Esportes

De olho na Copa América, seleção brasileira bate o Catar

Em preparação para a Copa América, o Brasil recebeu na noite desta quarta-feira (5) a seleção do Catar. No amistoso disputado em Brasília, no Mané Garrincha, a Canarinho não enfrentou dificuldades, balançou duas vezes a redes e venceu por 2 a 0, com gols de Richarlison e Gabriel Jesus, todos na primeira etapa. A seleção brasileira volta a campo no próximo domingo (9), quando encara Honduras, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio, em Porto Alegre.

O JOGO

Só deu Brasil no primeiro tempo em Brasília. Atacando do início ao fim, com 72% de posse de bola, a seleção foi para o intervalo vencendo por 2 a 0. Mas nem tudo foram flores: Neymar sofreu uma forte entrada no tornozelo direito e teve de ser substituído por Everton, aos 17 minutos. No minuto anterior, a Canarinho havia pulado na frente quando Daniel Alves levantou para Richarlison, que subiu e cabeceou firme para o fundo do gol. O segundo veio aos 23 minutos: desta vez foi Richarlison quem serviu para Gabriel Jesus. O camisa 9 dominou e rolou na saída do goleiro Al-Sheeb.

A seleção do Catar conseguiu ajeitar a marcação no segundo tempo, dando um pouco mais trabalho ao Brasil. Ainda assim, por pouco Gabriel Jesus não fez o terceiro da partida, aos 10 minutos, depois de troca de passes rápidos que deixou o atacante livre para bater cruzado. Mas Al-Sheeb fez boa defesa. Na sequência, o técnico Tite promoveu alguns testes: tirou Richarlison, Arthur, Philippe Coutinho e Filipe Luís, trocando por David Neres, Fernandinho, Lucas Paquetá e Alex Sandro, respectivamente. Aos 34 minutos foi a vez de Ederson trabalhar: o goleiro apareceu bem indo no canto direito defender firme uma pancada de falta cobrada por Khoukhi. Logo após o lance, Tite fez mais uma substituição: sacou Daniel Alves para a entrada de Éder Militão. No último minuto de jogo, o árbitro foi auxiliado pelo VAR e marcou pênalti contra o Brasil. Na cobrança, Khoukhi mandou no travessão. Logo depois, o árbitro apitou o fim do jogo: triunfo brasileiro em Brasília.

Brasil: Ederson; Daniel Alves (Éder Militão), Marquinhos, Miranda e Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro, Arthur (Fernandinho) e Philippe Coutinho (Lucas Paquetá); Richarlison (David Neres), Neymar (Everton) e Gabriel Jesus