Find!

Estação Saudade recebe artistas de diversos estados brasileiros nos dias 28 e 29 de julho

O 10° Festival de Música de Ponta Grossa está recheado de atrações de várias áreas da cultura, que serão apresentadas ao longo dos dez dias de intensa programação. O evento encerra em grande estilo nos dias 28 e 29 de julho, com artistas de diversos estados do país, como Ceará, Goiás e Rio Grande do Sul, e claro, bandas locais, mostrando que a cidade também é berço de muito som autoral e de qualidade. Saiba um pouco sobre o surgimento e o trabalho destas dez bandas, que se apresentarão no palco Novas Sonoridades, na Estação Saudade:

 

DINGO BELLS (Porto Alegre/RS)

De Porto Alegre para o mundo: assim começa a história da Dingo Bells. Após sua formação definitiva - em 2006 - a banda aventurou-se em uma diáspora criativa de um ano por alguns países do mundo. Com os integrantes de volta no ano de 2008, puderam então mostrar a todos o que tinham visto através de suas bocas e ouvidos. Formada por Diogo Brochmann (voz/guitarra), Rodrigo Fischmann (voz/bateria) e Felipe Kautz (voz/baixo), a banda tem como principais influências o estilo irreverente e rock'n'roll das novas gerações e a sustentação teórica do caldeirão cultural dos anos 60 e 70. Em suas composições exploram seu poderoso vocal em contraposição à crueza de um power trio finíssimo. Com ironia e non-sense, as letras nos levam a dimensões simbólicas e surreais da mente. No início de 2010, concorrendo com mais de 70 bandas, foram os vencedores do Concurso Garagem Fnac/Unisinos (1ª Edição). No final de 2010 lançaram seu primeiro disco ‘Dingo Bells’. Em 2015, foi a vez de ‘Maravilhas da Vida Moderna’. O mais recente, Todo Mundo Vai Mudar (2018), será apresentado no Festival de Música de PG. (Fonte: last.fm)
(Foto: Divulgação)

 

SELVAGENS À PROCURA DA LEI (Fortaleza/CE)

Formado em Fortaleza, o Selvagens a Procura de Lei também é conhecido pela abreviatura SAPDL. Está na ativa desde 2009 e tem como integrantes, Rafael Martins (voz e guitarra), Gabriel Aragão (voz e guitarra), Caio Evangelista (baixo) e Nicholas Magalhães (bateria). O destaque musical veio logo após o lançamento do segundo EP, Suas Mentiras Modernas, de 2010, que chamou atenção por conta da música Mucambo Cafundó. A canção entrou no primeiro álbum de estúdio, Aprendendo a Mentir (2011), e no segundo, que saiu pela gravadora Universal Music em 2013 e leva apenas o nome da banda. Ainda em 2014, os integrantes criaram um projeto de financiamento coletivo para produzir o terceiro álbum. Em 2015 o grupo inicia o processo de gravação. Em março de 2016, de forma independente, eles lançaram o terceiro álbum de estúdio intitulado Praieiro. O disco é uma ode à antiga vida levada pelo quarteto na cidade de Fortaleza. Diferente dos discos anteriores, as músicas são mais voltadas para o rock. O novo trabalho explora também outras referências e elementos musicais. (Fonte: Porão do Rock)
(Foto: Divulgação)

 

CARNE DOCE (Goiânia/GO)

Salma Jô e Macloys moram juntos em Goiânia desde 2009. Ela, relutante estudante de Direito, cantava na setentista The Galo Power. Ele, jornalista em crise, tocava na enigmática Mersault e a Máquina de Escrever. Salma deixou os roqueiros na mesma época em que a antiga banda dele acabou. Os dois então começam a compor canções vindas de conversas onde discutem suas inquietações, curiosidades, angústias. Eis que, da intimidade do casal, surge o Carne Doce. Produzido, mixado e arranjado por Orquestra Abstrata (Eduardo Kolody), e com a participação de Rogério Watanabe na bateria, o grupo lançou seu primeiro EP virtual ‘Dos Namorados’ em 2013, gravado em casa. Carne Doce é uma das principais novidades da música brasileira e está presente nos maiores festivais do país dos últimos anos. Ponta Grossa será a quinta cidade a receber o show com o novo álbum ‘Tônus’ (lançado neste mês de julho, com patrocínio do Natura Musical). (Fonte: last.fm)
(Foto: Divulgação)

 

ORQUESTRA MANANCIAL DA ALVORADA (Florianópolis/SC)

A Orquestra Manancial da Alvorada é um septeto de multi-instrumentistas que mistura influências musicais do mundo e promove uma transgressão híbrida entre melodias distintas. Em seus shows mescla música, artes cênicas e projeções visuais para falar sobre a contradição, o desconforto, a biodiversidade e as sementes em mundos possíveis e imaginários. Criada em Florianópolis, Santa Catarina, formada por Daniel Postal (guitarra, sintetizador, voz), Charles Kobarg (gaita, voz), Fabio Cadore (djembe, dununs), Gabriel Dutra (bateria, sintetizador), Julian Brzozowski (saxofone tenor, sintetizador, violão, voz), Leonardo Schmidt (guitarra, sangban), Paulo Zanetti (saxofone soprano, clarone) e Rafael Pfleger (baixo, produção/mixagem). Em 2017, a Orquestra venceu como Artista Revelação do Prêmio da Música Catarinense, o que possibilitou a finalização do álbum de estreia, Via Várzea, lançado em maio deste ano. (Fonte: oqma.com.br)
(Foto: Marco Santiago)

 

GRINGO’S WASHBOARD BAND (Curitiba/PR)

A Gringo’s Washboard Band é considerada a banda de mais renome quando o assunto é a música nascida em New Orleans. O repertório minuciosamente escolhido, o visual do show, a alegria na execução são alguns ingredientes que fazem o show da Gringo’s WB inesquecível, uma verdadeira viagem às margens do rio Mississippi. Fundada em 2012 por Guto Krainski (músico, produtor e bandleader), ele também trouxe para esse time; Allan Krainski na guitarra e co-fundador; Giorgio Bonfanti (que foi convidado para integrar a banda em 2015, substituindo o baixista original) e em 2016; o trompetista Sandro ‘Guaraná’ Nascimento e a vocalista Carine Luup completam o grupo e iniciam uma série de shows nomeado: ‘Welcome Brothers’. Em 2012, logo após a sua primeira apresentação em um pequeno bistrô em Curitiba, a Washboard já ecoou na cidade. Em 2016, foram convidados pela Rede Globo para participar do programa SuperStar e já na sua primeira apresentação arrancaram elogios de grandes artistas como Daniela Mercury, J Quest, Tata Werneck, Fernanda Lima e Sandy. Atualmente estão em estúdio fazendo a pré-produção do seu mais novo álbum. (Fonte e foto: gringoswashboard.com.br)

 

SOLANA DUB (Ponta Grossa/PR) com BUGUINHA DUB (Olinda/PE)

Através do dub, ritmo subvertido do reggae, a Solana Dub passeia pela música popular brasileira fazendo uma mistura com o maracatu de Chico Science, a guitarrada do Mestre Vieira, o samba de Cartola, o baião de Luiz Gonzaga e a bossa de Vinicius de Moraes. Além, de integrar os ritmos universais, como o jazz de John Coltrane, o funk de James Brown, o reggae de Bob Marley, o rock do Pink Floyd, assim como o rap e a música eletrônica. Desde os primeiros shows, o repertório teve como principal característica a apresentação de músicas autorais e o primeiro EP da banda, ‘Celebrai’, será lançado durante o Festival de Música de Ponta Grossa. A Solana Dub é formada por Rômulo Rosa (vocal), Daniel NaPaz (guitarra base), Murilo Zammar (guitarra solo), Giovanni Negrello (contra-baixo), Danilo Gabriel (bateria), Tom Faya (percussão) e Swolom Dub (MPC/teclado). (Fonte: Solana Dub)

 

RELESPÚBLICA (Curitiba/PR)

Formado em 1989, o trio curitibano da Relespública é composto por Fabio Elias (guitarra e voz), Emanuel Moon (bateria) e Ricardo Bastos (baixo). Amigos de escola, ainda na adolescência decidiram que queriam ser como seus ídolos (The Who, The Jam, Rolling Stones, Ira!, entre outros). A banda mudou de formação algumas vezes, com passagens de tecladistas e diversos vocalistas de apoio e teve seu auge no Rock in Rio quando contratados pela Universal Music que havia acabado de se instalar no Rio de Janeiro e São Paulo. A banda teve um hiato com a saída de Fábio Elias, que retornou dois anos depois. (Fonte: relespublica.com.br)
Foto: Geração 666

 

ALEXANDRE MELLO (Ponta Grossa/PR)

Cantor e compositor, com raízes no blues, folk, rock, Alexandre Mello respira música e dedica seu tempo e energia para tentar transformar a visão de mundo das pessoas através do som. Algumas de suas principais influências são Robert Johnson, R.L. Burnside, Muddy Waters, Johnny Winter, Big Bill Broonzy, Johnny Cash, Bob Dylan, Jimmy Page e Robert Belfour. Alexandre Mello já participou de grandes eventos e festivais do gênero como o Road King Motorcycles, por exemplo. O mais recente foi o Antonina Blues Festival. Assina canções como Solto pelo mundo, Desabafo de um ser andante e Estrada solitária.
(Foto: Reprodução/Facebook)

 

BROTHER SOUL (Ponta Grossa/PR)

O trio Brother Soul, formada pelos irmãos Fabrício e Arajan Cunha, mais Marquinhos Santos, trazendo muita música autoral. A banda tem como forte característica embalos de jazz, soul, MPB, rock e samba rock. Cheia de energia, a banda é conhecida por não deixar ninguém parado enquanto toca. Algumas das principais músicas autorais compostas pelo vocalista Fabrício Cunha, são Forças da natureza, Vem matar esta saudade, Pixain e Tic tac do mundo.
(Foto: Reprodução/Facebook)

 

APOLOGIA SUL (Ponta Grossa/PR)

Legítimo rap ponta-grossense, a Apologia Sul é a retomada de um projeto que teve início em meados de 2006 com os mc’s Tiago e Michel, para dar sequência ao grupo Unidade Nh, formado em 2007. Seu primeiro EP intitulado ‘Raízes’, foi gravado no Casa1. Ao longo de 10 faixas, os membros do grupo relatam suas vivências e identidade, passando entre ‘Latorre’, grande personagem lendário na cultura do sul do Brasil até a ‘Elevação‘, encontrada no final de um domingo. Com participação de IodaBeats, Portella, Freeze Chicano nos beats e Léo Cunha (Casa1), o EP é o primeiro trabalho oficial do grupo nas ruas. (Fonte: rapnacionaldownload.com)
(Foto: Reprodução/Facebook)

 

 

Estrutura e food truck

Novamente, o público deverá se surpreender com a estrutura que será montada no gramado da Estação Saudade. Serão 140 m² de palco, com uma grande estrutura de comunicação, som e luzes. Além dos shows, estará acontecendo ainda a segunda edição do Food Truck Festival, em parceria com a Apadevi. Serão mais de 20 food trucks (de Ponta Grossa e de outras cidades), com diversas opções de hambúrgueres, massas, churros gourmet, carne, tortas, pizza, comida vegana e vegetariana e chopp artesanal. O Food Truck Festival abrirá no sábado e no domingo, das 11h às 23h. (Assessorias)