Saúde

Estado alinha ações para atenção à população idosa

Um consultor técnico do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde esteve na Secretaria de Estado da Saúde para alinhar as futuras ações e discutir a implementação de uma política intersetorial de promoção ao envelhecimento saudável a partir deste ano, expandindo a experiência para outras regiões do Estado
O Governo do Paraná vem elaborando uma política intersetorial para promover um envelhecimento com maior qualidade no Estado. Um projeto-piloto de atenção a essa população foi implantado no ano passado em Irati (Foto: Américo Antonio/AEN)

O Governo do Paraná vem elaborando uma política intersetorial para promover um envelhecimento com maior qualidade no Estado. Um projeto-piloto de atenção a essa população foi implantado no ano passado em Irati. Nesta quinta-feira (09), o consultor técnico do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) Edgar Nunes de Moraes esteve na Secretaria de Estado da Saúde para alinhar as futuras ações e discutir a implementação de uma política intersetorial de promoção ao envelhecimento saudável a partir deste ano, expandindo a experiência para outras regiões do Estado.

O projeto-piloto é coordenado pela secretaria estadual, com participação do Conass, em conjunto com o Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. O PlanificaSus prevê a integração das ações da atenção primária e atenção especializada e envolve os nove municípios da região.

“O envelhecimento está associado com uma série de mudanças e questões que afetam principalmente a saúde. Então, temos que estar preparados para oferecer a esses idosos um envelhecimento digno, um envelhecimento ativo”, destacou o consultor do Conass.

Ele enfatizou ainda que o Paraná precisa estar preparado para enfrentar as novas demandas deste público. “O nosso objetivo é fazer com que o Estado seja a vitrine brasileira em termos de envelhecimento ativo, de envelhecimento com dignidade. A reunião foi um marco muito importante na definição das estratégias. Foi a primeira vez que vi uma reunião intersetorial apontando objetivos e metas concretas”.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, ressaltou que o Paraná está saindo na frente e criando condições para promover a saúde integral dessa essa população que vem crescendo de forma expressiva em todo o mundo. “Precisamos de uma política efetiva e permanente de assistência e atenção ao envelhecimento”, afirmou.

POLÍTICAS PÚBLICAS

 Para intensificar o projeto de atenção à saúde do idoso de forma transversal, envolvendo o conceito da rede de atenção e linhas de cuidado da secretaria estadual, de forma multidisciplinar, o Paraná abriu a discussão ainda no ano passado com o I Seminário Envelhecer com Saúde.

Mais de 200 profissionais participaram do evento que traçou especialmente as futuras diretrizes para ampliar os serviços e romper alguns paradigmas na temática do envelhecimento.

Em 2019, o número de idosos no mundo era de 703 milhões. A expectativa é que em 2050, uma a cada seis pessoas tenha mais de 65 anos. O Sul é a região com a população mais envelhecida no Brasil e o Paraná é o Estado com a quinta maior população idosa do País, com um contingente de 1,7 milhão de pessoas, o que corresponde a 15% da população geral.

Segundo a diretora de Atenção e Vigilância à Saúde, Maria Goretti David Lopes, o Paraná vem trabalhando efetivamente no processo de construção de ações voltadas para o envelhecimento de forma integrada. “A saúde do idoso é um tema transversal na Sesa. Todos os profissionais de saúde devem estar envolvidos, seguindo a orientação do governo. O objetivo é capacitar todas as equipes do Estado e dos municípios, cuidar do idoso de forma plena”.