Cidades

Construtora ‘some’ e prefeitura pede rescisão do contrato do Mercado Municipal de Ponta Grossa

A empresa ofereceria espaço para comerciantes e o projeto divulgado incluía hotel e edifício-garagem
(Foto: Arquivo DC)

A Prefeitura de Ponta Grossa voltou atrás no que havia informado na quinta-feira (09), quando emitiu nota dizendo que esperava que a empresa Tekla Engenharia entregasse a obra do Mercado Municipal em outubro deste ano, e informou na tarde desta sexta-feira (10) que pediu rescisão do contrato com a construtora.

A nota ainda afirma que “o município tem buscado contato com a empresa através do endereço e telefones fornecidos porém, não tem obtido sucesso. No entanto, a Procuradoria Geral do Município busca outras alternativas para que a empresa seja notificada sobre a rescisão”, explica.

A reportagem do Diário dos Campos tentou contato novamente com os responsáveis pela Tekla, mas não teve as ligações adiantadas. O jornal teve acesso ao relatório sobre o processo das obras do Mercado Municipal e identificou que desde o dia 15 de junho a prefeitura pediu a rescisão do contrato com a Tekla.

Conforme o DC noticiou, os vizinhos do Mercadão informaram que há quatro meses não veem movimentação no local. O prazo para a entrega da obra se encerra em outubro deste ano e no local há apenas restos de demolição e nenhum sinal de trabalhadores.

Contrato

Em 2017, a Tekla fechou contrato com o governo municipal para revitalizar o Mercadão, com investimento de mais de R$ 70 milhões, com recursos da iniciativa privada. A empresa ofereceria espaço para comerciantes e o projeto divulgado incluía hotel e edifício-garagem, um centro de eventos com auditório para mais de 800 pessoas e um cinema.