Paraná

Estudo para o uso sustentável da Escarpa Devoniana é apresentado na Assembleia

(Foto: Divulgação)

Um estudo com as diretrizes básicas para o desenvolvimento sustentável da Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana foi apresentado na manhã desta quarta-feira (5) durante audiência pública realizada no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). O documento foi encomendado pelo deputado Péricles de Mello (PT), um dos propositores do encontro, à Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), durante a tramitação do projeto de lei que pretendia alterar os atuais limites da APA, já arquivado pela Alep.

A apresentação do estudo foi realizada pelo professor Carlos Hugo Rocha, um dos coordenadores do Laboratório de Mecanização Agrícola (Lama) da UEPG. Durante a audiência foram apresentadas quatro principais diretrizes relativas ao manejo sustentável da APA da Escarpa Devoniana: conservação de habitats e paisagens remanescentes; recuperação e conservação de áreas de preservação permanente; mitigação de espaços ambientais dos sistemas de produção; e fomento de alternativas sustentáveis para manejo dos recursos naturais da APA.

“Devemos buscar alternativas inteligentes e criar uma situação em que todos possam ganhar. Sociedade, empresas e produtores rurais. Esse estudo aponta direções para isso e sugere estabelecer diálogo com as comunidades para identificar demandas e oportunidades específicas para conservação, incentivando a criação de Reservas Particulares de Patrimônio Natural, as RPPNs, ou Reservas Legais Compensatórias, por exemplo”, afirmou o professor

De acordo com Carlos Hugo Rocha, o estudo aponta ainda ações de conservação de solos incentivando o manejo de pragas, doenças e ervas daninhas com consequente diminuição do uso de agrotóxicos, e a criação de sistemas agroecológicos de produção, incentivando também o agroturismo, o turismo rural, o ecoturismo e o turismo de aventura. “Tudo isso aliado a uma ação de marketing para surgimento de novos produtos sustentáveis e orgânicos com o apoio das cooperativas existentes na região, contemplando grandes, médios e pequenos produtores”, complementa Rocha.

“Com esse estudo, a nossa intenção é iniciar um diálogo profundo com toda a comunidade, representantes do agronegócio e da agricultura familiar, do turismo e dos municípios que fazem parte da APA. Vamos chamar ambientalistas, associações rurais, comerciais e industriais, enfim, todos que de alguma forma desenvolvem algum tipo de atividade na Escarpa Devoniana”, explicou Péricles de Mello. “É um trabalho belíssimo dos professores da UEPG que mostra que o potencial turístico e produtivo dessa região existe e deve ser aproveitado”, concluiu o deputado Rasca Rodrigues (PODE), presidente da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção dos Animais, e também proponente da audiência pública.

Também participaram do encontro no Legislativo o deputado Anibelli Neto (MDB); a deputada eleita Mabel Canto (PSC); o deputado eleito Goura (PDT); o professor da UEPG, Gilson Burigo Guimarães; e a engenheira agrônoma Margit Hauer, representando o Sindicado dos Engenheiros do Estado do Paraná.