Cidades

Doutores Palhaços abdicam de recurso administrativo para convênio com Prefeitura

(Foto: Divulgação/SOS Alegria)

Voluntários, diretores e colaboradores da Organização Não Governamental (ONG) Doutores Palhaços – SOS Alegria se reuniram na noite desta quinta-feira (7) com o intuito de definir uma postura perante o parecer negativo emitido pela Comissão de Avaliação – SMS que no início da semana descredenciou a entidade em realizar convênio com a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Saúde. Por unanimidade, foi definido que mesmo discordando da decisão do Poder Executivo Municipal, não será protocolado recurso contra o parecer.

Foi um consenso entre os presentes, que a entidade cumpriu com os prazos e entregou os documentos necessários, exceto um cronograma de atendimento que no entendimento da ONG é inviável de produzir, por depender de voluntários. No entanto, o restante foi entregue como fizera desde o primeiro ano de convênio, bem como aos moldes dos anos anteriores, cumpriu com os requisitos que garantiram a aprovação das contas pelo Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) que considera a entidade em situação regular para receber recursos públicos*.

Além disso, a ONG conta com a aprovação do Conselho Municipal de Saúde (CMS) e em todos estes anos, de forma unanime, na Câmara Municipal de Ponta Grossa. Ao final de 2018, os Doutores Palhaços receberam a terceira Moção de Aplauso do Legislativo ponta-grossense. Ainda em 2018, a ONG recebeu o Selo SESI ODS, certificação que também atesta a qualidade dos serviços.

A ONG Doutores Palhaços – SOS Alegria atua em Ponta Grossa desde 2008 e realiza um serviço público, de humanização no ambiente hospitalar através de voluntários e desde 2014 recebe recursos do Município de Ponta Grossa para a manutenção destes trabalhos. A ONG é formada por cerca de 50 voluntários, entre palhaços de hospital, equipe multidisciplinar (psicólogo, enfermeiro controlador de infecção e assessorias) e a diretoria, contando com apenas três colaboradores registrados de acordo com as normas da CLT e com salários fixados pelo piso da categoria.

O quadro de colaboradores é responsável pelo gerenciamento e organização da sede, pela coordenação dos voluntários e suas escalas, pela formação específica de palhaço no ambiente hospitalar, bem como são responsáveis pela captação de recursos para aquisição de materiais, tais como jalecos e acessórios para o trabalho em hospitais.

Vale salientar que a atuação dos voluntários em escalas regulares, em cada instituição de saúde atendida, resulta em média 48 horas semanais, sendo duas escalas em cada hospital. Nos 10 anos de atuação, a ONG realizou mais de 330 mil visitas.

Os Doutores Palhaços agradecem ao prefeito Marcelo Rangel (PSDB) e à Fundação Municipal de Saúde pela parceria dos últimos anos e salientam a importância do convênio para o trabalho da ONG até o momento.

Por fim, foi definido na reunião, que os Doutores Palhaços continuarão a salvar risos dos pacientes internados e seus familiares no Hospital Bom Jesus, Santa Casa de Misericórdia, Instituto Sul Paranaense de Oncologia (ISPON), Hospital Geral Unimed (HGU), Pronto Socorro Municipal, Hospital da Criança, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) – Santa Paula e Hospital São Camilo, independentemente do convênio com a Prefeitura Municipal.

A ONG SOS Alegria sempre utilizou com respeito os recursos públicos. Em virtude disso, todos os seus membros, entre voluntários, diretores e colaboradores, tem a consciência tranquila de que fizeram e continuarão desenvolvendo um trabalho valoroso para o povo de Ponta Grossa.

*Certidão liberatória do TCE-PR

http://servicos.tce.pr.gov.br/TCEPR/Tribunal/CertidaoLiberatoria/srv_certidao_emissao.aspx?nrCNPJ=13311763000103