Cidades

Contorno rodoviário é proposto em novo Plano Diretor de PG

Em roxo, a proposta de traçado do contorno Sul. Em vermelho, a proposta do contorno Norte (Foto: Divulgação Iplan)

Acontece nesta quarta-feira (13) a última audiência pública para elaboração do Plano Diretor Municipal (PDM 2018/19). Por meio desse documento, que posteriormente será entregue à Câmara Municipal para votação e para que as diretrizes tenham força de lei, serão apresentadas algumas das principais sugestões que devem possibilitar o crescimento correto e sustentável de Ponta Grossa pelos próximos 10 anos. Entre os assuntos debatidos, existe praticamente um consenso, por exemplo, sobre a necessidade da instalação de um contorno rodoviário na cidade.

A arquiteta do Iplan, Karla Volaco Gonzalez Stamoulis, que acompanha todo o processo de elaboração do documento, explica que está claro que é preciso desviar o tráfego que corta o trecho urbano de Ponta Grossa através da PR-151, BR-373 e BR-376. O trecho consiste nas avenidas Senador Flávio Carvalho Guimarães, Presidente Kennedy e Souza Naves, cuja estrutura viária e velocidade máxima permitida não condizem com o elevado fluxo de caminhões e automóveis em passagem pela cidade.

Uma proposta que foi bastante debatida, principalmente nos últimos quatro anos, é a criação do contorno Norte, cujo traçado cortaria as regiões do distrito de Piriquitos e distrito de Itaiacoca, ligando a BR-373 à BR-376, por fora da área urbana do município. Mas a proposta feita pelo PDM é de um contorno cujo traçado estaria no lado oposto: seria o contorno Sul.

“O contorno ao sul, na verdade, já existia na proposta do plano diretor de 2006. Ele já consta nos mapas daquela revisão, e é uma opção ao contorno Norte, que tem um traçado que avança sobre áreas ambientalmente frágeis do município e pode fazer pressão por uma ocupação naquela direção, junto à APA da escarpa devoniana, ao parque de Vila Velha e ao Parque Nacional dos Campos Gerais”, explica.

 

Contorno Sul

O contorno Sul teria um dos extremos na PR-151, na região do bairro Boa Vista, seguiria em direção ao distrito de Piriquitos, desviaria do bairro Chapada por meio do distrito de Uvaia, e teria o outro extremo na região da vila Vendrami, possibilitando a ligação com a PR-151 em direção a Palmeira e com a BR-376 em direção a Curitiba. A proposta seria uma nova rodovia, em áreas de fazendas e plantações, mas distantes de parques e áreas de preservação.

 

Plano ignorado

Após a revisão do PDM, em 2006, importantes leis complementares ao projeto não foram aprovados pela Câmara à época. Com isso, o plano diretor ficou sem uma gestão, o que fez com que ele fosse ignorado por diversas vezes ao longo da última década. O esforço do Iplan, nos próximos meses, é por garantir que o PDM 2018/19 seja aprovado integralmente. “Já temos uma minuta de lei pra regulamentar esse acompanhamento. Ela ainda precisa de algumas definições, está ainda em desenvolvimento, mas a ideia é aprovar uma lei que determine como será feita a gestão deste plano”, detalha Karla.