Cidades

Defasagem de policiais militares chega a 30% na região

Mesmo com a ampliação dos serviços da Polícia Militar do Paraná (PMPR), ocorrida nos últimos anos, o efetivo ainda está abaixo do previsto para compor o quadro de policiais na região
Número do efetivo em Ponta Grossa ainda é o mesmo de 20 anos atrás (Foto: José Aldinan/ DC)

Mesmo com a evolução da Polícia Militar do Paraná (PMPR), nos últimos anos, com investimentos em equipamentos de segurança e instruções de ensino, o efetivo de policiais militares ainda está abaixo do previsto nos batalhões que integram a região dos Campos Gerais.

De acordo com o tenente-coronel Edmauro de Oliveira Assunção, comandante do 4° Comando Regional da Polícia Militar (CRPM), a defasagem de profissionais gera em torno de 30% do previsto para compor o quadro.

"A Polícia Militar evoluiu muito e isso podemos notar nos investimentos em coletes, armamentos e novas viaturas. Além da implantação dos serviços médico e psicológico para melhorar a qualidade de vida dos policiais", aponta.

Mas, com relação ao efetivo, o tenente-coronel destaca que ainda é uma preocupação. "Existem batalhões da PM muito antigos e aqueles que foram criados recentemente, como é o caso de Telêmaco Borba (26° BPM); União da Vitória (27° BPM) e Lapa (28° BPM). O quadro de criação dos novos saem de acordo com a população e divisão geográfica. Mas, mesmo assim, o efetivo ainda está abaixo", destaca Assunção.

No caso do 1° Batalhão da PM, localizado em Ponta Grossa, o comandante destaca que o número do efetivo é o mesmo de 20 anos atrás. "O número do efetivo é o mesmo desde que foi criado. No entanto, a população cresceu e com isso aumentaram os índices de criminalidade", disse Edmauro.

Contratações

Na última semana, a Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que o Colégio da Polícia Militar (CPM) está com inscrições abertas para o teste classificatório 2020.

São 120 vagas do 6º ano do ensino fundamental e 90 vagas do 1º ano do ensino médio. As inscrições seguem até 9 de outubro e devem ser feitas pelo site cpmpr.processoclassificatorio.com.br/. A taxa de é R$ 95. É possível solicitar a isenção mediante comprovação de situação econômica por meio de cadastro em programas sociais governamentais.

Das 120 vagas para o 6º ano do ensino fundamental, 72 são destinadas a filhos de militares estaduais e o restante para civis. Para o 1º ano do ensino médio serão 90 vagas, 54 delas preferenciais e 36 complementares. A previsão para a aplicação das provas é dia10 de novembro para o 1º ano do ensino médio e 24 de novembro para o 6º ano do ensino fundamental.