Geral

Escolas municipais evoluem na Olimpíada de Matemática 2019

Alunos das escolas públicas municipais passaram de 69 medalhas em 2018 para 88 conquistas na Opmat 2019
(Foto: Camila Zanardini)

No último sábado (07) a Universidade Estadual de Ponta Grossa realizou a 7ª premiação da Olimpíada Ponta-grossense de Matemática. As escolas municipais apresentaram uma significativa evolução em relação ao 2018, alcançando 88 medalhas, entre ouro, pratas, bronzes e menções honrosas. No ano anterior, esse número foi de 69 conquistas.
 
O objetivo da Secretaria Municipal de Educação ao incentivar a participação das crianças na OPMat é ajudar os alunos a descobrirem a aptidão para o estudo da matemática. Neste ano, as crianças dos quintos anos das escolas municipais conquistaram um troféu e medalha de ouro no nível Júnior, além de quatro medalhas de prata, 27 de bronze e 56 menções honrosas.
 
Para a professora Annaly Schewtschik, coordenadora de Matemática da Secretaria Municipal de Educação, participar da Olimpíada Ponta-grossense é um incentivo para as crianças mergulharem no conhecimento da matemática. “A OPMat é um primeiro contato com esse mundo. As premiações despertam nas crianças o desejo de aprender mais sobre matemática. O projeto veio para reafirmar o que já é aprendido dentro do currículo pedagógico”, comenta a professora Anally.
 
Isabela Aparecida Lendzion, aluna da Escola Municipal Zilá Bernadete Bach, ganhou a medalha e troféu de ouro do Nível Júnior da Olimpíada. Segundo ela, a matemática é uma de suas matérias preferidas. “Estou muito feliz e satisfeita. Eu quero seguir uma profissão em que a matemática esteja presente, porque eu gosto dessa matéria”, disse Isabela, que presta muita atenção nas atividades em sala de aula.
 
Segundo sua professora, Débora Alves, Isabela sabe interpretar muito bem os exercícios. "A Isabela se destaca entre os alunos porque de fato ela entende a matemática, ela não resolve apenas os problemas, mas ela sabe explicar e ensinar cada um deles. Ela me ajuda muito em sala de aula", conta Débora. Além dos exercícios, ela deu dicas de aplicativos com exercícios matemáticos. Segundo a mãe da menina, o amor pelo estudo se revela também em casa. “Ela pega fácil tudo que aprende. Eu nem preciso cobrar, ela mesma toma a iniciativa de estudar", comenta Crislaine Szcymcszyn.
 
Elizângela dos Santos Meza, professora do Departamento de Matemática e Estatística da UEPG e coordenadora da Olimpíada Ponta-grossense de Matemática, o foco da OPMAt está em preparar os alunos para a olimpíada nacional. “A OPMat faz com que as crianças gostem de matemática, principalmente aquelas que têm maior facilidade e que no futuro possam participar das olimpíadas nacionais, que existem no Brasil. É uma forma de descobrir talentos e incentivar a participação em olimpíadas", aponta Elizângela.