no

“Do jeito que está não dá para ficar”, diz presidente do grupo gestor do Fantasma

O presidente Jair Bolsonaro pediu em rede nacional que as atividades voltem ao normal no Brasil, tendo como ponto de partida a questão econômica. O presidente do grupo gestor do Operário Ferroviário, que também é empresário, entende que a paralisação total do país como se apresenta vai  trazer um enorme prejuízo e levar à falência muitas empresas, além do desemprego em massa. Mas o dirigente alerta para o risco da pandemia.

“É uma situação difícil, mas sem dúvida não dá para ficar parado tanto tempo, mas temos também que cuidar da saúde. As coisas, o comércio, precisam voltar ao normal, desde que tudo bem organizado para proteger as pessoas, tomando todas as medidas necessárias como recomenda o Ministério da Saúde”, disse o dirigente alvinegro.

Álvaro Góes adiantou que na próxima segunda-feira (30) vai realizar nova reunião no clube para avaliar a situação. “Por enquanto fica como está, mas visto isso, vamos nos reunir na próxima semana para tentar achar uma forma das coisas começarem a voltar ao normal. Mas temos que discutir todos os riscos e também uma maneira da equipe voltar às atividades. Ainda termos também que a guardar por uma resposta da Federação Paranaense de Futebol”, completou o dirigente.

O Campeonato Paranaense 2020 foi paralisado quando a bola ia começar a rolar pelas quartas-de-final, no último final de semana. Os confrontos são os seguintes nos jogos de ida: Paraná x Coritiba, Cianorte x Operário, Rio Branco x FC Cascavel e Londrina x Athletico.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Roger Federer faz doação milionária para combater novo coronavírus na Suíça

Portos reforçam cuidados para manter serviços essenciais