aos gestores as tecnologias que podem ser implantadas nas prefeituras. Marinho esclarece que cada cidade tem uma necessidade diferente, e por isso, a mesma tecnologia que soluciona problemas, pode não ser tão eficaz para outro local. "Cada gestor tem que entender como a sua prefeitura funciona. Saber do que é necessário para que o atendimento a população e trabalhos do dia a dia, fiquem mais fáceis de fazer e de monitorar", expõe.

O evento é itinerante no Paraná e ocorre em regiões escolhidas pela coordenação do Cidades Digitais. "Escolhemos estrategicamente a cidade. Queremos descentralizar a tecnologia, ou seja, que municípios do interior também conheçam os novos projetos que podem ser implantados no seu local de trabalho. O congresso estimula e mostra como melhorar o desempenho em tecnologia na gestão pública e isso pode mudar muitas vidas", esclarece.