Farm Progress Show

Des Moines tem usina de etanol de US$ 90 mi

Luciana Brick

Linconlnway Energia aproveita 100% da matéria-prima do milho utilizada na geração de etanol

 

Usina foi o primeiro local visitado pelo grupo de produtores da região que está nos EUA. DC está acompanhando a equipe formada por 25 pessoas

 

Com capacidade para produzir 189 milhões de litros por ano, a Linconlnway Energia (LWE) começou a produzir etanol (combustível) em maio de 2006, porém de 2004 até agora recebeu investimento de US$ 90 milhões, disto US$ 50 milhões através de empréstimo bancário (previsão de pagamento em cinco anos). A usina é considerada de médio porte, já que as plantas podem chegar a 946 milhões de litros. A LWE conta com 900 acionistas.

A matéria-prima (milho) é adquirida de produtores rurais com propriedades num raio de 100 quilômetros quadrados. Da usina, um terço da produção é de etanol, um terço de DDGS (espécie de farelo com alto grau protético destinado à ração animal) e um terço é transformado em dióxido de carbono (CO2), que é vendido em forma liquefeita para empresas de produtos alimentícios.

De acordo com Sarah Haugen, engenheira técnica da LWE, a usina tem capacidade para receber 15 caminhões carregados com milho por hora. A planta conta com processo altamente automatizado. Desta forma, no turno da noite e nos feriados são necessários apenas quatro trabalhadores para operar todo o processo produtivo. Ao todo, são 46 funcionários. Duas paradas ocorrem durante o ano. São para manutenção das máquinas e equipamentos. Normalmente, cada parada dura de 7 a 10 dias.

Sara conta ao grupo de viagem que a maior receita bruta da usina vem do etanol, porém o DDGS é um componente importante no retorno financeiro da empresa.  O DDGS é transportado através da ferrovia, importante aliado das usinas de etanol  e também das cooperativas que prestam serviços aos produtores rurais. “A ferrovia passar aos fundos da usina é uma vantagem competitiva que agrega muito”, diz.

Outro fator considerado importante para os americanos é a utilização do carvão.  Sara explica que o carvão é barato e por isto é mais vantajoso que o gás natural.

Produção

Sara explica ainda que cerca de 15% do etanol é vendido para o mercado local e o restante segue para o leste do Estado de Iowa. Os compradores são as empresas de óleo que adquirem o etanol para misturar à gasolina.

O Estado de Iowa tem 40 usinas de etanol. Juntas, elas produzem 12,4 bilhões de litros por ano.

Viagem

O grupo de produtores rurais, técnicos e integrantes de cooperativas e da Fundação ABC que está em viagem aos Estados Unidos chegou em Des Moines na manhã de quinta-feira. A equipe fica no país americano até o próximo dia 3 de setembro.

 Confira cobertura on line no hot site

Os leitores do Diário dos Campos também podem acompanhar a visita do grupo de representantes dos Campos Gerais aos Estados Unidos através de um portal específico na internet. O jornal lançou um hot site (www.diariodoscampos.com.br/farm-progress-show) com a cobertura da viagem em tempo real.

O espaço traz galerias de fotos, postagens sobre o diário de bordo do grupo, entre outros conteúdos exclusivos. A cobertura especial também inclui ações através de redes sociais, como o Twitter.

Da mesma forma, empresas parceiras do DC neste projeto especial também estão desenvolvendo ações específicas de divulgação do conteúdo. A como a Macponta, concessionária John Deere em Ponta Grossa e região desenvolveu uma galeria de fotos exclusivas no Facebook.

Acompanhe, envie sugestões e comentários. Participe!